Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
Fechar Coronavírus: Informações sobre COVID-19 Ler mais
O que você precisa saber?

O que é xantelasma, causas e tratamento

Fevereiro 2020

O xantelasma são manchas amareladas, parecidas com pápulas, que ficam salientes sobre a pele e que surgem principalmente na região das pálpebras, porém também podem aparecer em outras partes do rosto e do corpo, como no pescoço, ombros, axilas e no tórax. As placas de xantelasma não provocam sintomas, ou seja, não causam dor, não coçam e não geram nenhuma complicação, porém com o tempo crescem progressivamente.

Estas manchas são amarelas porque são depósitos de gordura sobre a pele e, na maioria das vezes, aparecem por causa dos altos níveis de colesterol no sangue, que podem estar associados a doenças hepáticas, hiperglicemia ou aterosclerose, que é o acúmulo de gordura na parede das artérias do coração. Saiba mais o que é aterosclerose, sintomas e como tratar.

O que é xantelasma, causas e tratamento

Possíveis causas

O xantelasma surge mais frequentemente em mulheres acima de 40 anos, sendo que as causas do surgimento desta condição, na maior parte das vezes, estão relacionadas com níveis de colesterol ruim, o LDL, muito elevados e as taxas de colesterol bom, muito baixas, no entanto, outros problemas de saúde podem estar associados ao aparecimento das manchas de xantelasma nas pálpebras como cirrose hepática, por exemplo.

Em alguns casos, além do aumento do colesterol a pessoa com xantelasma apresenta hiperglicemia, que é quando os níveis de açúcar no sangue também estão elevados e isto pode ocorrer por causa de diabetes, hipotireoidismo ou pelo uso de certos medicamentos, como corticoides e retinoides orais.

Como é feito o diagnóstico

O diagnóstico de xantelasma é feito geralmente por um médico dermatologista através do exame da pele ao redor dos olhos, entretanto, poderá ser solicitada a realização de exames do coração ou exames de sangue, para analisar os níveis de gordura na corrente sanguínea e assim verificar se existe outras doenças associadas ao surgimento das manchas de xantelasma.

O médico também poderá solicitar exames como biópsia de pele para descartar que as placas na pele sejam outros problemas de saúde, como calázio, hiperplasia sebácea ou algum tipo de câncer, como o carcinoma basocelular. Veja mais o que é carcinoma basocelular, principais sintomas e tratamento.

Opções de tratamento

As manchas provocadas pelo xantelasma não desaparecem ao longo do tempo e quando afetam a estética do rosto, um médico dermatologista poderá indicar um tratamento apropriado baseado no tamanho das placas e no tipo de pele da pessoa, podendo ser feito com:

  • Peeling químico: é o tipo de tratamento em que se utiliza o ácido dicloroacético ou o ácido tricloroacético, em concentrações entre 50% a 100% para destruir as placas de xantelasma. Estes ácidos devem ser aplicado somente por profissionais capacitados por causa do risco de queimaduras na pele;
  • Cirurgia: consiste na retirada das placas de xantelasma através de pequenos cortes feitos por um médico;
  • Laserterapia: é uma opção muito utilizada para eliminar as manchas de xantelasma na pálpebra por meio da ação direta do laser nestas lesões;
  • Crioterapia: trata-se da aplicação de nitrogênio líquido diretamente nas placas de xantelasma, levando à eliminação destas lesões. Neste caso, o nitrogênio líquido congela as placas de xantelasma na pálpebra, e por causa do risco de inchaço no rosto nem sempre é indicada;
  • Medicamentos: alguns estudos mostram que o remédio probucol pode reduzir as células que levam o surgimento de placas de xantelasma, mas ainda precisam de mais comprovações para a aplicação.

Outros tipos de tratamentos também podem ser indicados, dependendo das características do xantelasma, como a aplicação de injeção de interleucina ou ciclosporina, remoção por radiofrequência ou laser de CO2 fracionado, que ajudam a eliminar as placas nas pálpebras. Confira como é feito o laser de CO2 fracionado.

Apesar de existem várias maneiras de eliminar as manchas de xantelasma, o mais importante é criar hábitos saudáveis que ajudem a reduzir os níveis de colesterol ruim no sangue, pois esta é a principal causa deste tipo de placa na pele. Por isso, deve-se consultar um clínico geral e um nutricionista para iniciar um tratamento para baixar os níveis de colesterol no sangue, reduzindo os riscos da pessoa apresentar outros problemas de saúde, como a aterosclerose.

Veja a seguir um vídeo com dicas importantes sobre como baixar o colesterol:

Bibliografia >

  • AMERICAN OSTEOPATHIC COLLEGE OF DERMATOLOGY. Xanthelasma. Disponível em: <https://www.aocd.org/page/Xanthelasma>. Acesso em 05 Fev 2020
  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE DERMATOLOGIA. Xantelasma. Disponível em: <https://www.sbd.org.br/dermatologia/pele/doencas-e-problemas/xantelasma/63/>. Acesso em 05 Fev 2020
  • LAFTAH, Zainab, AL-NIAMI, Firas. Xanthelasma: An Update on Treatment Modalities. J Cutan Aesthet Surg. Vol. 11, n.1. 1-6, 2018
  • NAIR, Pragya A.; SINGHAL, Rochit. Xanthelasma palpebrarum – a brief review. Clin Cosmet Investig Dermatol. Vol.11. 1-5, 2018
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem