Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Caroço no pescoço pode ser Nódulo na Tireoide

Um caroço no pescoço pode indicar um nódulo da tireoide, uma situação que normalmente é benigna e que não precisa de qualquer tratamento, embora tenha que ser sempre avaliada por um endocrinologista.

Os nódulos, normalmente, são benignos e surgem com o avanço da idade e, por isso, é raro o surgimento de câncer. No entanto, é recomendado consultar um endocrinologista para confirmar se o nódulo é benigno ou maligno através da ultrassonografia com biópsia.

Caroço no pescoço pode ser Nódulo na Tireoide

Veja que sinais podem indicar câncer em: 7 sintomas que podem indicar câncer de tireoide.

Nódulo na tireoide nem sempre gera sintomas

A maioria dos nódulos na tireoide não provoca qualquer tipo de sintoma, sendo identificados através da presença de um 'caroço' no pescoço. Veja como fazer o autoexame para verificar a existência de nódulos clicando aqui.

No entanto, em alguns casos, os nódulos tireoidianos podem gerar sintomas como:

  • Dor na garganta;
  • Inchaço do pescoço;
  • Dificuldade para respirar ou engolir;
  • Perda de peso sem causa aparente;
  • Tremores e nervosismo;
  • Rouquidão ou perda da voz.

Quando existe suspeita de presença de nódulo tireoidiano é recomendado consultar um clínico geral ou um endocrinologista para fazer exames.

Que exames fazer

O médico pode encontrar o nódulo palpando a região do pescoço e então solicitar um exame de sangue que mede a quantidade de TSH, T3 e T4, anti-TPO e uma ultrassonografia com doppler e biópsia para verificar o tamanho, o número, a consistência, definir o tipo de nódulo e recolher uma amostra de tecido que deve ser avaliada num laboratório para saber se o nódulo é benigno ou maligno.

Alguns sinais que podem indicar que o nódulo pode ser maligno e que se trata de um câncer são quando:

  • Nódulo duro com crescimento rápido:
  • Idade inferior a 20 ou superior a 60 anos;
  • O nódulo tem bordas irregulares;
  • Há alterações na voz como rouquidão ou paralisia das cordas vocais;
  • Outros casos de câncer de tireoide na família;
  • A pessoa já fez radioterapia na região da cabeça e pescoço.

Há estudos que indicam que a maior quantidade de TSH indica que o nódulo pode ser maligno.

Quando o indivíduo apresenta apenas 1 nódulo com até 1 cm de diâmetro o médico poderá não indicar nenhum tipo de tratamento, indicando apenas a realização de uma ultrassonografia da tireoide e exames de sangue anuais.

Como tratar

O tratamento apenas é utilizado quando a pessoa apresenta sintomas, quando existe risco de câncer na tireoide ou quando o nódulo tem mais de 1 cm. Os tratamentos mais utilizados incluem:

  • Remédios com Levotiroxina, como Synthroid ou Levoid: evita a produção de TSH, o hormônio que provoca crescimento do tecido tireoidiano, sendo muito utilizado nos casos de nódulo benigno que está aumentando de tamanho;
  • Ingestão de iodo radioativo: é utilizado quando o nódulo provoca aumento no funcionamento da tireoide, pois ajuda a diminuir o tamanho dos nódulos e a melhorar os sintomas;
  • Cirurgia: é utilizada especialmente nos casos de nódulo maligno para retirar todas as células de câncer, mas também pode ser usado para tratar nódulos benignos quando provocam dificuldade para respirar ou engolir, por exemplo.

Após o tratamento com cirurgia, pode ser necessário fazer reposição hormonal assim como fazer consultas regulares, pelo menos 2 vezes por ano, no endocrinologista. Saiba como é feita a cirurgia da tireoide a sua recuperação clicando aqui.

Veja como prevenir e tratar problemas da tireoide no vídeo a seguir:

Quais são as causas do nódulo na tireoide

As causas ainda não são totalmente conhecidas, mas sabe-se que as mulheres são as mais afetadas e que as que possuem outras pessoas na família com nódulo tireoidiano tem mais chances de desenvolver nódulos como este.

Como o nódulo na tireoide afeta a gravidez

A mulher que tem um nódulo nesta glândula não tem mais dificuldade para engravidar que as outras. No entanto, a presença de um nódulo na tireoide durante a gravidez pode provocar alterações na produção de hormônios e, caso isso aconteça, a gestante deve tomar remédios que ajudam a regular o funcionamento da tireoide, prevenindo que o bebê nasça com atraso de desenvolvimento físico ou mental, por exemplo.

Entenda como o Nódulo Tireoidiano pode ser classificado

Ao identificar um nódulo na tireoide deve-se avaliar a sua classificação através da ultrassonografia com Doppler para determinar se este é benigno, maligno e que medidas terapêuticas adotar. A classificação pode ser feita:

De acordo com Lagalla e colsDe acordo com Chammas e cols
Tipo I: Ausência de vascularizaçãoPadrão I: Ausência de vascularização
Tipo II: Vascularização perinodularPadrão II: Apenas vascularização periférica
Tipo III: Vascularização peri e intranodularPadrão III: Vascularização periférica maior ou igual à central
---Padrão IV: Vascularização central maior que a periférica
---Padrão V: Apenas vascularização central

O endocrinologista também pode classificar o nódulo tireoidiano como sendo:

Hipoecogênico: massa menos densa que o osso e que, por isso, o nódulo pode estar preenchida por líquido ou ar;

Isoecogênico: massa sólida com mesma densidade que o osso e que, normalmente, tem forma circular;

Hiperecogênico: massa com maior densidade que o osso, podendo indicar um nódulo tireoidiano com calcificação.

Mais sobre este assunto:
Carregando
...