Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Infertilidade masculina: principais causas e o que fazer

A infertilidade masculina corresponde à incapacidade do homem em produzir espermatozoides em quantidade suficiente e/ou que sejam viáveis, ou seja, que consigam fecundar o óvulo e resultar na gravidez. Muitas vezes a capacidade reprodutiva do homem pode ser influenciada por hábitos de vida como fumar, ingerir bebidas alcoólicas frequentemente, estar acima do peso ou fazer uso de drogas ilícitas, por exemplo, diminuindo a produção e a qualidade dos espermatozoides.

Além de poder estar relacionada com os hábitos de vida, a infertilidade do homem também pode ser devida a alterações no sistema reprodutor, infecções, alterações hormonais ou genéticas, ou ser consequência da varicocele, que é um tipo de variz que surge nos testículos e que interfere diretamente na produção dos espermatozoides.

É importante que a causa da infertilidade seja identificada para que o urologista possa indicar o tratamento mais adequado, que pode ser com mudanças nos hábitos, o uso de medicamentos, hormônios ou realização de cirurgia.

Infertilidade masculina: principais causas e o que fazer

As principais causas de infertilidade masculina são:

1. Hábitos de vida

Alguns hábitos e estilo de vida podem diminuir a capacidade reprodutiva do homem, como fumar, beber e estar acima do peso, por exemplo, isso porque pode levar a alterações metabólicas e hormonais, o que pode diminuir a capacidade de produzir espermatozoides. Além disso, homens que estão frequentemente sob estresse também pode ter desregulação hormonal, o que pode interferir na capacidade reprodutiva.

O uso de drogas injetáveis, como anabólicos para ganho de massa muscular, por exemplo, também pode levar à infertilidade, pois podem encolher os testículos e, consequentemente, diminuir a produção de espermatozoides.

O que fazer: Nessas situações, é importante identificar qual o fator que possa estar relacionado com a infertilidade. No caso do fumo e das bebidas alcoólicas, é recomendado deixar de usar, enquanto que no caso da obesidade é recomendada mudança nos hábitos alimentares e prática de atividade física, por exemplo.

No caso da infertilidade está relacionada com uso de drogas injetáveis, é importante que a droga deixe de ser usada e o tratamento seja recomendado pelo médico, principalmente ser houver alguma outra alteração associada.

2. Varicocele

A varicocele é a causa mais frequente de infertilidade no homem e corresponde à dilatação das veias do testículo, o que promove acúmulo de sangue e aumento da temperatura local, interferindo diretamente na produção de espermatozoides. Essa situação é mais comum de acontecer no testículo esquerdo, mas pode também acontecer apenas do direito ou atingir os dois testículos ao mesmo tempo. Saiba mais sobre a varicocele

O que fazer: Quando é verificado pelo médico a dilatação nas veias indicativa de varicocele, a recomendação é que seja feita cirurgia para solucionar o problema. A cirurgia é simples e o homem recebe alta no mesmo dia ou no dia seguinte ao procedimento, podendo retomar as atividades normais após cerca de 1 semana. 

3. Infecções no aparelho reprodutor

Algumas infecções no aparelho reprodutor masculino podem atingir os testículos e ter como consequência alteração no processo de produção de sêmen e na qualidade do espermatozoide produzido, sendo mais comum como consequência da infecção pelo vírus responsável pela Caxumba.

Além da infertilidade como consequência da Caxumba, infecções urinárias que não foram identificadas ou tratadas corretamente também podem atingir o testículo e comprometer a produção de espermatozoides.

O que fazer: É importante que seja identificada a causa da infecção para que o medicamento mais adequado seja indicado para tratar a infecção, podendo ser antifúngico, antiviral ou antibiótico. É importante que a (o) parceira (o) do homem com a infecção também faça o tratamento, mesmo que não apresente sintomas, para evitar a recorrência da infecção.

Infertilidade masculina: principais causas e o que fazer

4. Problemas na ejaculação

Algumas situações relacionadas com a ejaculação, como ejaculação retrógrada ou ausência de ejaculação, pode também ser a causa de infertilidade, uma vez que o homem não consegue liberar o sêmen no momento do orgasmo ou produz pouco ou nenhum sêmen.

O que fazer: Nesses casos, o tratamento deve ser indicado pelo urologista e consiste no uso de medicamentos que favorecem a saída do sêmen, como efedrina ou fenilpropanolamina. No entanto, quando o tratamento medicamento não funciona, pode ser necessário fazer coleta de espermatozoides e inseminação artificial. Entenda como é feito o tratamento das alterações na ejaculação.

5. Alterações hormonais

As alterações hormonais, principalmente no que diz respeito à quantidade de testosterona circulante, também podem causar infertilidade. Além disso a elevada produção de prolactina, alterações na tireoide, uso de anabolizantes, presença de tumor na hipófise e realização de radioterapia também podem interferir na capacidade reprodutiva do homem.

O que fazer: Nestes casos, o tratamento para a infertilidade é recomendado pelo médico de acordo com a alteração hormonal identificada e tem como objetivo regular a quantidade de hormônios e, assim, favorecer a produção normal de espermatozoides.

6. Problemas genéticos

Os problemas genéticos fazem com o que homem naturalmente não tenha espermatozoides no sêmen ou que produza espermatozoides em uma quantidade muito reduzida, fazendo com que não ocorre a fecundação do óvulo da mulher.

Como tratar: Quando a infertilidade é devido a alterações genéticas, a opção que o casal possui para engravidar é por meio de técnicas de reprodução assistida, em que os espermatozoides são retirados diretamente dos testículos com a ajuda de uma agulha, e depois são colocados no útero da mulher, para que ocorra a fecundação. Outra alternativa é fazer a chamada fertilização in vitro, em que os espermatozoides do homem são unidos ao óvulo da mulher em laboratório, formando um embrião que depois é colocado no útero da mulher.

Como é feito o diagnóstico

O principal exame que é realizado para avaliar e diagnosticar a infertilidade masculina é o espermograma, que deve ser recomendado pelo urologista, e que tem como objetivo avaliar a quantidade e a qualidade do espermatozoide produzido. Esse exame é feito a partir da análise em laboratório de uma amostra de sêmen que deve ser coletada no próprio dia no laboratório após masturbação. Entenda como é feito o espermograma.

Além do espermograma, o médico pode solicitar a realização de outros exames com o objetivo de identificar a causa da infertilidade. Assim, pode ser indicada a realização da dosagem de testosterona, dos hormônios tireoidianos e da prolactina, exame de urina, tanto o exame de urina do tipo 1 quanto o exame microbiológico de urina, ultrassom pélvico para avaliar o sistema reprodutor masculino e exame físico, que é importante principalmente para o diagnóstico da varicocele.

Conheça outros exames que avaliam a fertilidade.

Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem