Excesso de gases pode ser câncer?

“Estou a passar maus momentos com excesso de gases, que até me provocam picadas no peito e dores nas costas. Pode ser câncer?”

Dr.ª Janyele Sales

Médica de Saúde Familiar

CRM 177392-SP

Dr.ª Janyele Sales
Não tem agenda disponível
Buscar Gastroenterologista perto de você

O excesso de gases normalmente não é um sinal de câncer no intestino ou cólon. Na maioria das vezes este problema é causado apenas por situações mais comuns como prisão de ventre, dieta inadequada, sedentarismo ou hábitos alimentares prejudiciais (como comer rapidamente).

O excesso de gases pode ser causado pelo consumo de certos alimentos que aumentam a produção de gases, como feijões, grãos e vegetais ricos em fibras, como repolho.

Dificilmente o câncer no intestino irá apresentar como sintoma único a flatulência, sendo mais frequente que surjam outros sintomas como:

  • Diarreia frequente;
  • Prisão de ventre;
  • Sangramento nas fezes;
  • Emagrecimento sem causa aparente.

Outras doenças e condições também podem ocasionar excesso de gases. Alguns exemplos são:

  • Intolerâncias alimentares (a lactose ou glúten);
  • Síndrome do intestino irritável;
  • Doença inflamatória intestinal.

Caso considere que está apresentando mais gases do que ou normal ou esteja sentindo outros sintomas como diarreia, prisão de ventre ou sangramento nas fezes, consulte um gastroenterologista, para uma avaliar a possível causa e iniciar o tratamento mais adequado, se necessário.

60% dos leitores acham este conteúdo útil (15 avaliações nos últimos 12 meses)
  • Iremos publicar sua pergunta de forma anônima.
  • Faça uma pergunta clara, curta e sem incluir dados pessoais.
  • Não peça um diagnóstico ou 2ª opinião sobre tratamentos que já esteja realizando.
Iremos utilizá-lo para o notificar sobre a resposta. O seu email nunca será publicado online.
Marque consulta com um Gastroenterologista perto de você!

Atendemos mais de 150 convênios em 9 estados do Brasil*.

Marcar Consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.