Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Como tratar a Erisipela

O tratamento da erisipela pode ser realizado através do uso de antibióticos em forma de comprimidos, xaropes ou injeções receitados pelo médico, durante cerca de 10 a 14 dias, além de cuidados como repouso e elevação do membro afetado para ajudar a desinchar a região.

Quando a erisipela não é grave o tratamento pode ser feito em casa, mas existem situações em que é necessário internamento no hospital com aplicação de antibióticos diretamente na veia, como acontece em casos de lesões muito grandes ou que afetam áreas sensíveis, como o rosto, por exemplo. 

A erisipela é uma infecção da pele que provoca lesões vermelhas, inflamadas e dolorosas, que podem desenvolver bolhas e áreas arroxeadas, causada mais comumente por uma bactéria chamada Streptcoccus pyogenes. Apesar de ser mais frequente em pessoas com mais de 50 anos de idade e obesos, a erisipela pode afetar qualquer pessoa, especialmente, quando há um inchaço crônico ou presença de feridas na pele. Saiba mais sobre o que causa e como identificar a erisipela

Como tratar a Erisipela

Antibióticos para Erisipela

O tratamento para erisipela tem uma duração de cerca de 10 a 14 dias, e os antibióticos que podem ser prescritos pelo médico incluem:

  • Penicilinas;
  • Amoxicilina;
  • Cefazolina;
  • Cefalexina;
  • Ceftriaxona;
  • Oxacilina.

Para quem tem alergia à Penicilina, o médico poderá indicar outras opções como Eritromicina, Claritromicina ou Clindamicina.

É muito importante seguir o tratamento rigorosamente para evitar o aparecimento de complicações, como a o linfedema crônico ou erisipela recorrente.

Pomada para erisipela

Em caso de erisipela bolhosa, em que se forma uma lesão úmida, com bolhas e conteúdo transparente, pode-se associar ao tratamento anti-microbianos tópicos, como o ácido fusídico a 2%, ou sulfadiazina argêntica a 1%.

Quando é necessário permanecer no hospital

Existem situações que podem se tornar mais graves e representar um risco à saúde da pessoa, e, nesses casos, é recomendado que o paciente permaneça internado no hospital, com a utilização de antibióticos na veia, e uma monitorização mais cuidadosa. As situações que indicam internação são:

  • Idosos;
  • Presença de lesões graves, com bolhas, áreas de necrose, sangramento ou com perda da sensibilidade;
  • Presença de sinais e sintomas que indicam gravidade da doença, como queda da pressão arterial, confusão mental, agitação ou diminuição da quantidade de urina;
  • Presença de outras doenças graves, como insuficiência cardíaca, imunidade comprometida, diabetes descompensado, insuficiência do fígado ou doenças pulmonares avançadas, por exemplo.

Nestes casos, são indicados antibióticos que podem ser aplicados na veia e, em alguns casos, com maior potência, como Cefazolina, Teicoplanina ou Vancomicina, por exemplo, que são indicados pelo médico a depender da necessidade de cada paciente.

Opções de tratamento caseiro

Durante o tratamento da erisipela, algumas atitudes que podem auxiliar na recuperação incluem permanecer com o membro afetado elevado, o que facilita o retorno venoso e diminui o inchaço.

Também é recomendado permanecer em repouso durante a recuperação, manter-se bem hidratado e manter as bordas da lesão limpas e bem secas. Deve-se evitar colocar na região pomadas caseiras ou outras substâncias não indicadas pelo médico, pois podem atrapalhar o tratamento e até piorar a lesão.

Como prevenir a Erisipela

Para prevenir a erisipela, é necessário diminuir ou tratar as condições que aumentam o seu risco, como perder peso em caso de obesidade e tratar doenças que causam inchaço crônico dos membros, como insuficiência cardíaca ou insuficiência venosa. Caso surjam feridas na pele, deve-se mantê-las limpas e secas para evitar contaminações com bactérias. 

Para pessoas que têm erisipela que surgem repetidamente, o médico poderá indicar o uso de antibiótico como prevenção de novas infecções, com Penicilina ou Eritromicina, por exemplo. 

Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Mais sobre este assunto:


Publicidade

LIVE | Saúde da Prostata

A Tatiana e o Manuel vão estar te esperando num encontro informal para falar tudo sobre problemas na próstata.

A sua presença vai fazer o evento ser mais especial.

Se inscreva e receba uma notificação quando começar, para não perder nenhum minuto.

Inscreva-se
* Não perca a oportunidade de fazer perguntas e participar deste momento em homenagem ao Novembro Azul.

Estamos ao vivo agora! Vem falar com a gente!

A Tati e o Manuel falam sobre problemas na próstata, o preconceito dos homens a respeito do exame de toque retal, e até sobre impotência sexual, que pode ser um complicação da detecção tardia desse tipo câncer.

Participe agora
* Vamos responder todas as perguntas que chegarem, sem tabus. Estamos te esperando!
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem