O que você precisa saber?

Como tratar a Erisipela

O tratamento da erisipela pode ser realizado através do uso de antibióticos em forma de comprimidos ou xaropes receitados pelo médico durante aproximadamente 14 dias, além de repouso e elevação do membro afetado para ajudar a desinchar a região.

Quando a erisipela não é grave o tratamento pode ser feito em casa, mas quando a erisipela é crônica, complicada ou se repete várias vezes, o tratamento é feito no hospital, através do internamento e os antibióticos são aplicados diretamente na veia.

A erisipela é uma infecção na pele que acontece quando a bactéria que causa a doença entra nas camadas mais profundas da pele através de um ferimento que pode ser até mesmo um simples arranhão. A erisipela não é contagiosa, e por isso não passa de pessoa para pessoa sendo mais frequente em mulheres com mais de 50 anos de idade, obesas e com diabetes, no entanto, a erisipela pode afetar pessoas de todas as idades e especialmente as crianças que tem o hábito de andar descalças.

Como tratar a Erisipela

Antibióticos para Erisipela

Os antibióticos que podem ser prescritos pelo médico podem ser:

  • Penicilina, que é o mais usado;
  • Ampicilina;
  • Cefalexina;
  • Amoxicilina;
  • Cefradina;
  • Ciprofloxacino;
  • Eritromicina, Claritromicina ou Clindamicina para quem tem alergia à penicilina.

Em caso de erisipela bolhosa, o tratamento pode ser feito com cremes anti-microbianos, como o ácido fusídico a 2%, ou sulfadiazina argêntica a 1%.

É muito importante seguir o tratamento rigorosamente para evitar o aparecimento de complicações e que a erisipelas volte a se instalar.

Durante o tratamento não é aconselhado trabalhar ou ir para escola, porque apesar da erisipela não ser contagiosa, é preciso ficar de repouso para que a recuperação seja mais rápida.

Tratamento caseiro para erisipela

Um bom tratamento caseiro da erisipela, além do uso de antibióticos, é aplicar compressas de água gelada na região afetada diariamente para diminuir a dor e a inflamação. No entanto, caso a ferida esteja com curativo, não se deve retirá-lo e também é importante ficar deitado e colocar almofadas por baixo do membro afetado para que desinche mais rapidamente.

As compressas geladas devem ser aplicadas com gaze estéril porque este tecido não pode estar contaminado para que a doença não piore, e por isso, quando este cuidado não é garantido é melhor não realiza-lo.

Sinais de melhora e piora

Nota-se que a erisipela está melhorando quando a região fica menos vermelha e menos inchada, mas se o paciente notar que a região está ainda mais inchada e mais vermelha, deve-se voltar ao médico.

Complicações da erisipela

Quando é mal controlada, a erisipela, pode ter consequências graves, como o linfedema pós-infeccioso, que é um inchaço duro que pode se tornar numa doença crônica, causando dor, sensação de peso e dificuldade para se mover.

Mais sobre este assunto:
Carregando
...