Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

4 principais doenças do pâncreas

O pâncreas é uma glândula pequena que está localizada atrás do estômago e é responsável pela produção de enzimas que participam do processo digestório e de hormônios, como a insulina e o glucagon, que promove o controle dos níveis de açúcar no sangue.

Essa glândula é fundamental para o bom funcionamento do organismo, no entanto, devido a algumas situações, como hábitos de vida pouco saudáveis ou obstrução das vias biliares, por exemplo, esse órgão pode sofrer alterações no seu funcionamento, resultando em doenças que podem ter graves consequências para a pessoa caso não seja identificada e tratada rapidamente.

4 principais doenças do pâncreas

As principais doenças relacionadas ao pâncreas são:

1. Pancreatite

A pancreatite corresponde à inflamação do pâncreas que pode acontecer devido ao consumo excessivo de bebidas alcoólicas, obstrução das vias biliares e fibrose cística, por exemplo, o que faz com que as enzimas digestivas produzidas pelo pâncreas sejam ativadas antes de chegar ao intestino, causando inflamação no órgão.

De acordo com a gravidade e evolução da inflamação, a pancreatite pode ser classificada em:

  • Pancreatite aguda, cujos sintomas surgem de repente mas que podem ser facilmente controlados quando o tratamento é iniciado rapidamente e seguido de acordo com a orientação do médico;
  • Pancreatite crônica, cujos sintomas surgem ao longo dos anos e pode ser resultado do consumo constante de bebidas alcoólicas ou da evolução da pancreatite aguda.

Principais sintomas: A inflamação no pâncreas pode ser percebida por meio de alguns sintomas, como por exemplo dor abdominal, náuseas, vômitos, diarreia, inchaço, perda de peso sem causa aparente, febre e presença de fezes amareladas e com gordura. Conheça outros sintomas da pancreatite.

Como tratar: O tratamento deve ser feito de acordo com a recomendação do médico e depende da gravidade dos sintomas. No caso da pancreatite aguda, é importante que o tratamento seja iniciado o mais breve possível para evitar a progressão para a pancreatite crônica, por exemplo.

Normalmente o tratamento é feito em ambiente hospitalar, para que a pessoa seja monitorada constantemente, sendo feito controle da dieta, hidratação e uso de medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios, como a Dipirona e o Ibuprofeno, por exemplo. Caso haja risco de infecção, o médico pode recomendar o uso de antibióticos. Entenda mais sobre o tratamento para pancreatite.

No caso da pancreatite crônica, o tratamento é feito com o objetivo de evitar complicações, sendo normalmente indicado pelo médico a suplementação de enzimas pancreáticas, bem como o uso de medicamentos analgésicos, como a Dipirona ou o Paracetamol. Confira nesse vídeo algumas dicas sobre a pancreatite:

2. Câncer de pâncreas

O câncer de pâncreas é um tipo de tumor que apresenta altas chances de metástase e que compromete seriamente a vida da pessoa, pois normalmente só é identificada em estágios mais avançados. Esse tipo de câncer é mais frequente em pessoas entre 60 e 70 anos, mas também pode acontecer em pessoas com histórico na família, que já tiveram pancreatite, que consomem constantemente bebidas alcoólicas, fumam e consomem alimentos muito gordurosos.

Principais sintomas: Os sintomas do câncer de pâncreas geralmente surgem quando a doença já se encontra mais avançada, podendo ser percebida urina escura, fezes esbranquiçadas ou com gordura, pele e olhos amarelados, dor abdominal, falta de apetite, perda de peso, náuseas frequentes e vômitos.

Caso os sintomas presentes não desapareçam em 1 semana, é importante ir ao clínico geral ou gastroenterologista para que sejam feitos exames que possam concluir o diagnóstico para o câncer de pâncreas e, assim, iniciar o tratamento de forma imediata.

Como tratar: O tratamento para o câncer de pâncreas tem como objetivo evitar metástase e melhorar a qualidade de vida da pessoa, uma vez que não tem cura. O tratamento estabelecido pelo médico normalmente é a cirurgia seguida de quimio e radioterapia. Além disso, é importante que a pessoa adote hábitos de vida mais saudáveis e seja acompanhado pelo médico de forma regular. Saiba mais sobre o tratamento para o câncer de pâncreas.

3. Insuficiência pancreática

A insuficiência pancreática é caracterizada pela redução, quase que completa, da produção de enzimas pelo pâncreas, podendo ser devido ao alcoolismo crônico, tabagismo, doenças genéticas e realização de cirurgias, por exemplo.

Principais sintomas: Os sintomas da insuficiência pancreática normalmente surgem em fases mais avançadas da doença, quando a concentração de enzimas já é bem mais baixa. Os principais sintoma são má digestão, dor abdominal, presença de gordura nas fezes, perda de peso e diarreia. Além disso, pode haver anemia e desnutrição devido à perda de nutrientes e alteração no processo de digestão devido à falta de enzimas.

Como tratar: O tratamento da insuficiência pancreática é feito, principalmente, com a reposição enzimática, ajudando, assim, o organismo a absorver os nutrientes e evitar a desnutrição e a anemia. Além disso, pode ser recomendado o uso de suplementos de vitaminas e minerais, além de medicamentos que aliviem a dor.

4. Diabetes

A diabetes do tipo 1 é mais comum em crianças e é caracterizada pelo aumento da concentração de glicose no sangue devido à disfunção no pâncreas, que deixa de produzir quantidades ideais de insulina, que é o hormônio responsável pela diminuição dos níveis de glicose.

Principais sintomas: A diabetes do tipo 1 pode ser identificada por meio do aumento da vontade de ir ao banheiro, aumento da sede e da fome, perda de peso sem causa aparente, muito sono e cansaço, mudança de humor repentina e maior chance de adquirir infecções.

Como tratar: O tratamento para a diabetes é feito principalmente com o controle da alimentação, prática de atividades físicas e, no caso dos adultos, o endocrinologista pode recomendar o uso de alguns medicamentos que possam diminuir a concentração de açúcar no sangue, como a Metformina, por exemplo, e, assim, diminuir os sintomas da diabetes e melhorar a qualidade de vida.

Como evitar

As doenças do pâncreas podem ser evitadas por meio de hábitos saudáveis, como evitar o consumo de bebidas alcoólicas e o tabagismo, praticar atividades físicas de forma regular e ter uma alimentação saudável e equilibrada. Além disso, é importante ter o controle da quantidade de glicose na urina e no sangue, bem como o controle da pressão arterial.

Caso seja percebido qualquer alteração no corpo ou qualquer sintoma que possa representar problema no pâncreas, é importante ir ao médico para que seja feito o diagnóstico e iniciado o tratamento.

Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:
Carregando
...