O que pode cortar o efeito da pílula do dia seguinte?

“Ouvi dizer que alguns remédios podem cortar o efeito da pílula do dia seguinte. Quais são eles? É preciso ter mais algum cuidado?”

Dr.ª Janessa Oliveira

Farmacêutica e Bioquímica

CRF-SP 22143

Dr.ª Janessa Oliveira
Não tem agenda disponível
Buscar Ginecologista perto de você

Existem algumas situações que podem cortar o efeito da pílula do dia seguinte. As mais comuns são:

  • Tomar a pílula antes ou muito tempo após a relação desprotegida;
  • Vomitar até 4 horas após tomar o medicamento;
  • Ter alguma doença que cause má absorção intestinal.

Também existem alguns medicamentos que podem reduzir a eficácia ou cortar o efeito da pílula do dia seguinte. São eles:

  • Alguns anticonvulsivantes, como carbamazepina, oxcarbazepina, fenitoína e o fenobarbital;
  • Alguns antibióticos, como rifampicina e tetraciclinas;
  • Anti-retrovirais, como efavirenz, ritonavir e nevirapina;
  • Fenilbutazona;
  • Aminoglutetimida;
  • Griseofulvina.

A bula diz que a pílula do dia seguinte também pode falhar se estiver tomando outros antibióticos, como os penicilínicos, as cefalosporinas ou eritromicina.

Se tiver mais dúvidas sobre o uso da pílula do dia seguinte, o ideal é que consulte um ginecologista. Ele poderá orientar da melhor forma, de acordo com seu histórico de saúde.

38% dos leitores acham este conteúdo útil (8 avaliações nos últimos 12 meses)
  • Iremos publicar sua pergunta de forma anônima.
  • Faça uma pergunta clara, curta e sem incluir dados pessoais.
  • Não peça um diagnóstico ou 2ª opinião sobre tratamentos que já esteja realizando.
Iremos utilizá-lo para o notificar sobre a resposta. O seu email nunca será publicado online.
Marque consulta com um Ginecologista perto de você!

Atendemos mais de 150 convênios em 9 estados do Brasil*.

Marcar Consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.