Pariri: para que serve e como fazer o chá

O pariri é uma planta medicinal, da espécie Arrabidaea chica, rica em cianocobalamina, cajurina, carajuflavona, luteolina e canferol, com propriedades anti-inflamatórias, anti-hipertensivas, cicatrizantes e antioxidantes, sendo, por isso, popularmente utilizada para auxiliar no tratamento da psoríase, pressão alta, inflamação no útero ou cólicas intestinais, por exemplo.

As partes normalmente utilizadas dessa planta medicinal, também conhecida como cipó cruz, carajurú e crajiru, são as folhas frescas ou secas, para o preparo do chá, cataplasma ou banho de assento. Além disso, quando fermentada, as suas folhas fornecem um corante de cor vermelha que serve como pigmento para o algodão.

O pariri pode ser comprado em ervanários, lojas de produtos naturais ou farmácias de manipulação, e deve ser usado com orientação de um médico ou outro profissional de saúde que tenha experiência com o uso de plantas medicinais.

Para que serve

O pariri é popularmente indicado para:

  • Cólica intestinal;
  • Dor de estômago;
  • Diarreia com sangue;
  • Cólica menstrual;
  • Hemorragia;
  • Anemia;
  • Corrimento vaginal;
  • Inflamações no útero;
  • Cistite;
  • Feridas ou úlceras na pele;
  • Psoríase;
  • Impingem;
  • Piodermite;
  • Pressão alta;
  • Conjuntivite;
  • Picadas de inseto.

Além disso, alguns estudos [1,2] mostraram que o pariri pode ajudar a reduzir os efeitos tóxicos da quimioterapia ou radioterapia para o tratamento do câncer de mama, ou de cabeça e pescoço, como a mucosite oral, por exemplo. No entanto, ainda são necessários mais estudos que comprovem esse benefício.

Embora tenha muitos benefícios, esta planta medicinal não deve substituir o tratamento médico e nem ser utilizada sem que tenha sido orientada pelo médico ou profissional de saúde com experiência com o uso de plantas medicinais.

Como usar

A parte normalmente utilizada do pariri são as folhas frescas ou secas de onde são extraídas suas substâncias ativas com propriedades medicinais, para o preparo do chá, cataplasma ou banho de assento.

As principais formas de usar o pariri são:

1. Chá de pariri

O chá de pariri deve ser preparado utilizando as folhas frescas ou secas, podendo ser usado para auxiliar no tratamento da diarréia, cólicas ou anemia, por exemplo.

Além disso, esse chá também pode ser usado como cataplasma sobre a pele para o tratamento de feridas ou inflamações.

Ingredientes

  • 1 colher (de chá) das folhas de pariri picadas;
  • 250 mL de água.

Modo de preparo

Ferver a água e adicionar em um recipiente contendo as folhas de pariri. Em seguida, deixar repousar por cerca de 10 minutos, coar, esperar amornar e beber 1 xícara do chá, até 3 vezes por dia. O chá deve ser consumido ao natural em até 24 horas após o seu preparo.

A quantidade do chá de pariri que deve ser tomado por dia, deve ser orientada pelo médico ou fitoterapeuta, de acordo com a condição a ser tratada.

2. Cataplasma de pariri

O cataplasma de pariri pode ser usado em casos de hemorragias, diarréia, inflamações uterinas, feridas na pele, ou picadas de inseto, por exemplo.

Além disso, o extrato de pariri pode ser usado para eliminar o inchaço e o veneno de cobras da região da Amazônia, quando aplicado até 6 horas após a picada.

Ingredientes

  • 4 folhas de pariri;
  • Meio copo de água.

Modo de preparo

Colocar a água e as folhas de pariri em um recipiente limpo e seco, e amassar bem as folhas de pariri. Aplicar esse cataplasma sobre a pele afetada, por aproximadamente 30 minutos, por até 3 vezes por dia.

3. Banho de assento com pariri

O banho de assento com pariri pode ser usado para o tratamento de infecções uterinas ou corrimento vaginal, por exemplo. Veja outros banhos de assento para corrimento vaginal.

Ingredientes

  • 1 colher (de sopa) das folhas de pariri;
  • 1 litro de água.

Modo de preparo

Ferver a água e, em seguida, adicioná-la em um recipiente contendo as folhas de pariri. Coar a infusão, deixar esfriar e fazer banho de assento, colocando a mistura em uma bacia ou banheira, por 5 minutos, pelo menos 1 vez ao dia. Não aplicar dentro do canal vaginal.

Possíveis efeitos colaterais

O pariri é considerado seguro quando utilizado nas quantidades recomendadas, pois possui baixo teor de toxinas. No entanto, quando utilizado em excesso pode causar diminuição excessiva da pressão arterial.

Por isso, o uso do pariri deve ser feito somente com orientação médica ou de um profissional de saúde com experiência em plantas medicinais.

Quem não deve usar

O pariri não deve ser usado por crianças, mulheres grávidas ou em amamentação, ou por pessoas que estejam em tratamento com remédios anticoagulantes.

Além disso, essa planta não deve ser usada por quem possui alergia ao ácido anisíco, cajurina, taninos, bixina, saponina, ferro assimilável e cianocobalamina.

O pariri deve ser usado com cautela por pessoas que têm pressão baixa.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Marcela Lemos - Biomédica, em setembro de 2022.

Bibliografia

  • EMBRAPA. Crajiru (Arrebidaea chica Verlot). 2005. Disponível em: <https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/24786/1/folder-crajiru.pdf>. Acesso em 13 set 2022
  • QUEIROZ, N. C. A.; et al. Arrabidaea chica for oral mucositis in patients with head and neck cancer: a protocol of a randomised clinical trial. BMJ Open. 8. 10; e019505,
Mostrar bibliografia completa
  • ROCHA, Keyla Borges Ferreira. Efeito protetor do extrato de Arrabidaea chica contra o câncer de mama quimicamente induzido em modelo animal. Tese de doutorado em Ciências da Saúde, 2019. Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde. Natal, RN.
  • ALVES, M. S. M.; et al. Análise farmacognóstica das folhas de Arrabidaea chica (Humb. & Bonpl.) B. Verlt., Bignoniaceae. Rev Bras Farmacogn. 20. 2; 215-221, 2010
  • BEHRENS, Maria D.; TELLIS, Carla J. M.; CHAGAS, Maria do S.. Arrabidaea chica (Humb. & Bonpl.) B. Verlot (Bignoniaceae). Revista Fitos. vol 7; 236 - 244, 2012
Equipe editorial constituída por médicos e profissionais de saúde de diversas áreas como enfermagem, nutrição, fisioterapia, análises clínicas e farmácia.

Tuasaude no Youtube

  • TRATAMENTO do CÂNCER: como aliviar os EFEITOS COLATERAIS

    14:07 | 83046 visualizações