Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.

Lipedema: o que é, sintomas e tratamento

Abril 2021

O lipedema é uma situação em que há maior acúmulo de gordura nos membros inferiores, principalmente glúteos e pernas, o que faz com que exista uma desproporção simétrica no corpo. Além do aumento dos membros devido à presença de gordura, é comum que exista inchaço no local, dor ao toque e ao caminhar.

O lipedema é mais comum de ser observado em mulheres e ainda não se sabe a exata causa do seu desenvolvimento, mas acredita-se que pode estar relacionado com alterações genéticas, metabólicas, hormonais e inflamatórias, sendo importante que o clínico geral seja consultado para que possa ser indicado o tratamento mais adequado.

Lipedema: o que é, sintomas e tratamento

Sintomas de lipedema

O principal sintoma indicativo de lipedema é o acúmulo de gordura nas pernas e glúteos e tornozelos, de forma simétrica, e que piora ao ficar em pé. Além disso, é possível também que existam outros sintomas, que podem variar de pessoa para pessoa, como por exemplo:

  • Inchaço dos membros afetados;
  • Dificuldade para caminhar devido à gordura acumulada;
  • Presença de nódulos, que são identificados ao apalpar a região;
  • Dor na região ao tocar ou a caminhar;
  • Dor nas articulações;
  • Perda de elasticidade da pele;
  • Sensação de pernas pesadas.

O lipedema também pode ser classificado em alguns estágios de acordo com os sinais e sintomas que aparecem, sendo eles:

  • Estágio I, em que a superfície da pele é normal e o inchaço aumenta durante o dia mas melhora com o repouso;
  • Estágio II, em que a superfície da pele é irregular, podendo ser observada a presença de sulcos, como a celulite;
  • Estágio III, em que o acúmulo de gordura é maior, sendo possível identificar deformidades, além de que a superfície da pele é mais áspera e endurecida;
  • Estágio IV, em que além do acúmulo de gordura, é verificado o acúmulo de líquidos na região, o que dá origem ao lipolinfedema.

Na presença de sinais e sintomas indicativos de lipedema, é recomendado que o clínico geral seja consultado para que seja feita uma avaliação geral do estado de saúde da pessoa e os sintomas apresentados, sendo realizada palpação da região com o objetivo de identificar a presença de nódulos.

Além disso, o médico faz uma avaliação com o objetivo de descartar o linfedema, em que também há aumento do volume dos membros inferiores, no entanto acontece devido ao acúmulo de líquidos e não gordura. Conheça mais sobre o linfedema.

Como é o tratamento

O lipedema não tem cura e, por isso, o tratamento tem como objetivo aliviar os sintomas, garantir a mobilidade e diminuir o risco de haver aumento da gordura acumulada relacionada com hábitos de vida pouco saudáveis.

Assim, pode ser indicado pelo médico a prática de atividade física de forma regular e alimentação saudável e equilibrada. Para diminuir o inchaço e aliviar os sintomas, o médico pode recomendar também a realização de drenagem linfática manual, uso de meias de compressão e, em alguns casos, uso de medicamentos.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • AMATO, Alexandre C. M.; MARKUS, David V.; SANTOS, Ricardo V. Lipedema associado a obesidade, linfedema e insu!ciência venosa: relato de um caso. Diagn Tratamento. 1 ed; 4-8, 2020
  • AMATO, Alexandre C. M.; AMATO, Fernando C. M.; BENITTI, Daniel A.; SANTOS, Ricardo V. Tradução, adaptação cultural e validação do questionário de avaliação sintomática do lipedema (QuASiL). J Vasc Bras. 2020.
Mais sobre este assunto:

Ajuda
Carregando
...