As alterações nos olhos podem ter diferentes significados e causas, mas geralmente são causadas por cansaço ou uma ligeira irritação do revestimento do olho, provocada pelo ar seco ou poeira, por exemplo. Este tipo de alteração dura cerca de 1 a 2 dias e desaparece sozinha, sem precisar de tratamento.

No entanto, quando surgem alterações que duram mais de 1 semana ou provocam outros sintomas como dor no olho, dificuldade para enxergar ou aumento da sensibilidade à luz, podem indicar a presença de algum problema mais grave, como infecção ou  problemas do fígado. 

Assim, quando alterações nos olhos forem percebidas, principalmente se existirem outros sintomas, é recomendado consultar um oftalmologista para identificar se existe alguma doença que precise ser tratada.

1. Olhos vermelhos

Pequenas artérias e veias nos olhos podem tornar-se mais visíveis em algumas situações, resultando em olhos vermelhos. Na maioria das vezes, isso está relacionado à irritação do olho que pode acontecer devido a ar muito seco, poeira, olho seco, uso de lentes e até pequenos traumas provocados pela unha, por exemplo. Nestes casos, geralmente ocorre uma leve sensação de queimação ou o aparecimento de uma pequena mancha vermelha no branco do olho, que desaparece em alguns minutos ou horas, não necessitando de tratamento específico.

Outros sintomas, como excesso de lágrimas ou coceira intensa em ambos os olhos também podem ocorrer e indicar uma alergia. 

Já quando existe dor intensa, aumento da sensibilidade à luz, vermelhidão intensa no olho, dificuldade para enxergar ou caso tenha acontecido algum ferimento, os olhos vermelhos podem ter causas mais graves, como glaucoma agudo ou infecção. Nesses casos, é importante  consultar um oftalmologista assim que possível para iniciar o tratamento adequado. Veja como reconhecer uma infecção no olho.

2. Olhos tremendo

O olho tremendo normalmente é sinal de cansaço ou estresse, devido a uma descarga de adrenalina. Normalmente, o problema provoca um tremor leve que vai e volta e pode durar até 2 ou 3 dias. Confira outras situações que pode causar tremor nos olhos.

3. Olhos amarelos

A presença de olhos amarelos ou amarelados geralmente é sinal de icterícia, uma alteração que acontece devido ao acúmulo de bilirrubina no sangue, que é uma substância produzida pelo fígado. Quando isso acontece, é muito comum suspeitar de alguma doença no fígado ou nas vias que transportam a bile, como hepatite, cirrose ou até câncer.

Além de olhos amarelos, sintomas comumente relacionados a essas doenças podem estar presentes, como pele amarelada, dor abdominal, urina escura, fezes muito claras, perda de peso e até mesmo febre. 

No caso de se apresentar olhos amarelados, principalmente se estiverem associados a outros sintomas, é importante consultar um clínico geral, gastroenterologista ou hepatologista. Veja os sintomas que podem indicar a presença de um problema no fígado.

4. Olhos salientes

Os olhos esbugalhados, vidrados ou salientes, na maioria das vezes não indicam uma doença. No entanto, podem ser um sinal de hipertireoidismo, quando há uma produção excessiva de hormônios pela tireoide. Neste caso, também são comuns outros sintomas como palpitações, suor excessivo, perda de peso apesar de apetite adequado, ansiedade e tremor. 

Na presença de sintomas de hipertireoidismo junto com os olhos salientes, é importante consultar um clínico geral. Conheça outros sintomas, as causas e tratamento do hipertireoidismo.

5. Olhos com anel cinza ou branco

Um anel cinza ou branco pode surgir em torno da córnea em algumas pessoas, no local onde a cor do olho se junta com o branco. Isso é mais comum em idosos e geralmente acontece devido a um acúmulo de colesterol e triglicerídeos transportados pelo sangue.

Essa alteração é chamada de arco senil ou halo corneano e quando presente em pessoas com menos de 50 anos pode estar relacionada a um maior risco de doenças do coração e vasos, como infarto e AVC. O arco senil não afeta a visão e geralmente ocorre sem sintomas, mas é recomendado que pessoas nessa faixa de idade com esta alteração consultem um médico, porque pode ser necessário realizar exames de sangue para avaliar os níveis de colesterol e triglicerídeos.

Assim, em alguns casos, o tratamento do colesterol alto com alterações na dieta e medicamentos pode ser preciso. Confira o que fazer para diminuir o colesterol alto.

6. Olho com nuvem branca

A presença de uma nuvem branca no olho, ou na visão, é mais comum em idosos e pode estar relacionada ao desenvolvimento de catarata, que é quando o cristalino do olho envelhece e perde sua transparência, o que passa a prejudicar a visão. No entanto, também pode ocorrer em  jovens e indicar outras doenças como diabetes descompensada ou até mesmo tumores.

O ideal é sempre consultar um oftalmologista para confirmar a causa e iniciar o tratamento mais adequado. 

7. Pálpebras caídas

A queda das pálpebras é comum de ocorrer com o envelhecimento, trauma ou uso prolongado de lentes de contato. No entanto, algumas vezes pode indicar alguma doença, podendo inclusive estar presente desde o nascimento.

Doenças neurológicas, como a miastenia gravis, também podem apresentar sintomas como pálpebras caídas, que geralmente é pior no final do dia ou após passar alguns instantes olhando para cima. No entanto, existem outros sintomas que geralmente ocorrem nessas situações como visão dupla, dificuldade para subir escadas, andar ou realizar esforços, cansaço, assimetrias no rosto e dificuldade para engolir ou respirar. Dessa forma, se a pálpebra apresentar queda e um ou ambos os olhos, principalmente se associada a outros sintomas, é importante consultar um neurologista. 

No entanto, algumas doenças infecciosas da pele, reações alérgicas e tumores também podem ser responsáveis por provocar a queda da pálpebra, o que geralmente ocorre apenas em um dos lados. Assim, principalmente quando há inchaço, febre, vermelhidão ou dor é importante procurar um médico assim que possível.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Manuel Reis - Enfermeiro, em junho de 2022. Revisão médica por Dr. Arthur Frazão - Oftalmologista, em maio de 2022.

Bibliografia

  • DÍAZ-MANERA, Jordi; LUNA, Sabina; ROIG, Carles. Ocular ptosis: differential diagnosis and treatment. Current Opinion in Neurology. Vol.31, n.5 . 618-627, 2018
  • FLORES-SÁNCHEZ, Blanca C; TATHAM, Andrew J. Acute angle closure glaucoma. British Journal of Hospital Medicine. Vol.80,n.12. 174-179, 2019
Mostrar bibliografia completa
  • KILDUFF, Caroline; LOIS, Charis. Red eyes and red-flags: improving ophthalmic assessment and referral in primary care. BMJ Quality Improvement Reports. Vol.5, n.1. 2016
  • STATPEARLS. Arcus Senilis. 2021. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK554370/>. Acesso em 19 mai 2022
  • KRAVETS, Igor. Hyperthyroidism: Diagnosis and Treatment. American Family Physician. Vol.93, n.5. 363-370, 2016
  • FARGO, Matthew V; GROGAN, Scott P; SAGUIL, Aaron. Evaluation of Jaundice in Adults. American Family Physician. Vol.95, n.3. 164-168, 2017
Revisão médica:
Dr. Arthur Frazão
Oftalmologista
Médico generalista, especialista em Oftalmologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, em 2008, com registro profissional no CRM/PE 16878

Tuasaude no Youtube

  • Dieta para COLESTEROL ALTO

    03:00 | 1697586 visualizações