O que é e como é feito o tratamento da Pinguecula no olho

março 2019

A pinguécula caracteriza-se por uma mancha amarelada no olho, com uma forma triangular, que corresponde ao crescimento de um tecido constituído por proteínas, gordura e cálcio, localizado na conjuntiva do olho.

Geralmente, este tecido aparece na região do olho mais próximo do nariz, mas também pode surgir em outros locais. A pinguécula pode aparecer em qualquer idade, mas é mais comum em pessoas mais velhas. 

Na maior parte dos casos, não é necessário realizar tratamento, no entanto, na presença de desconforto ou alterações da visão, pode ser necessário usar colírios e pomadas oculares ou mesmo recorrer a cirurgia. Quando esta mancha se estende ao longo da córnea, dá-se o nome de pterígio e pode levar a complicações mais graves. Saiba mais sobre o Pterígio.

Possíveis causas

As causas que podem estar na origem da pinguécula são a exposição a radiações UV,  a poeiras ou ao vento. Além disso, pessoas mais velhas ou que sofrem de secura ocular têm um maior risco de sofrer deste problema.

Quais os sintomas

Os sintomas mais comuns que podem ser causados pela pinguécula no olho são sensação de olho seco e irritado, sensação de corpo estranho no olho, inchaço, vermelhidão, visão turva e coceira no olho.

Como é feito o tratamento

Geralmente não é necessário realizar tratamento da pinguécula, a não ser que haja muito desconforto associado. Nestes casos, se a pessoa sentir dor ou irritação ocular, o médico pode recomendar a aplicação de um colírio ou uma pomada ocular para acalmar a vermelhidão e a irritação.

Se a pessoa se sentir desconfortável com a aparência da mancha, se a mancha afetar a visão, causar um extremo desconforto quando se usam lentes de contacto ou se o olho permanecer inflamado mesmo quando se usam colírios ou pomadas oftálmicas, o médico pode aconselhar a realização de uma cirurgia.

Para prevenir a pinguécula ou auxiliar no tratamento, deve-se proteger os olhos dos raios UV e aplicar soluções lubrificantes oculares ou lágrimas artificiais para evitar o olho seco.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Manuel Reis - Enfermeiro, em março de 2019.

Bibliografia

  • HEALTHLINE. Pinguecula. Disponível em: <https://www.healthline.com/health/pinguecula#pingueculae-vspterygia>. Acesso em 07 fev 2019
  • AMERICAN ACADEMY OF OPHTHALMOLOGY. Pterygium and Pinguecula. 2010. Disponível em: <http://uthscsa.edu/eye/PDFs/Pterygium_pinguecula.pdf>. Acesso em 07 fev 2019
Equipe editorial constituída por médicos e profissionais de saúde de diversas áreas como enfermagem, nutrição, fisioterapia, análises clínicas e farmácia.