Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Kava-kava: o que é, para que serve e como tomar

A Kava-kava é uma planta medicinal, também conhecida como Cava-cava, Kawa-kawa ou apenas Kava, que é muito utilizada na medicina tradicional para tratar casos de ansiedade, agitação ou tensão. Seu nome científico é Piper methysticum e pode ser encontrado em lojas de produtos naturais, lojas online e até em alguns supermercados.

Isto porque, esta planta tem algumas substâncias ativas muito importantes, conhecidas como kavalactonas, que, segundo alguns estudos, parecem atuar de uma forma muito semelhante que a de alguns medicamentos ansiolíticos, regulando a ação do neurotransmissor GABA no cérebro.

Assim, o Kava-kava pode ser uma excelente opção de tratamento natural para casos de ansiedade e agitação, antes de optar pelo uso de fármacos. No entanto, para que seja utilizada corretamente e nas doses seguras, seu uso deve ser orientado por um naturopata, fitoterapeuta, nutricionista ou outro profissional de saúde especializado no uso de plantas medicinais.

Kava-kava: o que é, para que serve e como tomar

Como funciona a Kava-kava

Ainda não se conhece o mecanismo de ação exato desta planta, no entanto, vários estudos parecem indicar que as kavalactonas do Kava-kava têm uma função muito parecida com as benzodiazepinas, que são o principal grupo de fármacos utilizado no tratamento da ansiedade.

Isso significa que a planta consegue se ligar aos receptores cerebrais do neurotransmissor GABA, potencializando sua ação. Como o GABA é o principal responsável por inibir o sistema nervoso central, permitindo que a pessoa relaxe, sinta menos medo e fique menos ansiosa, esta planta acaba tendo um potente efeito calmante.

Além disso, alguns estudos também indicam que o Kava-kava pode ser usado em casos de convulsões, já que uma das suas kavalactonas, a kavaína, tem ação antagonista nos canais de sódio, o que acaba estabilizando a ação elétrica do neurônio.

Como usar o Kava-kava

A parte utilizada da Kava-kava são seus rizomas, onde se encontra a maior concentração das suas substâncias ativas. Existem várias formas de usar esta planta:

  • Suplemento (cápsulas): esta é a forma com maior eficácia, pois utiliza um extrato mais concentrado das substâncias ativas da planta. Para usar sob a forma de suplemento o ideal é consultar um fitoterapeuta, porém, a dose genérica indicada geralmente é de 60 a 120 mg por dia, no caso de extratos com 50 a 70% de concentração de kavalactonas;
  • Chá: os rizomas do Kava-kava também pode ser usados para fazer chá, no entanto, nessa forma de uso não é possível saber ao certo qual a concentração de substâncias ativas. No entanto, o indicado é que se coloque 1 colher de sopa de rizomas de Kava-kava para ferver com 500 mL de água por 10 minutos. Depois coar, deixar amornar e tomar 2 a 3 vezes por dia, ou nos momentos que se sentir maior ansiedade, por exemplo.

O ideal é que sempre se consulte um fitoterapeuta ou um profissional de saúde especializado em plantas medicinais, já que seu uso, doses e tempo de tratamento pode variar de acordo com cada pessoa e seu histórico.

Confira outras opções naturais para controlar a ansiedade.

Possíveis efeitos colaterais

O principal efeito colateral do uso de Kava-kava é o surgimento de lesões graves no fígado. No entanto, os únicos estudos feitos sobre este efeito foram feitos com pessoas que também tinham outros hábitos que podiam afetar o funcionamento do fígado. Dessa forma, e embora ainda não se conheça o verdadeiro efeito do Kava sobre o fígado é recomendado não ultrapassar a dose de 120 mg por dia.

Contraindicações da Kava-kava

A Kava-kava está contraindicado para grávidas e lactantes já que não existem estudos sobre a sua segurança durante estas fases da vida. Além disso, deve ser evitado por quem tem doenças hepáticas ou por quem está a fazer tratamento com antidepressivos, pelo menos sem indicação de um profissional de saúde.


Bibliografia

  • BARBOSA, Diomara Resende et al.. Kava-kava (Piper methysticum): uma revisão geral. Revista científica do ITPAC. Vol.6. 2013
  • RAKEL, David. Integrative Medicine. 4.ed. Elsevier, 2018. 49.
  • GRUNWALD, JORG; JANICKE, CHRISTOF. A farmácia verde. Espanha: Editora Everest, 2009. 280-281.
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem