Tomei oxandrolona e me arrependi, o que eu faço?

“Tomei oxandrolona um tempo para manter a forma, mas comecei a notar dificuldade de ereção e menos libido. Eu me arrependi de ter usado e parei, mas o que eu faço agora?”

Jonathan Panoeiro

Neuropediatra

CRM 1101544-RJ

Jonathan Panoeiro
Não tem agenda disponível
Buscar Endocrinologista perto de você

Alguns efeitos colaterais da oxandrolona, e outros esteroides anabolizantes, tendem a ser revertidos após sua suspensão, na medida em que o organismo volta a produzir testosterona naturalmente. Mas este processo pode demorar meses, dependendo do tempo de uso e quantidade utilizada.

Os efeitos colaterais do uso de esteroides anabolizantes, como a oxandrolona, incluem:

  • Hipertensão; 
  • Problemas cardíacos;
  • Alterações no funcionamento dos rins ou fígado; 
  • Atrofia testicular e diminuir a produção de espermatozoides;
  • Disfunção erétil; 
  • Aumento da próstata.

Por isso, o uso de esteroides anabolizantes para ganhar massa muscular ou melhorar o desempenho esportivo é contraindicado pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) e a oxandrolona não é aprovada pela ANVISA no Brasil. Confira para que serve a oxandrolona e mais efeitos colaterais.

Assim, caso você tenha parado a oxandrolona e ainda apresente efeitos colaterais, o ideal é consultar um endocrinologista, que pode te orientar sobre o tratamento mais adequado e acompanhar a sua recuperação. Nenhum medicamento deve ser usado sem orientação médica.


 

50% dos leitores acham este conteúdo útil (2 avaliações nos últimos 12 meses)
  • Iremos publicar sua pergunta de forma anônima.
  • Faça uma pergunta clara, curta e sem incluir dados pessoais.
  • Não peça um diagnóstico ou 2ª opinião sobre tratamentos que já esteja realizando.
Iremos utilizá-lo para o notificar sobre a resposta. O seu email nunca será publicado online.
Marque consulta com um Endocrinologista perto de você!

Atendemos mais de 150 convênios em 9 estados do Brasil*.

Marcar Consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.