Infiltração no joelho: o que é, para que serve e como é feita

Atualizado em setembro 2023

A infiltração no joelho é um tratamento indicado para para aliviar a dor e inflamação no joelho, causadas por artrite reumatoide, artrose, gota, tendinite ou derrame articular, por exemplo, ajudando a melhorar a qualidade de vida.

O objetivo da infiltração é tratar a doença no local onde ocorre a lesão ou inflamação, principalmente nos casos mais graves ou quando não houve melhora com outros tratamentos em comprimido ou tópicos, podendo também ser indicada nos casos de contusões que acontecem pela práticas de esportes, por exemplo.

A infiltração no joelho é feita pelo ortopedista ou reumatologista, utilizando diferentes remédios, como corticoides, ácido hialurônico, toxina botulínica ou anestésicos, por exemplo, de acordo com a condição a ser tratada.

Imagem ilustrativa número 1

Para que serve

A infiltração no joelho é indicada para o tratamento de:

  • Artrite reumatoide ou artrite idiopática juvenil;
  • Artrose no joelho;
  • Tendinite;
  • Gota aguda ou pseudogota;
  • Espondilite anquilosante;
  • Derrame articular ou sinovite;
  • Lesões ou desgaste da cartilagem do joelho

A infiltração no joelho, também chamada de injeção intra-articular, pode ser feitas com tipos de medicamentos diferentes, que são escolhidos pelo médico de acordo com o objetivo principal, que pode ser reduzir a dor, diminuir a inflamação ou aumentar a quantidade de líquido sinovial, que é um líquido que atua como uma espécie de lubrificante dentro das juntas.

Desta forma, além de aliviar a dor, as infiltrações são úteis para combater a progressão do desgaste articular, diminuir o inchaço e melhorar a funcionalidade da articulação, permitindo uma melhor qualidade de vida.

Marque uma consulta com o ortopedista, na região mais próxima:

Cuidar da sua saúde nunca foi tão fácil!

Marque uma consulta com nossos Ortopedistas de Joelho e receba o cuidado personalizado que você merece.

Marcar consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.

Foto de uma doutora e um doutor de braços cruzados esperando você para atender

Como é feita

A infiltração no joelho é feita pelo ortopedista ou reumatologista, sendo um procedimento é relativamente simples, durando cerca de 2 a 5 minutos.

Inicialmente, é feita a limpeza da pele com antissépticos e em seguida uma anestesia local para reduzir a dor ou o desconforto durante o procedimento.

Em seguida é aplicado o medicamento, que pode ser feito com ajuda de um exame de ultrassom ou radiografia, para determinar exatamente o local.

Logo após o procedimento, a pessoa pode ir para casa, sendo importante ter um acompanhante que possa dirigir.

Principais remédios utilizados

Alguns medicamentos que podem ser usados para infiltrações no joelho são:

1. Anestésicos

Os anestésicos costumam ser aplicados em caso de dor severa ou crônica e, geralmente, promovem o alívio da dor logo após a sua aplicação.

Devido ao efeito imediato e passageiro, os anestésicos costumam ser utilizados para confirmar que a origem da dor é mesmo dentro da articulação, para definir melhor o tratamento ou programar cirurgias, por exemplo.

2. Corticoides

Os corticoides são potentes anti-inflamatórios e podem ser aplicados sozinhos ou em conjunto com um anestésico, como objetivo de combater a dor e a inflamação dentro da articulação do joelho.

Uma infiltração com corticoide costuma ser realizada a cada 3 meses não sendo recomendado fazer aplicações excessivas no mesmo local, pois isto pode aumentar o risco de efeitos colaterais e ser prejudicial.

Alguns dos principais corticoides utilizados na infiltração no joelho são hidrocortisona, betametasona, triancinolona, metilprednisolona ou dexametasona, por exemplo, e seu efeito na articulação dura entre dias a semanas.

3. Ácido hialurônico

O ácido hialurônico é um componente do líquido sinovial, que é o lubrificante natural que existe dentro das articulações, entretanto, em certas doenças degenerativas, como a osteoartrose, pode haver uma perda desta lubrificação, o que é responsável por grande parte dos sintomas.

Neste casos, o médico pode injetar esse ácido dentro da articulação do joelho, numa técnica chamada de viscosuplementação, que é capaz de criar uma película protetora que atrasa a progressão do desgaste e alivia a dor.

Geralmente, o tratamento consiste em 1 aplicação por semana, durante 3 a 5 semanas, e, apesar do efeito não ser imediato, sendo iniciado gradualmente cerca de 48h após o procedimento, seus resultados são muito mais duradouros, podendo permanecer por vários meses. Veja os efeitos, as contraindicações e o preço das injeções de ácido hialurônico.

4. Toxina botulínica

A infiltração no joelho com toxina botulínica ajuda a aliviara a dor causada pela osteoartrite avançada, pois age inibindo o neurotransmissor acetilcolina nos terminais nervosos.

Desta forma, essa infiltração ajuda a reduzir os espasmos ou contrações musculares locais e a dor ao movimentar o joelho.

Cuidados após a infiltração

Após o a infiltração no joelho, a recuperação completa deve surgir em 1 a 2 semanas. Quem pratica atividade física não deve voltar aos treinos na primeira semana e, se for difícil caminhar sem mancar, o médico pode sugerir o uso de muletas para não prejudicar a coluna, nem o outro joelho.

Além disso, de preferência, após a infiltração a pessoa deve continuar realizando fisioterapia, hidroterapia e reforço muscular para fortalecer os músculos, melhorar a movimentação das articulações afetadas, diminuir a dor, aumentar a elasticidade e diminuir a progressão da artrose, evitando assim a colocação de uma prótese.

Possíveis efeitos colaterais

Após a aplicação na injeção dentro da articulação é comum haver um pouco de inchaço e dor e por isso é recomendado ficar de repouso para deixar o medicamento atuar. O risco de infecção também existe, mas é muito baixo.

Quem não deve fazer

A infiltração no joelho deve ser evitada por pessoas que utilizam remédios anticoagulantes, que têm doenças que prejudicam a coagulação do sangue para não haver risco de sangramentos.

Além disso, esse procedimento não deve ser feito em mulheres grávidas ou em amamentação.

A infiltração no joelho também não deve ser feita em pessoas com alergia ou que apresentam alguma infecção da região. Além disso, deve ser usado com cautela em atletas, pois o corticoide e o anestésico podem ser detectados em exames de sangue e estão na lista dos medicamentos proibidos.