Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

T3 e T4: o que são, para que servem e quando o exame é indicado

T3 e T4 são hormônios produzidos pela glândula tireoide, sob estímulo do hormônio TSH que também é produzido pela tireoide, e que participam de diversos processos no organismo, principalmente relacionados com o metabolismo e fornecimento de energia para o bom funcionamento do corpo.

A dosagem desses hormônios é indicada pelo endocrinologista ou clínico geral com o objetivo de avaliar a saúde geral da pessoa ou investigar a possível causa de alguns sintomas que podem estar relacionados com o mau funcionamento da tireoide, como cansaço excessivo, queda de cabelo, dificuldade para perder peso e perda do apetite, por exemplo.

T3 e T4: o que são, para que servem e quando o exame é indicado

Para que servem

Os hormônios T3 e T4 são produzidos pela glândula tireoide e regulam diversos processos no organismo, principalmente relacionado com o metabolismo celular. Algumas das principais funções do T3 e T4 no organismo são:

  • Desenvolvimento normal dos tecidos do cérebro;
  • Metabolismo das gorduras, carboidratos e proteínas;
  • Regulação dos batimentos cardíacos;
  • Estímulo da respiração celular;
  • Regulação do ciclo menstrual.

O T4 é produzido pela tireoide  e permanece unido a proteínas para que seja transportado na corrente sanguínea para vários órgãos e, assim, possa exercer a sua função. No entanto, para ter função, o T4 é separado da proteína, tornando-se ativo e passando a ser conhecido como T4 livre. Saiba mais sobre o T4.

No fígado, o T4 produzido é metabolizado para dar origem a uma outra forma ativa, que é o T3. Apesar do T3 ser principalmente derivado do T4, a tireoide também produz esse hormônios em menores quantidades. Veja mais informações sobre o T3.

T3 e T4: o que são, para que servem e quando o exame é indicado

Quando o exame é indicado

A dosagem de T3 e T4 é indicada quando há sinais e sintomas indicativos de que a tireoide não está funcionando de forma correta, podendo ser indicativo de hipo ou hipertireoidismo, doença de Graves ou tireoidite de Hashimoto, por exemplo.

Além disso, a realização desse exame também pode ser indicada como rotina com o objetivo de avaliar a saúde geral da pessoa, na investigação de infertilidade feminina e na suspeita de câncer de tireoide.

Assim, alguns dos sinais e sintomas que podem ser indicativos de alteração da tireoide e que a dosagem dos dos níveis de T3 e T4 é recomendada são:

  • Dificuldade para perder peso ou ganho de peso fácil e rápido;
  • Perda de peso rápida;
  • Cansaço excessivo;
  • Fraqueza;
  • Aumento do apetite;
  • Queda de cabelo, pele seca e unhas frágeis;
  • Inchaço;
  • Alteração do ciclo menstrual;
  • Alteração dos batimentos cardíacos.

Além da dosagem de T3 e T4 é normalmente solicitado outros exames que ajudem a confirmar o diagnóstico, sendo principalmente solicitada a realização da dosagem do hormônio TSH e de anticorpos, além de também poder ser indicada a realização de ultrassonografia da tireoide. Saiba mais sobre os exames indicados para avaliar a tireoide.

Como entender o resultado

O resultado do exame de T3 e T4 devem ser avaliados pelo endocrinologista, clínico geral ou médico que indicou o exame, e deve ser levado em conta o resultado de outros exames que avaliam a tireoide, a idade da pessoa e o estado geral de saúde. De forma geral, os níveis de T3 e T4 considerados normais são:

  • T3 total: 80 e 180 ng/dL;
  • T3 livre: 2,5 - 4,0 ng/dL;
  • T4 total: 4,5 - 12,6 µg/dL;
  • T4 livre: 0,9 - 1,8 ng/dL.

Assim, de acordo com os valores de T3 e T4 é possível saber se a tireoide está funcionando corretamente. Normalmente, valores de T3 e T4 acima do valor de referência é indicativo de hipertireoidismo, enquanto que valores mais baixos são indicativos de hipotireoidismo, no entanto são necessários outros exames para confirmar o resultado.

Bibliografia >

  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE ENDOCRINOLOGIA E METABOLOGIA. 10 Coisas que Você Precisa Saber sobre Hipotireoidismo. Disponível em: <https://www.endocrino.org.br/10-coisas-que-voce-precisa-saber-sobre-hipotireoidismo/>. Acesso em 13 Jan 2021
  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE ENDOCRINOLOGIA E METABOLOGIA. Hipotireoidismo: Sintomas. Disponível em: <http://www.tireoide.org.br/hipotireoidismo-sintomas/>. Acesso em 13 Jan 2021
  • McDERMOTT, Michael T. et al. Segredos em Endocrinologia. 5 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010. pp. 290-294.
  • DEPARTAMENTO DE TIREOIDE DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ENDOCRINOLOGIA E METABOLOGIA. Hipertireoidismo: Sintomas. Disponível em: <http://www.tireoide.org.br/hipertireoidismo-sintomas/>. Acesso em 13 Jan 2021
  • HOSPITAL UNIVERSITÁRIO - UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA. Protocolo de Hipertireoidismo/ Tireotoxicose (no adulto). Disponível em: <http://www.hu.ufsc.br/setores/endocrinologia/wp-content/uploads/sites/23/2015/01/PROTOCOLO-DE-HIPERTIREOIDISMO-NO-ADULTO-OK-06-de-agosto.pdf>. Acesso em 13 Jan 2021
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem