Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que fazer quando a criança bate a cabeça

Dezembro 2019

Na maioria das vezes, as quedas não são graves e no local onde se bateu a cabeça, geralmente, fica apenas um leve inchaço, conhecido como "galo", ou hematoma que costuma passar em 2 semanas, não sendo necessário ir ao pronto-socorro ou consultar o pediatra. Porém, existem situações em que exige mais atenção e deve-se levar a criança para atendimento médico com urgência.

As crianças são mais propensas a cair, porque estão em fase de crescimento e a cabeça tende a ser proporcionalmente mais pesada que o corpo. Também é comum que as crianças queiram explorar mais os ambientes, e por isso, caem mais frequentemente e batem com a cabeça.

Quando a criança cai e bate a cabeça, deve-se:

  1. Tentar acalmar a criança, mantendo a fala mais tranquila possível;
  2. Observar a criança por 24 horas, para ver se apresenta inchaço, deformidade ou comportamento incomum;
  3. Aplicar compressa fria ou gelo na região da cabeça aonde bateu, durante cerca de 20 minutos, repetindo cerca de 1 hora depois;
  4. Aplicar uma pomada, como hirudoid, para hematoma, nos dias seguintes.

Geralmente, com a aplicação de gelo e da pomada, o hematoma desaparece por volta de 2 semanas após a queda. Entretanto, se a criança tiver algum problema de coagulação ou se faz algum tratamento que provoque redução das plaquetas é necessário procurar atendimento médico o quanto antes, mesmo que a pancada tenha sido aparentemente leve. Veja mais dicas no vídeo seguinte:

O que fazer quando BATER A CABEÇA

62 mil visualizações

Quando ir ao hospital

Após a criança bater a cabeça deve-se ligar para o 192 ou procurar atendimento médico de urgência se ocorrer as seguintes situações:

  • Perda de consciência;
  • Vômitos imediatamente após a queda ou até horas depois;
  • Choro excessivo que não para mesmo com carinho da mãe;
  • Dificuldade em movimentar um braço ou uma perna;
  • Respiração ofegante ou muito lenta;
  • Queixas de visão alterada;
  • Dificuldade para caminhar ou mancar;
  • Olhos arroxeados;
  • Reações apáticas.

Alguns destes sinais podem indicar que a criança sofreu um traumatismo craniano e, por isso, é importante iniciar o tratamento mais rapidamente possível para evitar sequelas.

Além disso, é importante ir ao médico caso a criança tenha algum machucado sangrando, ferida aberta ou quando tem suspeita de fratura e, em alguns casos, é necessário levar pontos na cabeça ou e fazer exames para identificar se não existe nenhuma lesão, como ressonância magnética. Veja mais como é feita a ressonância magnética

É importante não esquecer de levar os documentos da criança, explicar exatamente o que aconteceu com ela e informar aos médicos se ela possui algum tipo de alergia.

O que fazer se a criança não respira

Nos casos em que a criança bate a cabeça, fica inconsciente e não respira é importante seguir os seguintes passos:

  1. Ligar imediatamente para o 192, avisando o que ocorreu, local e o nome;
  2. Chamar por ajuda a outras pessoas que estejam no mesmo local;
  3. Permeabilizar as vias áreas, ou seja, deve-se elevar o queixo da criança;
  4. Iniciar as massagens cardíacas, usando uma mão no centro do peito de crianças acima de 1 ano e em bebês é preciso usar os dos dois polegares;
  5. Se tiver máscara pediátrica de bolso, faça 2 respirações a cada 30 massagens cardíacas.

Durante as massagens cardíacas é importante verificar os movimentos do tórax, pois isto é que determina a qualidade destas manobras. Também é importante lembrar que é preciso repetir esses passos até a ambulância chegar ou a criança voltar a respirar.

Como prevenir que a criança bata a cabeça

Para prevenir uma queda e evitar que uma criança bata a cabeça são necessários tomar alguns cuidados como evitar que bebês fiquem sozinhos em cima da cama, não colocar o bebê conforto em cima de balcões ou bancadas muitos altas, supervisionar crianças pequenas quando estão em cadeirinhas de comer e em carrinhos.

Também é importante proteger janelas com grades e telas, supervisionar a crianças em locais que tenham escada e é preciso garantir que as crianças maiores usem capacetes ao andar de bicicletas, patins ou skates.

Bibliografia >

  • WORLD HEALTH ORGANIZATION. World Report on Child Injury Prevention 2008. Disponível em: <https://www.who.int/violence_injury_prevention/child/injury/world_report/Child_friendly_English.pdf?ua=1&ua=1>. Acesso em 12 Dez 2019
  • THE NEMOURS FOUNDATION.. First Aid: Falls. Disponível em: <https://kidshealth.org/en/parents/falls-sheet.html>. Acesso em 12 Dez 2019
  • DEPARTAMENTOS DE PEDIATRIA DA FACULDADE DE MEDICINA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS. Cartilha informativa de primeiros socorros. 2011. Disponível em: <http://ftp.medicina.ufmg.br/observaped/cartilhas/cartilha_Primeiros_Socorros_12_03_13.pdf>. Acesso em 12 Dez 2019
  • BRITO, Mychelangela de A. et al. Fatores de risco no ambiente doméstico para quedas em crianças menores de cinco anos. Rev. Gaúcha Enferm. Vol.38, n.3. 1-9, 2017
  • INSTITUTO NACIONAL DE EMERGÊNCIA MÉDICA. Manual de Suporte Básico de Vida Pediátrico. 2012. Disponível em: <https://www.inem.pt/wp-content/uploads/2017/09/Suporte-B%C3%A1sico-de-Vida-Pedi%C3%A1trico.pdf>. Acesso em 13 Dez 2019
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem