Insônia na gravidez: causas e o que fazer

A insônia na gravidez é uma situação comum que pode acontecer em qualquer período da gestação, sendo mais frequente no terceiro trimestre devido às alterações hormonais comuns da gestação e desenvolvimento do bebê. No primeiro trimestre de gravidez, a insônia é mais comum de acontecer devido à ansiedade relacionada com o início da gestação.

Para combater a insônia e dormir melhor, a mulher pode colocar um travesseiro entre as pernas para ficar mais confortável, evitar bebidas estimulantes após as 18h, dormir em um ambiente tranquilo e com pouca luz, evitar frequentar ambientes muito barulhentos e claros à noite e fazer atividades que promova o relaxamento, como Yoga ou meditação, por exemplo.

Insônia na gravidez: causas e o que fazer

A insônia na gravidez é mais comum de acontecer entre o final do segundo trimestre e o terceiro trimestre de gravidez, podendo acontecer devido a diversos fatores, sendo os principais:

1. Alterações hormonais típicas da gravidez

Durante a gravidez há alteração nos níveis de hormônios, principalmente progesterona e estrogênio à medida que a gestação se desenvolve.

O aumento dos níveis de progesterona no início da gravidez pode ter efeito sedativo sobre o sistema nervoso, o que pode fazer com que a mulher sinta mais sono durante esse período, no entanto é comum que esse sono não seja revigorante e seja muitas vezes interrompidos, já que esse hormônio também pode atuar nos músculos do sistema urinário, além de também estar relacionado com náuseas, o que pode fazer com que a mulher acorde várias vezes durante a noite.

Além disso, o aumento do estrogênio também pode estar associado com a insônia, isso porque esse hormônio possui efeito estimulante, o que pode fazer com que seja mais difícil adormecer, além de também poder fazer com que a mulher acorde mais vezes durante a noite e não consiga dormir em seguida.

2. Aumento da vontade de fazer xixi

A maior vontade para fazer xixi é uma das principais causas de insônia na gravidez e acontece devido ao fato de que à medida que o bebê desenvolve-se há mais pressão na bexiga, de forma que não é necessário tanto volume de urina para que fique cheia e exista a vontade de ir ao banheiro.

Além disso, o aumento da concentração de progesterona no sangue também pode atuar nos músculos do sistema urinário, resultando em mais idas ao banheiro. Dessa forma, a maior vontade para fazer xixi pode fazer com que a mulher se levante mais vezes durante a noite para ir ao banheiro, resultando na insônia.

3. Azia

A azia é também uma situação que pode estar relacionada com a insônia na gravidez e pode acontecer como consequência do aumento dos níveis de progesterona.

Esse hormônio pode atuar diminuindo o fluxo intestinal e relaxando o esfíncter esofágico, o que pode fazer com que o ácido gástrico volte para o esôfago e garganta, levando ao aparecimento dos sintomas de azia, que podem ser bastante desconfortáveis. Saiba como identificar os sintomas de azia na gravidez.

4. Ansiedade ou estresse

A ansiedade e o estresse são situações comuns durante a gravidez, principalmente no primeiro trimestre, e podem também fazer com que ocorra a insônia, isso porque é muitas vezes difícil relaxar e descansar diante dessas situações, podendo o sono ser pouco revigorante e levando a mulher a acordar várias vezes durante a noite ou dormir poucas horas.

5. Tamanho da barriga

O tamanho da barriga, principalmente no final da gravidez, pode também causar insônia, isso porque é mais difícil encontrar uma posição confortável para dormir e que ajude a relaxar.

6. Braço ou perna adormecidos

É comum que durante a gravidez braços ou pernas fiquem adormecidos, sendo muitas vezes consequência da posição que a mulher dorme, podendo haver comprometimento da circulação sanguínea do local, fazendo com que fique dormente, o que pode ser desconfortável e fazer com que a mulher não consiga dormir.

O que fazer para dormir melhor na gravidez

Para combater a insônia e dormir melhor, a mulher pode seguir algumas dicas que podem ajudar a relaxar mais facilmente e ter uma boa noite de sono, como por exemplo:

  • Deitar todos os dias à mesma hora para criar uma rotina de sono que vai facilitar o relaxamento do corpo;
  • Dormir de lado, de preferência, colocando uma almofada entre as pernas e apoiando o pescoço em outra almofada, pois a insônia na gravidez muitas vezes é causada pelo fato da grávida tentar encontrar uma posição confortável para dormir;
  • Beber um chá calmante, como o chá de erva-cidreira ou camomila, por exemplo, ou um suco de maracujá 30 minutos antes de ir dormir para relaxar o corpo e ajudar a favorecer o sono;
  • Evitar ambientes muito claros e barulhentos, como shoppings e centros comerciais à noite;
  • Usar um pequeno travesseiro de alfazema que pode ser aquecido no micro-ondas e dormir sempre com ele próximo ao rosto ou colocar cerca de 5 gotas de óleo essencial de alfazema no travesseiro, pois a alfazema induz o sono, ajudando a reduzir a insônia.
  • Tomar um banho de chuveiro com água morna antes de ir dormir para relaxar o corpo;
  • Praticar Yoga ou meditação para relaxar o corpo, pois a ansiedade, que geralmente está presente na gestação é uma das causas de insônia na gravidez.

Além disso, é importante que a mulher tenha hábitos alimentares saudáveis e pratique atividade física conforme recomendação do obstetra, pois assim é possível combater a insônia de maneira eficaz. A insônia na gestação pode ser tratada com medicamentos, no entanto, o seu uso só deve ser feito sob orientação do obstetra que acompanha a gravidez.

Veja essas e outras dicas para dormir melhor no vídeo a seguir:

Insônia na gravidez prejudica o bebê?

A insônia durante a gravidez não prejudica o desenvolvimento do bebê, no entanto estudos recentes demonstraram que a diminuição da qualidade do sono das gestantes podem aumentar o risco de parto prematuro. Isso seria devido ao fato de que devido à insônia haveria maior liberação de hormônios relacionados ao estresse a à inflamação, como o cortisol, por exemplo.

Dessa forma, caso a grávida tenha insônia, é importante consultar o obstetra e, em alguns casos, psicólogo para que consiga relaxar e ter uma noite de sono ideal. Além disso, é recomendado que a mulher tenha uma alimentação adequada e pratique atividade física conforme orientação do profissional de educação física e obstetra.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • FELDER, Jennifer N. Sleep Disorder Diagnosis During Pregnancy and Risk of Preterm Birth. Obstet Gynecol. Vol 130. 3 ed; 573-581, 2017
Mais sobre este assunto: