Licopeno: o que é, para que serve e em que alimentos encontrar

O licopeno é um pigmento carotenoide responsável pela cor vermelha-alaranjada de alguns alimentos, como tomate, mamão, goiaba e melancia, por exemplo. Essa substância possui propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias que protegem as células do organismo do dano causado pelos radicais livres, prevenindo o estresse oxidativo.

Por isso, o consumo de alimentos ricos em licopeno de forma regular poderia ajudar a prevenir o desenvolvimento de alguns tipos de câncer, principalmente de próstata, mama e pâncreas, além de também poder diminuir o risco de desenvolver doenças, como aterosclerose e outras doenças cardiovasculares.

Além de poder ser encontrado naturalmente nos alimentos, o licopeno também pode ser comprado em forma de suplemento nas farmácias, lojas naturais e online.

Licopeno: o que é, para que serve e em que alimentos encontrar

O licopeno possui diversos benefícios para a saúde e pode servir para várias situações, sendo as principais:

1. Prevenir o câncer

Alguns estudos científicos têm demonstrado que o consumo regular de alimentos ricos em licopeno pode ajudar a prevenir alguns tipos de câncer, principalmente de mama, pulmão, ovário, rins, bexiga, pâncreas e próstata. Isso acontece porque o licopeno é capaz de evitar que o dano no DNA das células sofra alterações devido à presença de radicais livres, evitando que aconteça uma transformação maligna e proliferação de células cancerígenas.

2. Proteger o organismo contra substâncias tóxicas

O consumo de licopeno de forma regular e em quantidades ideais, é capaz de proteger o organismo contra a ação de pesticidas e herbicidas, que são substâncias tóxicas que podem ser ingeridas através dos alimentos. Estes pesticidas e herbicidas são compostos utilizados para prevenir ou combater pragas que podem causar danos durante o processo de produção de um alimento.

3. Diminuir o risco de doenças cardíacas

O licopeno, devido a sua ação antioxidante e anti-inflamatória, impede a oxidação do LDL, o "colesterol mau", prevenindo assim a formação das placas de aterosclerose e o desenvolvimento de doenças cardíacas.

Além disso, o licopeno é capaz de aumentar a concentração de HDL, que é conhecido como bom colesterol e que promove a saúde do coração. Também poderia ajuda a regular a pressão arterial, pois alguns estudos indicam que o licopeno reduz a vasoconstrição, diminuindo a pressão arterial.

4. Proteger o organismo contra os efeitos dos raios UV

Foi realizado um estudo com dois grupo de pessoas, um que consumiu 16 mg de licopeno, e o outro que consumiu o placebo foram expostos ao sol. Ao fim de 12 semanas, foi verificado que o grupo que havia consumido o licopeno apresentava lesões na pele menos severas do que aqueles que fizeram uso do placebo.

Esta ação do licopeno pode ser ainda maior quando o seu consumo está associado à ingestão de betacarotenos e vitaminas E e C.

5. Prevenir o envelhecimento precoce

Como possui atividade antioxidante e regula a quantidade de radicais livres circulantes no corpo, a ingestão de licopeno ajuda a prevenir o envelhecimento prematuro da pele.

6. Prevenir o desenvolvimento de doenças oculares

Foi descrito em estudos que o licopeno ajuda na prevenção do desenvolvimento de doenças oculares, como a catarata e a degeneração macular, evitando a cegueira e melhorando a visão.

7. Prevenir o Alzheimer

O licopeno também poderia ajudar a prevenir a doença de Alzheimer graças às suas propriedades antioxidantes, prevenindo as convulsões e a perda de memória.

8. Prevenir a osteoporose

O licopeno também diminui a taxa de morte das células ósseas, ajudando a prevenir o desenvolvimento de osteoporose, que é uma doença caracterizada pela diminuição da resistência dos ossos.

Alimentos ricos em licopeno

A tabela a seguir traz alguns alimentos que são ricos em licopeno e que podem ser incluídos na alimentação do dia a dia:

AlimentosQuantidade em 100 g
Tomate cru2,7 mg
Molho de tomate caseiro21,8 mg
Tomate seco45,9 mg
Tomate enlatado2,7 mg
Goiaba5,2 mg
Melancia4,5 mg
Mamão1,82 mg
Toranja1,1 mg
Cenoura5 mg
Pimentão vermelho0,48 mg
Caqui0,15 mg

Para obter os benefícios do licopeno, é importante realizar uma alimentação balanceada e saudável, devendo incluir esses alimentos no dia a dia.

Suplemento de licopeno

Além dos alimentos, o licopeno pode ser obtido através da suplementação. Não existe recomendação diária definida, no entanto, de forma geral, é indicada uma dose de 15 a 25 mg, 1 vez ao dia, sendo importante ler as recomendações do fabricante, assim como consultar o médico ou nutricionista antes de utilizá-lo.

Alguns estudos indicam que poderia ser mais benéfico ingerir o licopeno diretamente de suas fontes naturais, ou seja, dos alimentos e não da suplementação.

Esta informação foi útil?
Atualizado por Equipe Tua Saúde - em Novembro de 2021. Revisão clínica por Tatiana Zanin, Nutricionista - em Novembro de 2021.

Bibliografia

  • Burton-Freeman Britt et al. Whole Food versus Supplement: Comparing the Clinical Evidence of Tomato Intake and Lycopene Supplementation on Cardiovascular Risk Factors1,2. Advances in Nutrition. 5. 5; 457–485, 2014
  • MAHAN, L. Kathleen et al. Krause: Alimentos, Nutrição e Dietoterapia. 13.ed. São Paulo: Elsevier Editora, 2013. 287.
  • PELISSARI, Franciele Maria; RONA, Maria Stella S.; MATIOLI, Graciette. O licopeno e suas contribuições na prevenção de doenças. Arq Mudi. Vol 12. 1 ed; 5-11, 2008
  • JUNIOR, Hernani P. L.; BRUNELLI, Marcela J.; LEMOS, André Luis A. Licopeno. Diagn Tratamento. Vol 16. 2 ed; 71-74, 2011
  • FIEDOR, Joanna; BURDA, Kvetoslava. Potential Role of Carotenoids as Antioxidants in Human Health and Disease. Nutrients. Vol 6. 2 ed; 466-468, 2014
  • MOZOS, Ioana et al. Lycopene and Vascular Health. Front Pharmacol. Vol 9. 2018
  • ASSAR, Emelia A. et al. Lycopene Acts Through Inhibition of IκB Kinase to Suppress NF-κB Signaling in Human Prostate and Breast Cancer Cells. Tumour Biol. Vol 37. 7 ed; 9375-9385, 2016
  • SAHIN, Kazim. Lycopene in the Prevention of Renal Cell Cancer in the TSC2 Mutant Eker Rat Model. Arch Biochem Biophys. 36-39, 2015
  • CHEN, Ping. Lycopene and Risk of Prostate Cancer: A Systematic Review and Meta-Analysis. Medicine (Baltimore). Vol 94. 33 ed; 2015
  • VOUTILAINEN, Sari et al. Carotenoids and Cardiovascular Health. Am J Clin Nutr. Vol 83. 6 ed; 1265-1271, 2006
  • PALOZZA, P. et al. Effect of Lycopene and Tomato Products on Cholesterol Metabolism. Ann Nutr Metab. Vol 61. 2 ed; 126-134, 2012
  • ASCENSO, Andreia et al. The Effect of Lycopene Preexposure on UV-B-Irradiated Human Keratinocytes. Oxid Med Cell Longev. 2016
  • BHARDWAJ, Manveen et al. Neuroprotective Effect of Lycopene Against PTZ-induced Kindling Seizures in Mice: Possible Behavioural, Biochemical and Mitochondrial Dysfunction. Phytother Res. Vol 30. 2 ed; 306-313, 2016
  • MORITZ, Bettina. Biodisponibilidade do licopeno. Rev. Nutr. Vol 19. 2 ed; 265-273, 2006
Mais sobre este assunto: