Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Perfeccionismo: o que é e principais características

O perfeccionismo é um tipo de comportamento caracterizado pelo desejo de realizar todas as tarefas de modo perfeito, não sendo admitidos erros ou resultados pouco satisfatórios para o seu padrão. A pessoa perfeccionista normalmente possui alto padrão de cobrança sobre si e sobre os outros.

O perfeccionismo pode ser classificado em:

  • Normal, adaptativo ou saudável, quando a pessoa possui motivação e determinação para realizar as tarefas de forma bem feita;
  • Neurótico, mal-adaptativo ou nocivo, em que a pessoa possui um padrão muito alto de perfeição, sendo muitas vezes necessário realizar a mesma tarefa várias vezes porque julga não estar perfeito, podendo gerar frustração.

Apesar do perfeccionista não aceitar erros e, quando acontecem, se sentirem frustrados, incapazes, angustiados ou depressivos, ser perfeccionista não é necessariamente algo ruim. Por desejar sempre realizar as tarefas com perfeição, o perfeccionista normalmente é muito focado, disciplinado e determinado, que são características importantes para a vida pessoal e profissional.

Perfeccionismo: o que é e principais características

Principais características

As pessoas perfeccionistas normalmente atentam bem aos detalhes, são extremamente organizadas e focadas, buscando realizar as tarefas com a mínimo possibilidade de erro. Essas características são consideradas normais e até saudáveis para todas as pessoas, pois interferem positivamente a vida pessoal e profissional. No entanto, quando essas características são acompanhadas com alto padrão de cobrança e autocrítica exacerbada, pode gerar sentimentos de frustração e depressão.

Outras características da pessoa perfeccionista são:

  • Muita responsabilidade e determinação;
  • Alto nível de exigência consigo e com os outros;
  • Não admitem erros e falhas, possuindo dificuldades para aceitar que errou e aprender com isso, além de sentirem culpa e vergonha;
  • Sentem dificuldade em trabalhar em grupo, já que não conseguem acreditar na capacidade do outro;
  • Sempre acham que falta alguma coisa, nunca ficando satisfeitos com o resultado obtido;
  • Não aceita críticas muito bem, mas costuma criticar os outros para demonstrar que ela é melhor.

As pessoas perfeccionistas têm muito medo de falhar, por isso se preocupam constantemente com as coisas e estabelecem um padrão de cobrança muito alto e, por isso, quando há qualquer falha ou erro, mesmo que pequeno, acabam ficando frustadas e com o sentimento de incapacidade.

Tipos de perfeccionismo

Além da classificação em saudável ou nocivo, o perfeccionismo também pode ser classificado de acordo com os fatores que influenciaram o seu desenvolvimento:

  1. Perfeccionismo pessoal, em que a pessoa se cobra muito, demonstrando um comprotamento de preocupação excessiva para que tudo esteja perfeito. Esse tipo de perfeccionismo diz respeito ao modo como a pessoa se enxerga, é a autocrítica exacerbada;
  2. Perfeccionismo social, que é desencadeado pelo receio de como vai ser interpretado e reconhecido pelas pessoas e o medo de falhar e ser rejeitado, sendo esse tipo de perfeccionismo muitas vezes desencadeado em crianças que foram muito cobradas, elogiadas ou rejeitadas, senda essa uma forma da criança ser aceita pelos pais, por exemplo. Além disso, no perfeccionismo social, a pessoa tem dificuldades de falar ou interagir com outras pessoas sobre seus medos ou inseguranças justamente pelo medo do julgamento.
  3. Perfeccionismo direcionado, em que a pessoa possui muita expectativa não só sobre si, mas também sobre os outros, o que dificulta o trabalho em equipe e a sua adaptação a outras situações, por exemplo. 

O perfeccionismo também pode ser consequência de transtornos psicológicos, como ansiedade e transtorno obsessivo compulviso (TOC), por exemplo.

Quando o perfeccionismo se torna um problema?

O perfeccionismo pode se tornar um problema quando a realização de qualquer tarefa se torna desgastante e estressante devido ao elevado padrão de cobrança, preocupação excessiva com os detalhes e o medo de falhar. Além disso, o fato de nunca estar satisfeito com os resultados obtidos pode gerar sentimentos de angústia, frustração, ansiedade e até mesmo depressão, o que em alguns casos pode resultar em pensamentos suicidas.

As pessoas perfeccionistas tendem a ter a autocrítica muito presente, o que pode ser muito prejudicial, já que não conseguem avaliar os aspectos positivos, somente os negativos, resultando em transtornos de humor. Isso não reflete somente na realização de tarefas do dia a dia, mas também em aspectos físicos, o que pode resultar em transtornos alimentares, por exemplo, já que a pessoa acha que sempre tem algo a melhorar no corpo ou na aparência, sem levar em conta os aspectos positivos.

Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...