Complexo de Édipo: o que é e como identificar

O complexo de Édipo é um conceito que foi defendido pelo psicanalista Sigmund Freud, que se refere a uma fase de desenvolvimento psicossexual da criança, chamada fase fálica, em que ela começa a sentir desejo por sua mãe e ódio e ciúme de seu pai. Este complexo acontece em meninos, enquanto que nas meninas recebe o nome de complexo de Electra.

Segundo Freud, a fase fálica acontece entre os 3 e 6 anos de idade, que é quando acontece uma mudança no comportamento da criança que faz com que idealize a sua mãe e desenvolva um sentimento de amor por ela ao mesmo tempo em que há ciúme do seu pai, que passa a ser considerado um rival.

Para a psicanálise, esta é uma fase determinante para o seu comportamento na idade adulta, principalmente em relação à sua identidade e comportamento sexual.

Complexo de Édipo: o que é e como identificar

Como identificar o complexo de Édipo

O complexo de Édipo faz parte do desenvolvimento psicossexual da criança, podendo as características serem notadas a partir dos 3 anos de idade, sendo as principais:

  • Sentimento de grande afeto à mãe;
  • Sentimentos negativos em relação ao pai, podendo haver sentimento de ódio;
  • Maior interesse pelo órgão sexual;
  • Ciúme excessivo quando os pais estão juntos;
  • Atitudes agressivas em relação ao pai, já que o enxerga como rival;

Essas características podem desaparecer naturalmente à medida que a criança se desenvolve, isso porque percebe que a mãe não responde aos seus sentimentos da forma como gostaria, passando a se comportar de forma semelhante ao pai.

Fase fálica do complexo de Édipo

A fase fálica do complexo de Édipo corresponde ao período em que acontece uma mudança no comportamento da criança, em que há o desenvolvimento de amor incondicional pela mãe ao mesmo tempo em que existe sentimento de ódio em relação ao pai.

Durante essa fase, a criança começa a dirigir o seu interesse e curiosidade para o seu órgão genital, o que pode ser percebido pelos pais, já que o manipula com frequência, o que muitas vezes é reprovado por eles, fazendo-o recuar a esse amor e desejo pela mãe, devido ao que Freud denomina "medo da castração". Dessa forma, é recomendado que os pais permitam a curiosidade dos filhos, não havendo repreensão.

Com o passar do tempo, o menino compreende que a sua mãe não pode corresponder ao amor que sente e, por isso, começa a se identificar como o pai, imitando seus comportamentos com o objetivo de desenvolver habilidades que o façam encontrar a mulher para substituir sua mãe e que corresponda ao seu amor. Dessa forma, o menino passa a ser menos dependente da mãe e se interessa por outras mulheres.

O que é o complexo de Édipo mal resolvido?

De acordo com a teoria de Freud, a criança que não consegue resolver o complexo de Édipo é aquela que não conseguiu se identificar com o pai, ou seja, que não imita os comportamentos do seu gênero e, por isso, não desenvolve comportamentos que busquem substituir a figura materna. Por isso, Freud determina que, quando o complexo de Édipo se prolonga na vida adulta, pode ter como desfecho a homossexualidade masculina, problemas relacionados com a relação sexual e com o casal.

Esta informação foi útil?
Mais sobre este assunto: