Aranto: para que serve, como usar e efeitos colaterais

Maio 2021

O aranto, também conhecido como mãe-de-mil, mãe-de-milhares e fortuna, é uma planta medicinal com origem na ilha africana de Madagascar, podendo ser facilmente encontrada no Brasil. Além de ser uma planta ornamental e de fácil reprodução, possui propriedades medicinais conhecidas popularmente, porém deve ser usada com atenção devido ao risco de intoxicação com suas altas dosagens e por ter pouca comprovação científica.

Não deve-se confundir esta planta com o amaranto, que é um cereal sem glúten rico em proteínas, fibras e vitaminas. Confira aqui os benefícios do amaranto.

O nome científico do aranto é Kalanchoe daigremontiana e plantas pertencentes a essa família possuem a substância bufadienolídeo com propriedades que podem ser antioxidantes e, algumas vezes, usada para o combate ao câncer, porém ainda não está totalmente esclarecida por estudos científicos e necessita de mais pesquisas.

Aranto: para que serve, como usar e efeitos colaterais

Para que serve

O aranto é popularmente utilizado no tratamento de doenças inflamatórias e infecciosas, nos episódios diarreicos, febres, tosses e na cicatrização de ferimentos. Por possuir ações sedativas também é usado em pessoas com problemas psicológicos, como os ataques de pânico e a esquizofrenia.

Pode ser eficaz no combate ao câncer devido sua potencial propriedade de citotoxicidade, atacando as células cancerígenas. Porém, até o momento, ainda não há comprovações científicas suficientes desse benefício com o consumo direto das folhas da planta.

Apesar do aranto ser utilizado devido ao seu efeito anti-inflamatório, anti-histamínico, cicatrizante, analgésico e potencialmente antitumoral, essas propriedades ainda estão sendo estudadas.

Como usar

A parte normalmente utilizada do aranto é a folha de onde são extraídas suas substâncias ativas e pode ser consumido na forma de chá ou cápsulas, que podem ser encontrados em lojas de produtos naturais, preparados a partir do extrato seco das folhas.

As principais formas de usar o aranto são:

  • Chá de aranto: colocar 1 colher de chá de folhas secas de aranto em uma xícara de água fervente e tampar. Deixar repousar por 10 minutos e filtrar. Recomenda-se beber no máximo 1 a 3 xícaras por dia;
  • Cápsulas de aranto: a dose recomendada é de 1 cápsula de 500 mg até 3 vezes ao dia.

O aranto pode ser consumido pelo período máximo de 1 mês, e depois deve-se fazer uma pausa de pelo menos 15 dias antes de reiniciar o uso. Além disso, não devem ser ingeridas mais de 30 g de aranto por dia pelo risco de efeitos tóxicos no corpo com suas altas dosagens.

Antes de iniciar o consumo do aranto é importante consultar um médico, fitoterapeuta ou um profissional de saúde com conhecimentos específicos em plantas medicinais e certificar de que se trata da planta correta para não correr o risco de ingerir espécies de plantas tóxicas ao ser humano.

Possíveis efeitos colaterais

Há riscos de intoxicação com o consumo acima de 5 gramas por kg diariamente. Dessa forma, recomenda-se uma dose diária de no máximo 30 gramas da folha, pois a ingestão de uma dosagem maior pode causar paralisia e contrações musculares.

Quem não deve usar

O aranto não deve ser usado por mulheres grávidas pois pode provocar aumento de contrações uterinas e causar aborto. Além disso, crianças, pessoas com hipoglicemia e com pressão baixa também não devem consumir esta planta.

Apesar disso, quando o aranto é consumido dentro da dose diária recomendada não existem outras contraindicações, uma vez que essa planta passa a não ser considerada tóxica, no entanto é indispensável consultar o médico antes de iniciar o consumo do aranto.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • ZAWIRSKA-WOJTASIAK, Renata et al. Vitamin C and aroma composition of fresh leaves from Kalanchoe pinnata and Kalanchoe daigremontiana. Sci Rep. Vol.9, n.19786. 1-8, 2019
  • SUPRATMAN, Unang et al. Anti-tumor promoting activity of bufadienolides from Kalanchoe pinnata and K. daigremontiana x tubiflora. Biosci Biotechnol Biochem. Vol.65, n.4. 947-949, 2001
  • MEJÍA, Miguel A. P.; GALLEGO, Julián T.; ARANGO, Víctor. Kalanchoe daigremontiana Raym.-Hamet. & H. y su potencial uso como fuente de antioxidantes y colorantes naturales. Revista Cubana de Plantas Medicinales. Vol.19, n.1. 61-68, 2014
  • KUMAR, Punit; MALIK, Sujata; DUBEY, Kashyap Kumar. Bryophyllum Pinnatum: A Review on Medicinal Benefits and Potent Bioactive Molecules. Current Bioactive Compounds. 15. 7; 2019
  • STEFANOWICZ-HAJDUK, Justyna; et al. Identification of Flavonoids and Bufadienolides and Cytotoxic Effects of Kalanchoe daigremontiana Extracts on Human Cancer Cell Lines. Planta Med. 85. 4; 239-246, 2020
  • KOLODZIEJCZYK-CZEPAS, Joanna; STOCHMAL, Anna. Bufadienolides of Kalanchoe species: an overview of chemical structure, biological activity and prospects for pharmacological use. Phytochem Rev. 16. 6; 1155-1171, 2017
Mais sobre este assunto: