Metaplasia intestinal: o que é, sintomas e tratamento

maio 2022

A metaplasia intestinal é uma alteração nas células do revestimento do estômago ou esôfago, que se tornam semelhantes às células encontradas no intestino, sendo considerada uma alteração pré-cancerosa, o que significa que tem potencial para se tornar câncer de estômago.

A metaplasia intestinal não provoca sintomas, mas muitas vezes está associada à infecção da bactéria H. pylori, a casos de gastrite ou de úlcera e, por isso, a pessoa pode sentir dor ou queimação no estômago, náuseas e ter fezes escuras.

O tratamento para metaplasia intestinal ainda não é bem definido, porém o gastroenterologista pode recomendar o uso de medicamentos para reduzir a acidez do do estômago e antibióticos para eliminar a infecção por H. pylori, como a amoxicilina, pois desta forma é possível diminuir as alterações celulares provocadas por esta condição.

Principais sintomas

A metaplasia intestinal não causa sintomas, porém, na maioria das vezes está associada à infecção da bactéria H. pylori, que causa o aparecimento de gastrite e úlceras no estômago e intestino, e nestes casos, os sinais que podem surgir são:

  • Dor e queimação no estômago;
  • Náuseas e vômitos;
  • Má digestão;
  • Sensação de barriga inchada;
  • Arrotos e gases intestinais constantes;
  • Fezes escuras e com sangue.

Geralmente, o diagnóstico da metaplasia intestinal é feito por acaso quando o médico está rastreando outros problemas do sistema digestivo, inclusive câncer, através da realização de exames como a endoscopia digestiva e biópsia gástrica.

A biópsia pode ser realizada no momento da endoscopia, onde o médico retira uma pequena amostra do estômago, em que geralmente encontra-se com aparência de placas esbranquiçada ou manchas, e encaminha para o laboratório para ser feita a imuno-histoquímica, onde serão analisados os tipos de células. Veja mais como é feita a endoscopia e como se preparar

Possíveis causas

As causas da metaplasia intestinal ainda não são totalmente conhecidas, no entanto, é causada devido a uma irritação crônica das células do revestimento do estômago ou esôfago.

Alguns fatores podem contribuir para o surgimento da metaplasia intestinal, como:

  • Infecção pela bactéria H. pylori;
  • Refluxo gastroesofágico crônico;
  • Uso de cigarro;
  • Histórico familiar de câncer de estômago, especialmente parentes de primeiro grau;
  • Dieta pobre em vitamina C.

Em alguns casos, a metaplasia intestinal também pode ser causada pela acidez estomacal, como ocorre na gastrite, formação de nitrato no estômago e hipocloridria, pois essas situações danificam as células da parede do estômago. Veja o que é hipocloridria e como tratar.  

Metaplasia intestinal é câncer?

A metaplasia intestinal não é considerada um tipo de câncer, entretanto, é conhecida por suas lesões pré-cancerosas, ou seja, se não for revertida pode se tornar um câncer. A pessoa que for diagnosticada com esta condição deve fazer acompanhamento com gastroenterologista a longo prazo, para eliminar a bactéria H. pylori e fazer exames rotineiramente para verificar se as lesões da metaplasia intestinal estão regredindo.

Por isso, é importante não abandonar o tratamento mesmo que seja longo e deve-se manter a dieta recomendada pois é desta maneira que será possível reduzir as lesões celulares da metaplasia intestinal e diminuir os riscos desta condição se tornar um câncer de estômago. 

Como a gastrite é um fator de risco para desenvolvimento de metaplasia intestinal, veja mais sobre a dieta que se deve fazer para melhorar a gastrite:

Como é feito o tratamento

Ainda não existe um tratamento específico para a metaplasia intestinal, mas a terapia para reverter esta condição é recomendada por um médico gastroenterologista e consiste, principalmente, na redução dos sintomas da inflamação do estômago, com o uso de medicamentos para diminuir a acidez, como o omeprazol, e na eliminação da infecção pela bactéria H. pylori através da utilização de antibióticos, como a claritromicina e amoxicilina.

O médico também poderá indicar remédios à base de ácido ascórbico, mais conhecido como vitamina C, e suplementos alimentares com nutrientes antioxidantes, pois isso pode ajudar a diminuir a inflamação e reduzir as lesões provocadas pela metaplasia intestinal.

Além disso, é muito importante fazer uma dieta balanceada rica em alimentos antioxidantes, encontrados em alimentos com betacarotenos como o tomate, e que ajudem a minimizar os sintomas da gastrite e úlcera, como vegetais e iogurtes. Confira mais como deve ser feita a dieta para gastrite e úlcera.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Flávia Costa - Farmacêutica, em maio de 2022.

Bibliografia

  • MATOS, Leopoldo; FIGUEIREDO, Pedro N. Gastroenterologia fundamental. 1.ed. Lousã: Lidel, 2013. 117-126.
  • WALKER, M.M. Is intestinal metaplasia of the stomach reversible?. Gut. Vol.52, n.1. 1-4, 2003
Mostrar bibliografia completa
  • REDDY, Kavya M. et al. Risk of Gastric Cancer Among Patients With Intestinal Metaplasia of the Stomach in a US Integrated Health Care System. Clinical Gastroenterology and Hepatology. Vol.14. 1420-1425, 2016
  • PARK, Yo H.; KIM, Nayoung. Review of Atrophic Gastritis and Intestinal Metaplasia as a Premalignant Lesion of Gastric Cancer. Journal of Cancer Prevention. Vol.20. 25-40, 2015
Equipe editorial constituída por médicos e profissionais de saúde de diversas áreas como enfermagem, nutrição, fisioterapia, análises clínicas e farmácia.

Tuasaude no Youtube

  • O que comer para aliviar os sintomas de Gastrite

    03:11 | 2199950 visualizações