Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

5 Exames que avaliam a Tireoide e quando fazer

Para identificar doenças que afetam a tireoide, existem diversos exames que podem ser solicitados pelo médico, que avaliam o seu tamanho, a presença de tumores e a quantidade de hormônios que refletem o funcionamento adequado desta glândula.

Alguns dos exames mais comuns são a dosagem de TSH, T4 livre ou ultrassom da tireóide, que identificam mais facilmente alterações frequentes como hipotireoidismo, hipertireoidismo ou nódulos da tireóide.

Entretanto, também podem ser solicitados exames mais específicos como cintilografia, biópsia ou dosagem de anticorpos, que podem ser recomendados pelo endocrinologista durante a investigação de determinadas doenças, como tireoidite ou tumores na tireoide, por exemplo. Veja os sinais que podem indicar problemas na tireoide.

1. Dosagem de hormônios da tireoide (TSH e tiroxina)

O exame de sangue avalia a quantidade de hormônios que mostram o funcionamento da tireoide, e são utilizados pelo médico como guias para detectar e avaliar o hiper ou o hipotireoidismo.

Apesar dos valores de referência poderem variar conforme a idade da pessoa ou presença de gravidez, geralmente, os valores normais incluem: 

Hormônio da TireoideValor de Referência
TSH0,3 e 4,0 mU/L
T3 Total80 a 180 ng/dl
T3 Livre2,5 a 4 pg/ml

T4 Total

4,5 a 12,6 mg/dl
T4 Livre0,7 a 1,5 ng/dl

Entenda os possíveis resultados do exame TSH

Após identificar a alteração do funcionamento da tireóide, o médico irá avaliar a necessidade de solicitar outros exames que ajudam a identificar a causa destas alterações, como ultrassom ou dosagem de anticorpos, por exemplo. Saiba quais são as principais doenças que afetam a tireóide e como identificar.

2. Dosagem de anticorpos

O exame de sangue também pode ser feito para dosar anticorpos contra a tireoide, que podem ser produzidos pelo organismo em algumas doenças auto-imunes, como tireoidite de Hashimoto ou doença de Graves, por exemplo. Os principais são:

  • Anticorpo anti-peroxidase (anti-TPO): presente na grande maioria dos casos de tireoidite de Hashimoto, doença que provoca a lesão das células e perda gradual da função da tireoide. Saiba mais sobre o que é e como tratar esta doença auto-imune;
  • Anticorpo anti-tireoglobulina (anti-Tg): está presente em muitos casos de tireoidite de Hashimoto, entretanto, também é encontrado em pessoas sem qualquer alteração da tireoide, por isso, nem sempre a sua detecção indica que se desenvolverá a doença;
  • Anticorpo anti-receptor de TSH (anti-Trab): pode estar presente nos casos de hipertireoidismo, principalmente causados pela doença de Graves. Saiba o que é e como tratar a doença de Graves.

Os auto-anticorpos da tireoide só devem ser solicitados pelo médicos nos casos em que os hormônios tireoideanos estejam alterados, ou na suspeita de doenças da tireoide, como forma de ajudar a esclarecer a causa. 

3. Ultrassonografia da tireoide

A ultrassonografia da tireoide é feita para avaliar o tamanho da glândula e a presença de alterações como cistos, tumores, bócio ou nódulos. 

Embora este exame não possa dizer se uma lesão é cancerosa, é muito útil para detectar suas características e para guiar a punção de nódulos ou cistos para auxiliar no diagnóstico. 

Ecografia à tireoide
Ecografia à tireoide

4. Cintilografia da tireoide

A cintilografia da tireoide é um exame que utiliza uma pequena quantidade de iodo radioativo e uma câmara especial para obter uma imagem da tireoide, e identificar qual o nível de atividade de um nódulo. 

Ela é indicada principalmente para investigar nódulos suspeitos de câncer ou sempre que suspeita-se de hipertireoidismo provocado por um nódulo secretor de hormônios, também chamado de nódulo quente ou hiperfuncionante. Saiba como é feita a cintilografia da tireoide e como se preparar para o exame.

5. Biópsia da tireoide

A biópsia ou punção são feitas para identificar se o nódulo ou cisto na tireoide é benigno ou maligno. Durante o exame, o médico introduz uma agulha fina em direção ao nódulo e retira uma pequena quantidade do tecido ou líquido que forma este nódulo, para que esta amostra seja avaliada em laboratório.

A biópsia da tireoide pode doer ou causar desconforto porque este exame não é feito com anestesia e o médico pode movimentar a agulha durante o exame para conseguir retirar amostras de várias partes do nódulo ou para aspirar uma maior quantidade de líquido. O exame é rápido e dura cerca de 10 minutos e a seguir a pessoa deve permanecer com um curativo no local por algumas horas. 

5. Autoexame da tireoide

O autoexame da tireoide pode ser utilizado para identificar a presença de cistos ou nódulos na glândula, sendo importante para ajudar a detectar qualquer alteração de forma precoce e prevenir complicações de doenças, e deve ser feito, principalmente, por mulheres com mais de 35 anos ou com histórico familiar de problemas na tireoide.

Para realizá-lo, deve-se seguir os seguintes passos:

  • Segurar um espelho e identificar o local onde se localiza a tireóide, que fica logo abaixo do pomo-de-adão, conhecido como "gogó";
  • Inclinar um pouco o pescoço para trás, para expor melhor a região;
  • Beber um gole de água;
  • Observar a movimentação da tireóide e identificar se há qualquer saliência, assimetria.

Caso seja notada qualquer alteração da tireóide, é importante procurar o atendimento do endocrinologista ou clínico geral para que seja feita a investigação com exames que podem confirmar ou não uma alteração na tireóide. Veja todos os passos para fazer o autoexame da forma correta.

Quando é preciso fazer exames da tireoide

Fazer exames que avaliem o funcionamento da tireoide é necessário nos seguintes casos:

  • Acima dos 35 anos (com dosagem do TSH a cada 5 anos) ou antes caso haja suspeita ou sintomas de alterações na tireoide;
  • Mulheres grávidas ou que desejam engravidar;
  • Quando são observados nódulos ou alterações durante o autoexame ou exame médico da tireoide;
  • Depois de fazer radiação no pescoço ou cabeça para tratar o câncer;
  • Durante o tratamento com remédios como lítio, amiodarona ou citocinas, que podem interferir no funcioamento da tireóide.

O tipo de exame que será feito é indicado pelo médico, de acordo com o que se deseja avaliar e as principais suspeitas para cada acaso. 

Mais sobre este assunto:
Carregando
...