Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Como identificar e tratar a Ejaculação Retrógrada

A ejaculação retrógrada é a redução ou ausência de esperma durante a ejaculação que acontece porque o esperma vai para a bexiga em vez de sair pela uretra durante o orgasmo.

Embora a ejaculação retrógrada não cause nenhuma dor, nem seja perigosa para a saúde do homem pode ter implicações emocionais, já que o homem tem a sensação que não consegue ejacular como é esperado. Além disso, nos casos em que existe ausência total de ejaculação, pode até surgir infertilidade.

Assim, sempre que existir alterações na ejaculação é muito importante ir ao urologista para fazer uma avaliação, identificar o problema e iniciar o tratamento mais adequado.

Trajecto do sêmen na ejaculação normal.
Trajecto do sêmen na ejaculação normal.
Trajecto do sêmen na ejaculação retrógrada.
Trajecto do sêmen na ejaculação retrógrada.

Possíveis sintomas

O principal sintoma da ejaculação retrógrada é redução ou ausência de esperma durante a ejaculação. A ejaculação retrógrada não causa dor, pois o que acontece é que o sêmen é encaminhado para a bexiga, sendo mais tarde expelido na urina, deixando-a ligeiramente mais turva.

Homens com ejaculação retrógrada são capazes de atingir e sentir o orgasmo, não havendo problemas de ereção.

Como é feito o diagnóstico

A ejaculação retrógrada pode ser diagnosticada através de um exame de urina, realizado após um orgasmo, no qual a presença de espermatozoides na urina confirma a existência do problema. Apesar de ter um diagnóstico simples, a ejaculação retrógrada deve primeiro ser identificada pelo homem, que nestes casos observa uma redução ou a completa ausência de esperma durante o clímax.

O que causa a ejaculação retrógrada

A ejaculação retrógrada é principalmente causada por cirurgias na próstata ou pela diabetes, podendo também ser causada por:

  • Doenças psicológicas, como depressão;
  • Doenças neurológicas, como esclerose múltipla ou traumatismos de coluna que afetam os nervos;
  • Lesões locais, como traumas na uretra ou fratura na região do quadril;

Além disso a ejaculação retrógrada também pode surgir em homens que utilizam alguns tipos de medicamentos como antidepressivos, ansiolíticos ou remédios para a pressão arterial.

Como é feito o tratamento

O tratamento da ejaculação retrógrada normalmente só é necessário quando interfere com a fertilidade do homem. Nesses casos, a primeira opção de tratamento é a utilização de medicamentos que regulam o funcionamento dos nervos da região, como efedrina ou fenilpropanolamina, por exemplo. Porém este tratamento é mais eficaz para casos em que houve lesão dos nervos, como acontece em casos dediabetes, esclerose múltipla ou até cirurgia.

Já quando o homem pretende ter filhos, mas não obteve resultados com os remédios indicados pelo médico, o urologista pode recomendar a colheita de espermatozoides ou a utilização de técnicas de reprodução assistida, como a Inseminação Intra Uterina, onde é inserida uma pequena porção de esperma dentro do útero da mulher.

Veja outras formas de tratar e lidar com a infertilidade masculina.

Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem