Impingem: o que é, sintomas, causas e tratamento

A impingem, popularmente conhecida como impinge ou simplesmente tinha ou tinea, é uma infecção por fungos que afeta a pele, levando à formação de lesões avermelhadas que podem descamar e coçar ao longo do tempo. Dependendo do tipo de fungo, pode ainda haver alterações no couro cabeludo, como perda de cabelo e caspa intensa.

Os fungos que causam a impingem são denominados dermatófitos e, por isso, a infecção pode também ser chamada de dermatofitose. Estes fungos são aqueles que apresentam maior afinidade pela queratina, que é uma proteína presente na pele, cabelos e pelos e, por isso, os sintomas são notados nessas regiões.

A impingem é mais frequente em crianças e idosos, porém pode acontecer em qualquer idade devido a alguns fatores como ter contato direto com outra pessoa afetada, ter uma higiene pouco adequada ou apresentar transpiração excessiva, principalmente na virilha, tronco, axilas e pescoço.

Impingem: o que é, sintomas, causas e tratamento

Principais sintomas

O sintoma mais característico de impingem é o aparecimento de uma mancha vermelha na pele, arredondada e com bordas bem definidas que podem descamar e coçar.

É ainda comum o aparecimento de:

  • Coceira na região, que pode acabar espalhando o fungo para outras regiões do corpo, levando ao aparecimento de mais manchas;
  • Leve inchaço no local;
  • Descamação da pele;
  • Descamação do couro cabeludo e perda de cabelo no local, no caso do fungo afetar o couro cabeludo.

Os sintomas podem persistir por vários dias e as manchas podem espalhar-se facilmente atingindo áreas próximas quando não são logo tratadas com o uso de medicamentos antifúngicos receitados pelo médico.

É importante consultar um dermatologista assim que surgirem as primeiras manchas, pois apesar de não ser uma infecção grave, a impingem é bastante incômoda e contagiosa, podendo ser facilmente transmitida para outras pessoas.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico de impingem é feito pelo dermatologista através do exame dermatológico, em que são observadas as características das lesões de pele.

Podem também ser realizados outros exames como raspado da lesão, análise microbiológica e exame da lâmpada de Wood, em que o médico avalia a fluorescência da mancha quando exposta à luz UV, sendo útil para a identificação de alguns tipos de fungos e realização de diagnóstico diferencial. Entenda o que é e como é feito o exame da lâmpada de Wood.

O que causa a impingem

A impingem acontece devido ao crescimento excessivo de fungos que se encontram naturalmente na pele, que são os denominados dermatófitos. O crescimento desses fungos é favorecido quando o local é muito quente e úmido, como no caso das dobras de pele.

Além disso, existem outros fatores que facilitam o crescimento dos fungos como:

  • Viver num local quente e úmido;
  • Ter contato próximo com uma pessoa afetada;
  • Compartilhar roupas com alguém que tenha uma infecção por fungos;
  • Usar roupa muito apertada e/ou feita de material sintético;
  • Não ter uma higiene corporal adequada, especialmente depois de transpirar;
  • Ter alguma doença crônica como diabetes;
  • Ter o sistema imune enfraquecido.

A impingem também pode ser transmitida por animais, especialmente se existirem animais domésticos dentro de casa que tenham algum tipo de alteração na pele. Assim, o ideal é levar o animal ao veterinário regularmente, para identificar problemas como a impingem, que podem ser tratados rapidamente, diminuindo o risco de transmissão para as pessoas.

Como é feito o tratamento

O tratamento para impingem na pele deve ser indicado pelo dermatologista e normalmente é feito com o uso de cremes e pomadas antifúngicas que devem ser aplicadas no local da lesão para eliminar o excesso de fungos e aliviar os sintomas.

Os principais antifúngicos utilizados para o tratamento da impingem são:

  • Clotrimazol;
  • Cetoconazol;
  • Isoconazol;
  • Miconazol;
  • Terbinafina.

Normalmente, estes remédios devem ser aplicados diretamente nas regiões afetadas durante 2 semanas, mesmo após o desaparecimento dos sintomas, para garantir que todo o fungo foi eliminado. Confira todos os remédios e pomadas indicadas para o tratamento da impingem.

Durante o tratamento, é ainda recomendado manter uma boa higiene pessoal, manter todas as regiões bem lavadas e secas, evitar a partilha de objetos pessoais e evitar coçar as feridas, pois isso pode aumentar o risco de transmissão da doença.

Além do tratamento com antifúngicos, alguns remédios caseiros podem ser indicados como forma de complementar o tratamento, pois possuem propriedades antimicrobianas e ajudam a fortalecer o sistema imunológico. Confira algumas opções de remédio caseiro para impingem.

Como prevenir

Os fungos responsáveis pela impingem podem passar facilmente de uma pessoa para outra e, por isso, é importante que se tenha alguns cuidados para pegar a infecção, como:

  • Manter a pele sempre seca e limpa, principalmente as dobras, como axilas, virilha e pescoço;
  • Evitar compartilhar objetos de uso pessoal, como toalha, escova de cabelo e roupas;
  • Evitar o contato direto com as manchas de outras pessoas;
  • Ter uma alimentação saudável e pobre em açúcar, já que pode facilitar o desenvolvimento de fungos.

Caso seja verificada qualquer alteração na pele, é importante consultar o dermatologista para que seja feito o diagnóstico e iniciado o tratamento, podendo ser também evitado o contágio de outras pessoas.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • CDC. Ringworm. Disponível em: <https://www.cdc.gov/fungal/diseases/ringworm/index.html>. Acesso em 29 Jun 2021
  • PEARLSTATS. Tinea Corporis. 2021. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK544360/>. Acesso em 29 Jun 2021
  • NHS. Ringworm. Disponível em: <https://www.nhs.uk/conditions/ringworm/>. Acesso em 29 Jun 2021
  • DERMANET NZ. Tinea corporis. Disponível em: <https://dermnetnz.org/topics/tinea-corporis/>. Acesso em 29 Jun 2021
Mais sobre este assunto: