Pancreatite crônica: o que é, sintomas, causas e tratamento

Novembro 2021

A pancreatite crônica é uma inflamação progressiva do pâncreas que não melhora ao longo de meses ou anos, ou que melhora e retorna frequentemente, podendo levar a alterações permanentes na forma e no funcionamento do pâncreas, que é um órgão responsável por produzir enzimas que participam da digestão dos alimentos, além de insulina para regular os níveis de açúcar no sangue. 

A pancreatite crônica pode ser causada principalmente pelo consumo excessivo ou constante de bebidas alcoólicas, mas também pode surgir devido a doenças como fibrose cística ou lupus, ou até mesmo após uma pancreatite aguda, levando ao surgimento de sintomas como dor abdominal, diarréia, náuseas ou perda de peso, por exemplo. Entenda o que é pancreatite aguda e suas causas.

O tratamento da pancreatite crônica é feito pelo gastroenterologista que pode indicar mudanças na dieta, evitando alimentos gordurosos, além do uso de remédios analgésicos ou anti-inflamatórios para aliviar a dor e, em alguns casos, cirurgia.

Pancreatite crônica: o que é, sintomas, causas e tratamento

Principais sintomas 

A pancreatite crônica pode não apresentar sintomas numa fase inicial, no entanto, à medida que as funções do pâncreas são alteradas podem surgir sintomas como:

  • Dor frequente na parte superior do abdômen que irradia para as costas;
  • Dor abdominal que piora depois de comer;
  • Barriga inchada e dolorida;
  • Náuseas e vômitos;
  • Diarréia;
  • Fezes gordurosas e claras;
  • Perda de peso sem causa aparente;
  • Sede excessiva;
  • Cansaço constante;
  • Sensação de falta de ar.

A pancreatite crônica também pode causar ao aumento dos níveis de açúcar no sangue, pois o pâncreas deixa de produzir insulina em quantidade suficiente, o que pode levar ao desenvolvimento da diabetes mellitus ou tipo 1. Saiba identificar os sintomas da diabetes tipo 1.  

Além disso, é possível que a pessoa com pancreatite crônica não tenha sintomas por longos períodos, no entanto, pode surgir dor abdominal que se inicia de forma repentina, que pode durar por várias horas ou dias, muitas vezes sendo necessário internamento hospitalar.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico da pancreatite crônica é feito pelo gastroenterologista por meio do exame físico, avaliação do histórico de saúde e hábitos de vida, além do hemograma completo e outros exames de sangue para avaliar a quantidade de enzimas do pâncreas e verificar a função dos rins e do fígado. 

Além disso, o médico pode solicitar exame de fezes para testar os níveis de gorduras nas fezes, pois pode ser um sinal de que o corpo não está absorvendo bem os nutrientes da alimentação. 

Outros exames que o médico pode pedir para confirmar o diagnóstico da pancreatite crônica são raio X, ultrassonografia, tomografia computadorizada ou ressonância magnética, que permitem verificar sinais de inflamação no pâncreas, além de um ultrassom endoscópico que permite ter imagens detalhadas do pâncreas.

Possíveis causas

A pancreatite crônica é causada por uma inflamação progressiva do pâncreas, geralmente associada ao consumo abusivo de bebidas alcoólicas, que leva a alterações na função e na forma do pâncreas. No entanto, algumas outras situações podem levar ao surgimento da pancreatite crônica e incluem:

  • Doenças autoimunes, como lupus;
  • Doenças genéticas, como fibrose cística ou pancreatite hereditária;
  • Alterações congênitas no ducto pancreático;
  • Pedra na vesícula biliar ou no pâncreas;
  • Níveis elevados de cálcio no sangue;
  • Triglicerídeos altos.

A pancreatite crônica é mais comum de se desenvolver entre os 30 e 40 anos de idade, além de que o hábito de fumar pode aumentar o risco de desenvolvimento dessa doença em pessoas que consomem bebidas alcoólicas de forma excessiva.

Como é feito o tratamento

O tratamento para pancreatite crônica é feito por um gastroenterologista com o objetivo de aliviar a dor e melhorar o funcionamento do trato digestivo, podendo ser indicado o uso de remédios, cirurgia ou alterações na dieta.

Os principais tratamentos da pancreatite crônica indicados pelo médico são:

1. Remédios

Os remédios que o gastroenterologista pode indicar são analgésicos ou anti-inflamatórios, como paracetamol ou tramadol, para reduzir a inflamação e aliviar a dor, e nos casos de pancreatite crônica causada por doenças autoimunes, pode ser indicado o uso de corticóides.

Além disso, nos casos em que surgem complicações da pancreatite crônica, como diabetes, o médico pode ainda indicar o uso de insulina, para controlar os níveis de açúcar no sangue.

Outros remédios que o médico pode indicar são antidepressivos e anticonvulsivantes como amitriptilina ou pregabalina, para ajudar a aliviar a dor crônica.

2. Enzimas pancreáticas

As enzimas pancreáticas podem ser indicadas para ajudar a melhorar a absorção dos alimentos, aliviando os sintomas de diarréia e fezes com gordura, além da perda de peso causada pela deficiência na absorção de nutrientes devido à pancreatite crônica.

3. Alterações na dieta

A dieta para pancreatite crônica deve ser feita com orientação do médico ou nutricionista que devem indicar uma alimentação pobre em gorduras, devendo-se evitar frituras, bolos ou salgadinhos, pois estes alimentos necessitam das enzimas produzidas pelo pâncreas para serem corretamente digeridos.

Além disso, é importante evitar a ingestão de bebidas alcoólicas, além de parar de fumar, de forma a evitar que a pancreatite crônica piore.

Assista o vídeo com a nutricionista Tatiana Zanin com dicas de alimentação para pancreatite:

4. Terapia endoscópica

A terapia endoscópica pode ser feita pelo médico para remover pedras ou para corrigir alterações dos canais ou ductos do pâncreas, com o objetivo de aliviar a dor causada pela pancreatite crônica.

Nos casos da pedra nos ductos ser muito grande, pode ainda ser indicado o tratamento com litotripsia, que consiste em fragmentar as pedras em pequenos pedaços para que sejam eliminadas mais facilmente do corpo, aliviando a dor.

5. Bloqueio nervoso

O bloqueio nervoso pode ser feito pelo médico através de uma endoscopia ou utilizando o ultrassom para guiar a localização exata do nervo, e assim aplicar remédios corticóides ou analgésicos para aliviar a dor de forma temporária.

6. Cirurgia

A cirurgia é indicada nos casos em que os outros tratamentos não foram eficazes para aliviar a dor, podendo ser feita para remover parte do pâncreas, para retirar pedras que estejam obstruindo os canais ou ductos pancreáticos, ou até mesmo para corrigir estreitamentos dos ductos do pâncreas.

Possíveis complicações

A pancreatite pode causar complicações como diabetes mellitus, cisto no pâncreas, obstrução das vias biliares ou rompimento do pâncreas, por exemplo. 

Além disso, a má absorção de nutrientes da alimentação, pode levar ao desenvolvimento de desnutrição. Saiba como é feito o tratamento da desnutrição.  

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • BARRY, K. Chronic Pancreatitis: Diagnosis and Treatment. Am Fam Physician. 97. 6; 385-393, 2018
  • SINGH, V. K.; et al. Diagnosis and Management of Chronic Pancreatitis: A Review. JAMA. 322. 24; 2422-2434, 2019
  • KLEEFF, J.; et al. Chronic pancreatitis. Nat Rev Dis Primers. 3. 17060, 2017
  • LEW, D.; AFGHANI, E.; PANDOL, S. Chronic Pancreatitis: Current Status and Challenges for Prevention and Treatment. Dig Dis Sci. 62. 7; 1702-1712, 2017
  • O'BRIEN, S. J.; OMER, E. Chronic Pancreatitis and Nutrition Therapy. Nutr Clin Pract. 34. 1; S13-S26, 2019
Mais sobre este assunto: