Somos REDE D'OR
icon de informação icon de telefone 3003-3230
Número disponível apenas em território brasileiro, com custo de chamada local.

Derrame ocular: o que é, sintomas, causas e tratamento

Revisão médica: Dr. Arthur Frazão
Oftalmologista
novembro 2022

O derrame ocular é caracterizado pelo rompimento de minúsculos vasos sanguíneos localizados na conjuntiva, que é uma fina película transparente que recobre a parte branca dos olhos, causando uma mancha vermelha de sangue no olho.

O derrame no olho, também chamado de hiposfagma, é uma situação bastante comum e que não atinge o interior do olho, não afetando a visão, sendo apenas notada a vermelhidão no olho. A hiposfagma pode ser causada pelo aumento da pressão arterial, uso de medicamentos para a coagulação sanguínea e pancadas no olho por exemplo.

Na maioria dos casos, o derrame ocular cura-se sozinho, desaparecendo em cerca de 10 a 14 dias, não sendo muitas vezes necessário nenhum tratamento.

Imagem ilustrativa número 1

Sintomas de derrame ocular

O principal sintomas de derrame ocular é a vermelhidão no olho, sem que exista qualquer alteração na capacidade visual, já que o sangramento atinge apenas a parte mais externa olho. No entanto, em alguns casos, a pessoa pode ter a sensação de que tem algo no olho.

Derrame ocular no bebê

O derrame ocular no bebê é uma situação comum e sem complicações, causado muitas vezes pelo ato do próprio bebê coçar o olho ou ao fazer certos esforços como espirrar ou tossir. Normalmente, o sangue no olho acaba por desaparecer em 2 ou 3 semanas.

Nos casos em que a mancha de sangue no olho persista e o bebê tenha febre, deve ser consultado o médico pediatra, pois pode ser sinal de alguma infecção no olho como a conjuntivite, por exemplo. Veja como identificar e tratar a conjuntivite no bebê.

Principais causas

As principais causas de derrame ocular são:

  • Alergia;
  • Traumas, como coçar ou esfregar o olhos;
  • Esforços físicos como erguer pesos ou atividades físicas intensas;
  • Tosse prolongada;
  • Espirros repetidos;
  • Forçar muito para evacuar;
  • Episódios de vômitos;
  • Infecções oculares graves;
  • Cirurgia no olho ou pálpebra;
  • Uso de medicamentos que interferem na coagulação sanguínea.

Além disso, apesar de pouco frequente, o derrame ocular também pode acontecer devido a picos de pressão arterial e alterações da coagulação sanguínea.

Como é feito o tratamento

Na maioria dos casos não é necessário realizar tratamento para derrame ocular, pois o sangue é absorvido após alguns dias. Porém, em alguns casos, o oftalmologista pode recomendar a aplicação de compressa de água fria no olho, 2 vezes ao dia.

Caso o derrame ocular não melhore após alguns dias, é importante que o médico seja consultado para que sejam feitos exames, principalmente a aferição da pressão arterial e ocular.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Marcela Lemos - Biomédica, em novembro de 2022. Revisão médica por Dr. Arthur Frazão - Oftalmologista, em fevereiro de 2016.

Bibliografia

  • NHS MANCHESTER UNIVERSITY. Subconjunctival Haemorrhage. Disponível em: <https://mft.nhs.uk/app/uploads/sites/2/2019/09/REH-104.pdf>. Acesso em 21 jul 2022
Revisão médica:
Dr. Arthur Frazão
Oftalmologista
Médico generalista, especialista em Oftalmologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, em 2008, com registro profissional no CRM/PE 16878