Ouvido tampado ou entupido: o que pode ser e o que fazer

A sensação de ouvido entupido é relativamente comum, especialmente quando se está praticando mergulho, voando em um avião ou até subindo de carro numa montanha. Nessas situações, a sensação desaparece ao fim de alguns minutos e geralmente não indica qualquer problema no ouvido.

No entanto, quando o ouvido entupido surge sem razão aparente ou é acompanhado de outros sintomas como dor, coceira intensa, vertigens ou febre, pode indicar uma infecção ou outro problema que precisa ser avaliado por um otorrinolaringologista, de forma a iniciar o tratamento mais adequado.

Ouvido tampado ou entupido: o que pode ser e o que fazer

1. Acúmulo de cera

O acúmulo de cera é uma das causas mais comuns para a sensação de ouvido tampado e acontece porque realmente o ouvido fica entupido com cera. Embora a cera seja uma substância saudável, produzida pelo corpo para eliminar sujeira do canal auditivo, pode acabar se acumulando em excesso, causando dificuldade para ouvir.

O excesso de cera pode acontecer em qualquer pessoa, mas é mais comum em quem utiliza frequentemente cotonetes para limpar o ouvido, já que o cotonete em vez de retirar a cera, a empurra para uma parte mais profunda do canal auditivo, compactando-a e impossibilitando a passagem do som.

O que fazer: para retirar a cera acumulada e aliviar a sensação de ouvido entupido, é recomendado ir ao otorrino para fazer uma limpeza adequada, além de ser também importante evitar o uso de cotonetes. Veja como limpar o ouvido corretamente para evitar o acúmulo de cera.

2. Água no ouvido

O ouvido entupido é muitas vezes causado pela entrada de água no ouvido, seja durante o banho ou durante o uso da piscina ou mar e, caso não seja retirada, pode aumentar o risco de infecções no ouvido, sendo importante nesse caso consultar o otorrino.

O que fazer: para retirar o acúmulo de água do ouvido é recomendado inclinar a cabeça para o mesmo lado do ouvido entupido, segurar o máximo de ar dentro da boca, enquanto se fazem movimentos bruscos com a cabeça até perto do ombro.

Outra opção é colocar dentro do ouvido a ponta de uma toalha ou papel, sem forçar, para absorver o excesso de água. Caso a sensação de ouvido entupido permaneça durante vários dias ou não seja resolvida com os tratamentos simples, é importante consultar o otorrino para que avalie os sintomas e indique um tratamento adequado.

Para evitar a entrada de água no ouvido, podem ser utilizados uns tampões de ouvidos durante o banho ou durante o uso da piscina ou mar, que impedem a entrada de água e evitam a sensação de ouvido entupido.

Confira no vídeo a seguir algumas dicas para tirar água no ouvido:

3. Diferença de pressão

Com o aumento da altitude que acontece quando se voa em um avião ou se sobe ao topo de uma montanha, a pressão do ar diminui, provocando uma diferença de pressões e dando uma sensação de ouvido entupido.

Além da sensação de ouvido entupido, é normal também sentir dor no ouvido quando é exposto a grandes mudanças de pressão.

O que fazer: é importante utilizar estratégias simples que ajudem a aliviar a sensação de ouvido entupido. Uma opção é no momento do avião decolar, respirar pela boca, bocejar ou mascar chiclete, pois assim ajuda o ar a sair do ouvido e evitar o entupimento. No momento da aterrissagem do avião, uma forma de aliviar a sensação de ouvido tampado é manter a boca fechada e respirar pelo nariz.

Caso o ouvido fique entupido devido a alterações de pressão, a pessoa pode mascar um chiclete ou mastigar um alimento, bocejar propositadamente para movimentar os músculos do rosto ou inspirar, fechar a boca, enquanto aperta o nariz com os dedos e força a saída de ar. 

4. Resfriado

O ouvido entupido pode acontecer quando a pessoa está com um resfriado, uma vez que o nariz fica obstruído devido às secreções, impedindo a circulação de ar e aumentando a pressão no ouvido.

O que fazer: para tratar o ouvido entupido, é importante primeiro desentupir o nariz para que o ar consiga voltar a circular através da inalação de vapores com eucalipto, tomar um banho quente ou beber coisas quentes. Confira outras formas para desentupir o nariz.

Ouvido tampado ou entupido: o que pode ser e o que fazer

5. Labirintite

Embora seja mais raro, a labirintite também é um problema relativamente comum do ouvido, no qual a pessoa sente uma intensas tonturas, além do ouvido tampado. É ainda frequente que pessoas com labirintite refiram a presença de zumbido, perda de equilíbrio e a diminuição temporária da audição.

O que fazer: a labirintite geralmente não tem cura, podendo surgir por crises ao longo dos anos. No entanto, o tratamento com remédios indicados pelo otorrino podem ajudar a aliviar os sintomas, melhorando a qualidade de vida. É recomendado consultar o otorrinolaringologista para identificar a causa da labirintite e iniciar o uso de medicamentos que possam aliviar os sintomas, especialmente durante as crises de labirintite. Veja todas as opções de tratamento para a labirintite.

6. Infecção do ouvido

A infecção do ouvido, também conhecida como otite, é uma das causas mais comuns da sensação de ouvido tampado. Isso acontece porque, durante uma infecção, o canal auditivo fica inflamado, dificultando a passagem dos sons até ao ouvido interno e causando a sensação de ouvido entupido.

Os sintomas mais comuns de uma infecção no ouvido, além da sensação de ouvido entupido, incluem febre baixa, vermelhidão na orelha, coceira e até pode acontecer de existir a saída de líquido pelo ouvido. Embora seja mais comum em crianças, a infecção do ouvido pode acontecer em qualquer idade. Veja como identificar uma possível infecção do ouvido.

O que fazer: o melhor é consultar o otorrinolaringologista para iniciar o tratamento com sprays para diminuir a inflamação e aliviar o desconforto. Além disso, é importante avaliar se a infecção está sendo causada por bactérias, sendo, nesses casos, importante começar o tratamento com um antibiótico.

7. Colesteatoma

O colesteatoma é um problema menos comum do ouvido, mas que pode surgir em pessoas que têm infecções muito recorrentes. Nesta situação, o canal auditivo acaba apresentando um crescimento anormal de pele no seu interior, que acaba resultando em um pequeno cisto que dificulta a passagem do som, causando a sensação de ouvido tampado.

O que fazer: na maioria das vezes o otorrino pode indicar a realização de uma pequena cirurgia para retirar o excesso de pele. Antes da cirurgia, pode ser necessário aplicar gotas que contêm antibiótico, já que há um risco aumentado de infecção no ouvido devido ao colesteatoma e à cirurgia.

8. Bruxismo

A sensação de ouvido entupido pode acontecer quando a pessoa tem alterações ao nível da mandíbula, como no caso do bruxismo, em que o aperto e o ranger dos dentes e os movimentos da mandíbula podem provocar a contração involuntária nos músculos da mandíbula, dando uma a sensação de que o ouvido está tapado.

O que fazer: caso o ouvido entupido seja devido ao bruxismo, é importante ir ao dentista para ser feita uma avaliação ao estado da mandíbula e, assim, ser possível indicar o tratamento mais adequado, que envolve o uso de placas de bruxismo para dormir, pois assim é possível evitar a contração dos músculos da mandíbula. Entenda como é feito o tratamento do bruxismo.

9. Síndrome de Ménière

Esta é uma doença relativamente rara que afeta o ouvido interno e causa sintomas como ouvido entupido, perda de audição, tonturas e zumbido constante. Esta síndrome ainda não tem uma causa específica, mas parece afetar mais frequentemente pessoas entre os 20 e os 50 anos.

O que fazer: por não ter uma causa específica, esta síndrome não tem cura, mas pode ser tratada com remédios indicados pelo otorrino que ajudam a diminuir os sintomas durante o dia-a-dia, especialmente as tonturas e a sensação de ouvido entupido.

Além disso, para aliviar os sintoma da síndrome de Ménière, incluindo a sensação de ouvido tampado, é importante evitar o estresse e as diferenças de pressão e dormir bem, além de ter também alguns cuidados com a alimentação, como diminuir o consumo de sal, cafeína e álcool, já que podem piorar os sintomas.

Confira mais detalhes sobre o que comer na síndrome Ménière:

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • SAPATINHA, Mafalda Sofia C. Revisão da Doença de Ménière: o que sabemos e o que ainda há a descobrir. Tese de mestrado, 2019. Faculdade de Medicina de Lisboa.
  • PEREIRA, Susana A. B. Doença de Ménière – Revisão de Tratamento. Tese de mestrado, 2019. Faculdade de medicina de Lisboa.
  • CORREIA, Sandra S. T. Lesões do Ouvido em Desportos Aquáticos. Tese de mestrado, 2017. Faculdade de medicina de Lisboa.
  • NASCIMENTO, Ana Filipa N. O Barotraumatismo na Aviação e no Desporto em Altitude. Tese de mestrado, 2017. Faculdade de medicina de Lisboa.
  • FACULTY OF MEDICINE, DENTISTRY & HEALTH SCIENCES - MELBOURNE AUDIOLOGY & SPEECH PATHOLOGY CLINIC. Eustachian Tube Dysfunction. Disponível em: <https://healthsciences.unimelb.edu.au/__data/assets/pdf_file/0011/1987337/14655-ETD_WEB.pdf>. Acesso em 05 Jan 2021
  • NHS. Eustachian tube dysfunction. 2020. Disponível em: <https://www.guysandstthomas.nhs.uk/resources/patient-information/ent/eustachian-tube-dysfunction.pdf>. Acesso em 05 Jan 2021
  • CANBERRA HOSPITAL AND HEALTH SERVICES. Conductive hearing loss. 2014. Disponível em: <https://www.health.act.gov.au/sites/default/files/2019-02/Conductive%20Hearing%20Loss%20Information%20Sheet.pdf>. Acesso em 05 Jan 2021
  • LIMA, MARIA AMÉLIA S.; MATIAS, DAVI S,; CHAVES, VITÓRIA D. ET AL. Sintomas odontológicos relacionados aos dirtúrbios temporomanibulares: relato de caso. Disponível em: <http://anais.unievangelica.edu.br/index.php/joa/article/view/4391/2660>. Acesso em 05 Jan 2021
  • FONSECA, Inês S. Distúrbios temporomandibulares e patologia auditiva. Tese de mestrado, 2018. Instituto de Ciências da Saúde da Universidade Católica Portuguesa.
Mais sobre este assunto: