Perpétua roxa: para que serve e como fazer o chá

novembro 2022

A perpétua roxa é uma planta medicinal da espécie Gomphrena globosa, indicada para ajudar a combater a dor de garganta, rouquidão, tosse ou asma, por exemplo, pois é rica em betacianinas, flavonoides, alcalóides e ácido fenólicos, com propriedades anti-inflamatórias, analgésicas, antioxidantes e antimicrobianas.

As partes normalmente utilizadas da perpétua roxa, que também é conhecida popularmente como flor de amaranto, são as folhas ou as flores, de onde são extraídas as substâncias com propriedades medicinais para o preparo do chá.

A perpétua roxa pode ser encontrada em ervanárias, lojas de produtos naturais ou farmácias de manipulação, e deve ser usada com orientação de um médico ou outro profissional de saúde que tenha experiência com o uso de plantas medicinais.

Para que serve

A perpétua roxa é normalmente indicada para auxiliar no tratamento de algumas condições de saúde, como:

  • Dor de garganta;
  • Rouquidão;
  • Nariz entupido;
  • Tosse com catarro;
  • Laringite;
  • Asma brônquica;
  • Bronquite;
  • Dor de estômago;
  • Hemorroida;
  • Varizes;
  • Pressão alta;
  • Diminuição da produção de urina;
  • Problemas renais;
  • Ondas de calor;
  • Diabetes;
  • Feridas na pele.

Além disso, a perpétua roxa possui propriedades antimicrobianas, podendo ser usada para ajudar a combater infecções causadas por bactérias, como Staphylococcus aureusEscherichia coli, Shigella dysenteriae e Pseudomonas aeruginosa, por exemplo.

Embora tenha muitos benefícios, esta planta medicinal não deve substituir o tratamento médico e nem ser utilizada sem que tenha sido orientada pelo médico ou fitoterapeuta.

Como fazer o chá

A perpétua roxa pode ser usada em forma de chá ou infusão que deve ser preparado com as flores dessa planta.

Ingredientes

  • 4 flores secas ou 10 g de flores secas de perpétua roxa;
  • 1 litro de água.

Modo de preparo

Ferver a água, desligar o fogo, e adicionar as flores secas de perpétua roxa. Tampar e deixar repousar por 5 a 7 minutos. Em seguida, coar, esperar amornar, e beber 1 xícara do chá, de 2 a 3 vezes por dia.

Para combater doenças respiratórias, o chá pode ser adoçado com mel, que tem propriedades hidratantes para a garganta, e deve ser consumido ainda morno, até 3 vezes ao dia.

Possíveis efeitos colaterais

Os efeitos colaterais da perpétua roxa ainda não são conhecidos, por isso, o seu uso deve ser feito somente com orientação médica ou de um profissional de saúde com experiência em plantas medicinais.

Quem não deve usar

A perpétua roxa não deve ser usada por mulheres grávidas ou em amamentação. Além disso, também não deve ser usada em crianças com menos de 12 anos de idade, porque não existe comprovação de sua segurança.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Flávia Costa - Farmacêutica, em novembro de 2022.

Bibliografia

  • TANG, S-R.; et al. Phenolic compounds from Gomphrena globosa L.: phytochemical analysis, antioxidant, antimicrobial, and enzyme inhibitory activities in vitro. CyTA - Journal of Food. 20. 1; 218-227, 2022
  • DROBNICKA, N.; et al. Phytochemical Molecules from the Decarboxylation of Gomphrenins in Violet Gomphrena globosa L.—Floral Infusions from Functional Food. Int J Mol Sci. 21. 22; 8834, 2020
Mostrar bibliografia completa
  • RORIZ, C. L.; et al. Enhancing the antimicrobial and antifungal activities of a coloring extract agent rich in betacyanins obtained from Gomphrena globosa L. flowers. Food Funct. 9. 12; 6205-6217, 2018
  • ESMAT, A. U.; et al. A review on Gomphrena globosa (L). Int. J. Res. Ayurveda Pharm. 11. 3; 78-84, 2020
  • RORIZ, C. L.; et al. Betacyanins from Gomphrena globosa L. flowers: Incorporation in cookies as natural colouring agents. Food Chemistry. 329. 127178, 2020
  • SPÓRNA-KUCAB, A.; et al. Separation of betacyanins from purple flowers of Gomphrena globosa L. by ion-pair high-speed counter-current chromatography. J Chromatogr A. 1489. 51-57, 2017
  • RORIZ, C. L.; et al. Floral parts of Gomphrena globosa L. as a novel alternative source of betacyanins: Optimization of the extraction using response surface methodology. Food Chem. 229. 223-234, 2017
Equipe editorial constituída por médicos e profissionais de saúde de diversas áreas como enfermagem, nutrição, fisioterapia, análises clínicas e farmácia.

Tuasaude no Youtube

  • 5 remédios caseiros para acabar com a DOR DE GARGANTA

    23:04 | 432499 visualizações
  • 8 Melhores frutas para DIABETES

    16:43 | 405352 visualizações
  • Como baixar a PRESSÃO ALTA sem remédio!

    11:32 | 1200992 visualizações
  • Remédios Caseiros para a Tosse

    03:28 | 1534760 visualizações
  • O que comer para asma

    02:48 | 309115 visualizações