Galactose: o que é e como evitar na galactosemia

outubro 2022

A galactose é um açúcar que normalmente é encontrado no leite, algumas frutas ou vegetais e utilizada pelo organismo para produzir energia. No entanto, devido a doenças como a galactosemia, a galactose pode não ser utilizada adequadamente pelo corpo.

A galactosemia ocorre devido a alterações genéticas que prejudicam o metabolismo da galactose. Neste caso, quando são consumidos alimentos fontes de galactose, podem surgir sintomas, como sonolência, vômitos e dificuldade de alimentação, já nos primeiros dias de vida.

Em caso de suspeita de galactosemia é importante consultar um pediatra para uma avaliação. Quando confirmado o diagnóstico, o tratamento geralmente envolve evitar a galactose.

Como evitar a galactose na galactosemia

Para evitar a galactose normalmente é indicada a substituição de todos os alimentos que contenham leite na sua composição, incluindo o leite materno. Assim, o uso de fórmulas específicas, como aquelas à base de soja, geralmente são recomendadas para bebês com galactosemia. Veja como escolher o leite para o bebê. 

A galactose também está presente em algumas frutas e vegetais, como mamão, melancia, pimentão e tomate. Além disso, alguns produtos industrializados também podem conter traços de galactose, como aqueles que possuem como ingredientes a proteína hidrolisada do leite, caseína e glutamato monossódico.

Assim, evitar o consumo destes alimentos também pode ser recomendado, sendo importante consultar um nutricionista ou nutrologista, que pode orientar melhor como deve ser a dieta em caso de galactosemia.

Como identificar a galactosemia

Os principais sintomas de galactosemia são:

  • Sonolência;
  • Vômitos;
  • Diarreia;
  • Dificuldade de alimentação;
  • Flacidez muscular;
  • Barriga inchada, devido ao aumento do fígado;
  • Dificuldade para ganhar peso;
  • Pele e olhos amarelados.

Os sintomas geralmente surgem nos primeiros dias de vida e, caso a galactose não seja evitada na alimentação neste período, podem até colocar a vida do bebê em risco em alguns casos. Além disso, crianças mais velhas quando não tratadas adequadamente têm maior risco de problemas como atraso do desenvolvimento, baixa estatura, catarata e até cirrose. 

Em caso de suspeita de galactosemia é importante consultar um pediatra para uma avaliação detalhada. O teste do pezinho pode ajudar a identificar a doença, no entanto, o diagnóstico normalmente é confirmado por meio de exames no sangue como, a dosagem de enzimas e sua atividade, ou testes genéticos. Entenda para que serve o teste do pezinho.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Jonathan Panoeiro - Neuropediatra, em outubro de 2022.

Bibliografia

  • WELLING, Lindsey et al. International clinical guideline for the management of classical galactosemia: diagnosis, treatment, and follow-up. J Inherit Metab Dis. Vol.40, n.2. 171-176, 2017
  • COELHO, Ana I; BERRY, Gerard T; RUBIO-GONZALBO, Maria E. Galactose metabolism and health. Current Opinion in Clinical Nutrition and Metabolic Care. Vol.18, n.4. 422-427, 2015
Mostrar bibliografia completa
  • CERONE, Jennifer; RIOS, Angel. Galactosemia. Pediatr Rev. Vol.40, n.1. 24-27, 2019
  • GENEREVIEWS®. Classic Galactosemia and Clinical Variant Galactosemia. 2021. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK1518/>. Acesso em 28 out 2022
  • DELNOY, Britt; COELHO, Ana I; RUBIO-GONZALBO, Maria E. Current and Future Treatments for Classic Galactosemia. J Pers Med. Vol.11, n.2. 75, 2021
  • SILVA, ANA; CARDOSO, INÊS L. Diagnóstico da galactosemia clássica. Disponível em: <https://bdigital.ufp.pt/bitstream/10284/929/2/24-34.pdf>. Acesso em 18 ago 2021
  • UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA. Galactosemia. 2020. Disponível em: <http://plone.ufpb.br/petfarmacia/contents/documentos/1-consultoria-acad-2020/1a-consultoria-carolaine-bioquimica-metabolica.pdf>. Acesso em 26 nov 2022
Equipe editorial constituída por médicos e profissionais de saúde de diversas áreas como enfermagem, nutrição, fisioterapia, análises clínicas e farmácia.