Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que é Hipocloridria, sintomas, principais causas e tratamento

A hipocloridria é uma situação caracterizada pela diminuição da produção de ácido clorídrico (HCl) no estômago, o que faz com que o pH estomacal fique mais alto e leve ao aparecimento de alguns sintomas como náuseas, inchaço, arrotos, desconforto abdominal e deficiências nutricionais.

A hipocloridria acontece muitas vezes como consequência de uma gastrite crônica, sendo mais frequente em pessoas acima dos 65 anos, que fazem uso frequente de antiácidos ou remédios para refluxo, que foram submetidos recentemente à cirurgias no estômago ou que possuem a infecção pela bactéria Helicobacter pylori, popularmente conhecida como H. pylori.

O que é Hipocloridria, sintomas, principais causas e tratamento

Sintomas de Hipocloridria

Os sintomas de hipocloridria surgem quando o pH do estômago encontra-se mais alto do que o normal devido à falta de quantidades ideais de HCl, o que leva o aparecimento de alguns sinais e sintomas, sendo os principais:

  • Desconforto abdominal;
  • Arrotos;
  • Inchaço;
  • Náuseas;
  • Diarreia;
  • Má-digestão;
  • Cansaço excessivo;
  • Presença de comida não digerida nas fezes;
  • Aumento da produção de gases.

O ácido clorídrico é importante para o processo de digestão dos alimentos e, no caso da hipocloridria, como não há quantidade de ácido suficiente, a digestão fica comprometida. Além disso, o HCl é importante no processo de absorção de alguns nutrientes no estômago, assim como no combate de alguns microrganismos patogênicos. Dessa forma, é importante que o ácido clorídrico seja produzido em quantidades ideais, evitando complicações.

Principais causas

As causas de hipocloridria são diversas, sendo mais frequente de acontecer como consequência de uma gastrite crônica, principalmente quando é verificada a presença da bactéria H. pylori, o que resulta na diminuição da quantidade de ácido presente no estômago e aumenta o risco do aparecimento de úlceras no estômago, aumentando a gravidade dos sintomas.

Além de poder acontecer devido à gastrite e à infecção por H. pylori, a hipocloridria também pode acontecer devido ao estresse excessivo e como consequência da idade, sendo mais comum de ser verificada em pessoas com mais de 65 anos. É possível também acontecer devido à deficiência nutricional de zinco, uma vez que o zinco é necessário para a produção de ácido clorídrico.

O uso de medicamentos protetores gástricos ao longo da vida, mesmo que recomendados pelo médico, pode levar à hipocloridria, bem como a realização de cirurgias de estômago, como a cirurgia de bypass gástrico, em que são realizadas alterações no estômago e no intestino, também podem levar à diminuição de ácido no estômago. Entenda o que é e como é feita ao bypass gástrico.

Como é o diagnóstico

O diagnóstico da hipocloridria deve ser feito pelo clínico geral ou gastroenterologista a partir da avaliação dos sinais e sintomas apresentados pela pessoa, bem como pela sua história clínica. Além disso, para concluir o diagnóstico, é preciso realizar alguns exames, principalmente o exame que permite a medição do pH do estômago. Normalmente, o pH do estômago é até 3, no entanto na hipocloridria o pH está entre 3 e 5, enquanto que na acloridria, que é caracterizada pela ausência de produção de ácido no estômago, o pH é superior a 5.

Os exames indicados pelo médico também são importantes para identificar a causa da hipocloridria, pois assim é possível que o tratamento seja mais direcionado. Assim devem ser solicitados exames de sangue para verificar principalmente a quantidade de ferro e zinco no sangue, além da realização do teste da urease para identificar a bactéria H. pylori. Entenda como é feito o teste da urease.

Tratamento para hipocloridria

O tratamento é recomendado pelo médico de acordo com a causa da hipocloridria, podendo ser indicado o uso de antibióticos, no caso de ser causada pela H. pylori, ou uso de suplementos de HCl juntamente com a enzima pepsina, pois dessa forma é possível aumentar a acidez do estômago.

Além disso, é importante que a pessoa procure relaxar, já que o estresse crônico pode também levar à diminuição da acidez do estômago, e ter uma alimentação saudável e equilibrada. No caso da hipocloridria ser devido à deficiência de zinco, pode ser recomendado também o uso de suplemento de zinco para que seja possível a produção de ácido no estômago. Caso a pessoa esteja fazendo uso de protetores gástricos, por exemplo, o médico pode recomendar a suspensão do medicamento até que a produção de ácido no estômago esteja regulada.

Bibliografia >

  • SCHINKE, Thorsten; AMLING, Michael. Translational Endocrinology of Bone. Elsevier, 2013. 63-71.
  • GUYTON Arthur, HALL John. Tratado de fisiologia médica. 13º. Brasil: Elsevier, 2017. 644.
  • KINES, Kasia; KRUPCZAK, Tina. Nutritional Interventions for Gastroesophageal Reflux, Irritable Bowel Syndrome, and Hypochlorhydria: A Case Report. Integrative Medicine. Vol 15. 4 ed; 49-53, 2016
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem