Método Billings: o que é, como funciona e como fazer

O método Billings de ovulação é uma técnica natural que tem como objetivo identificar o período fértil da mulher a partir da observação das características do muco cervical, que pode ser percebido logo na entrada na vagina, sendo assim possível prevenir ou tentar uma gravidez.

A presença de muco indica alterações hormonais femininas e, de acordo com as características, pode informar à mulher se há chances de que ocorra mais facilmente a fecundação e se o organismo está pronto ou não para receber uma gravidez. Saiba mais sobre o muco cervical e o que indica.

Apesar do método Billings ser eficaz e ser útil pra informar os dias em que se deve ou não ter relações sexuais, de acordo com o desejo do casal, é importante que seja ainda utilizada a camisinha, isso porque além de ser contraceptivo protege de diversas infecções que podem ser transmitidas sexualmente.

Como funciona

O método de Billings baseia-se nas características do muco cervical. Para isso, é importante que antes de ser utilizado de fato, a mulher faça observações com o objetivo de identificar as características do seu muco cervical dentro e fora do período fértil, assim como deve anotar diariamente a presença ou ausência de muco, sua consistência e os dias que teve relação sexual.

Algumas características que podem indicar que a mulher está no período fértil são:

  • Sensação de estar mais molhada na região da vulva;
  • Muco mais fino e claro, podendo ser mais consistente ou semelhante à clara de ovo;
  • Aumento da libido;
  • Aumento da temperatura corporal.

Na presença dessas características, caso exista relação sexual durante esse período, é provável que aconteça fecundação e consequente gravidez. No entanto, se isso não acontecer, haverá descarga hormonal e menstruação, dando início à outro ciclo. Veja como saber se está no período fértil.

É importante que a mulher saiba reconhecer as consistências do muco durante o ciclo menstrual para evitar interpretações erradas. Além disso, caso o método Billings esteja sendo seguido, é indicado evitar o uso de medicamentos hormonais, aplicar espermicidas, introduzir objetos ou fazer exames internos na vagina, já que podem provocar alterações no muco cervical, dificultando a interpretação da mulher.

No entanto, mulheres mais experientes, que utilizam este método por meses seguidos poderão ter mais facilidade em identificar alterações em seu muco cervical que podem ser causados por situações externas como estas ou até mesmo doenças.

Principais vantagens

As vantagens de usar somente este método para engravidar ou não engravidar são:

  • É um método simples e fácil de ser aplicado;
  • Não precisar usar medicamentos hormonais que possuem efeitos colaterais desagradáveis como dor de cabeça, inchaço e varizes;
  • Maior controle sobre as alterações de seu corpo por estar atenta diariamente ao que acontece em sua região íntima;
  • Segurança em ter relações nos dias certos para não correr o risco de engravidar.

Além disso, conhecer o padrão básico de fertilidade permite saber os dias em que a mulher pode ter relações sem ter o risco de engravidar, sem precisar usar nenhum método contraceptivo, observando apenas os sinais do corpo diariamente.

Por outro lado, no caso de mulheres com mais de 35 anos, o uso desse método não pode ser vantajoso, uma vez que as alterações na secreção vaginal podem não ser tão evidentes. O método de ovulação de Billings indica uma probabilidade de ovulação, não sendo, portanto, uma medida exata da ovulação, além de sofrer interferência da interpretação da mulher.

O método de ovulação Billings é seguro?

O método de ovulação de Billings é seguro, tem bases científicas e é recomendado pela Organização Mundial da Saúde, e, quando realizado corretamente, protege contra a gravidez indesejada em até 99%.

No entanto, adolescentes e mulheres que não estejam atentas ao seu ciclo menstrual diariamente devem optar por outro método contraceptivo, como camisinha, DIU ou pílula anticoncepcional, por exemplo para evitar a gravidez indesejada, já que para que o método Billings seja seguro, deve-se estar atenta ao muco presente na vulva todos os dias, anotando suas alterações diariamente. Veja como escolher o melhor método anticoncepcional.

Como evitar a gravidez com o método Billings

Apesar de muitas mulheres fazerem uso desse método para engravidar, é também possível utilizá-lo para evitar a gravidez, sendo recomendado para isso:

  • Ter relações sexuais em dias alternados durante os dias em que a mulher sente que sua vulva está seca, o que geralmente acontece nos dias finais da menstruação e nos primeiros dias após a menstruação;
  • Não ter relações sexuais durante a menstruação pois nesse período não é possível verificar qual a consistência do muco e se este é correspondente à fertilidade. Apesar da probabilidade de acontecer a gravidez após relações sexuais durante a menstruação ser baixa, o risco existe e pode comprometer a eficácia do método de Billings;
  • Não ter relações quando se sentir muito molhada e até 4 dias após o início da sensação molhada.

Não é recomendado ter contato íntimo sem camisinha quando sentir que a vulva estiver naturalmente molhada ou escorregadia ao longo do dia porque estes sinais indicam o período fértil e há grandes chances de gravidez. Assim, durante este período é recomendada a abstinência sexual ou usar camisinha para evitar a gravidez.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Marcela Lemos - Biomédica, em junho de 2022.

Bibliografia

  • BILLINGS LIFE. 4 Simple Rules of the Billings Ovulation Method. Disponível em: <https://billings.life/en/what-is-the-billings-ovulation-method/the-4-simple-rules.html>. Acesso em 05 dez 2019
  • URRUTIA, Rachel P. et al. Effectiveness of Fertility Awareness–Based Methods for Pregnancy Prevention. Obstet Gynecol. 591-604, 2018
Mostrar bibliografia completa
  • FERTILITY APPRECIATION COLLABORATIVE TO TEACH SCIENCE. Billings Ovulation Method. 2017. Disponível em: <https://www.factsaboutfertility.org/wp-content/uploads/2017/12/BillingsPEH_REV3.pdf>. Acesso em 02 dez 2019
  • MAGALHÃES, Adriana Cristina et al. Vivência da mulher na escolha do Método de Ovulação Billings. Revista Brasileira de Enfermagem. Vol 66. 4 ed; 485-492, 2013
Equipe editorial constituída por médicos e profissionais de saúde de diversas áreas como enfermagem, nutrição, fisioterapia, análises clínicas e farmácia.