Olho de peixe: o que é, sintomas, causas e tratamento

Revisão médica: Drª. Aleksana Viana
Dermatologista
julho 2022

O olho de peixe é um tipo de verruga que pode surgir na planta dos pés devido à infecção pelo HPV e que pode causar sintomas como dor e sensação de inchaço ao pisar. Embora seja semelhante a um calo, o olho de peixe pode crescer e aparecer em outras partes do mesmo pé. 

É importante cobrir o olho de peixe e manter o pé limpo e seco, pois assim é possível prevenir a transmissão. De forma geral, o olho de peixe desaparece sozinho em cerca de 2 anos, porém quando causa sintomas, é grande ou é surge mais de uma lesão, pode ser indicada a realização de tratamento, que pode que pode envolver o uso de ácidos ou crioterapia.

Por isso, em caso de suspeita de olho de peixe, é importante consultar um dermatologista para que seja feita uma avaliação. Quando o tratamento é indicado e realizado adequadamente, pode impedir a transmissão do HPV e prevenir que outras lesões se desenvolvam.

Principais sintomas

Os principais sintomas do olho de peixe são:

  • Pequena elevação ou verruga na pele do pé;
  • Espessamento da pele onde está a lesão;
  • Sensação de haver uma pedra ou inchaço na sola do pé;
  • Dor ao pisar com o pé afetado;
  • Cor amarelada ou acinzentada da pele sobre a verruga;
  • Pequenos pontos pretos no meio da verruga;
  • Crescimento da verruga ou aparecimento de outras no pé.

Além disso, quando sintomas como dor intensa ou vermelhidão ocorrem, podem indicar maior gravidade e, raramente, câncer. Assim, em caso de suspeita de olho de peixe, é importante consultar um dermatologista para uma avaliação e tratamento apropriados.  

Possíveis causas

O olho de peixe é causado pelo HPV, que geralmente invade a pele do pé por meio de microtraumas, que podem ocorrer pelo simples atrito do pé com outras superfícies, e estimula a proliferação dos queratinócitos, células que revestem a pele, levando ao surgimento de uma verruga.  

Além disso, pessoas com problemas de imunidade, como em caso de HIV ou realizando quimioterapia, têm maior risco de desenvolver o olho de peixe após uma infecção pelo HPV.

Como se pega olho de peixe

O olho de peixe é transmitido pelo contato com o HPV, que pode ocorrer por:

  • Pisar descalço sobre superfícies contaminadas, como em chuveiros compartilhados em academias ou piscinas;
  • Usar meias ou calçados que foram utilizados por pessoas com verrugas no pé;
  • Compartilhar toalhas com pessoas infectadas pelo HPV;
  • Usar equipamentos esportivos ou de academia contaminados.

O HPV pode sobreviver por meses sobre superfícies e embora o olho de peixe possa demorar muito tempo para aparecer após a invasão da pele do pé, na medida em que o HPV estimula a proliferação dos queratinócitos, o vírus é liberado pela descamação normal da pele. 

Dessa forma, o olho de peixe pode ocorrer em outras partes do pé ou mesmo ser transmitido para outras pessoas ao entrar em contato com o vírus por meio de superfícies contaminadas. 

Como é feito o tratamento

O tratamento para olho de peixe geralmente é orientado por um dermatologista e envolve a aplicação de ácido salicílico ou crioterapia com nitrogênio líquido. Embora existam outros tratamentos, como a remoção do olho de peixe por meio de cirurgia ou a sua destruição por laser, estes costumam ser menos indicados. Veja como é feita a crioterapia em caso de verrugas como o olho de peixe.

Quando a aplicação de ácido salicílico é indicada, pode ser necessário realizar a aplicação diária por alguns meses, além de aparar a verruga com frequência, de acordo com a orientação do médico. O ácido promove uma suave esfoliação química da pele, removendo lentamente a camada mais superficial, até eliminar completamente a verruga. 

No entanto, como o olho de peixe normalmente desaparece em torno de 2 anos sem que nenhuma medida específica seja realizada, pode ser recomendado apenas observar a lesão por este período. Entenda melhor como é feito o tratamento do olho de peixe e como tratar em casa.

Dessa forma, o tratamento costuma ser mais indicado em situações como a presença de desconforto ou dor no local, verrugas grandes ou numerosas e problemas da imunidade. 

Como prevenir

O olho de peixe pode ser prevenido por medidas como:

  • Não compartilhar toalhas, calçados, meias ou objetos pessoais;
  • Usar calçados adequados ao tomar banho em chuveiros compartilhados;
  • Limpar equipamentos de uso compartilhado em ginásios e academias antes de usá-los;
  • Lavar as meias com frequência; 
  • Tratar verrugas já existentes no pé;
  • Evitar andar descalço; 
  • Trocar as meias diariamente;
  • Manter o pé seco e limpo.

Além disso, a vacina contra o HPV também é uma medida importante para evitar que o olho de peixe ocorra. Veja para que serve as vacinas do HPV e quando tomar.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Jonathan Panoeiro - Neuropediatra, em julho de 2022. Revisão médica por Drª. Aleksana Viana - Dermatologista, em fevereiro de 2016.

Bibliografia

  • WITCHEY, Dexter J. Plantar Warts: Epidemiology, Pathophysiology, and Clinical Management. Journal of Osteopathic Medicine. Vol.118, n.2. 92-105, 2018
  • VLAHOVIC, Tracey C; KHAN, M. T. The Human Papillomavirus and Its Role in Plantar Warts: A Comprehensive Review of Diagnosis and Management. Clin Podiatr Med Surg. Vol.33, n.3. 337-353, 2016
Mostrar bibliografia completa
  • NHS. Warts and verrucas. Disponível em: <https://www.nhs.uk/conditions/warts-and-verrucas/>. Acesso em 22 jul 2020
  • AMERICAN ACADEMY OF DERMATOLOGY. Warts: Overview. Disponível em: <https://www.aad.org/public/diseases/a-z/warts-overview>. Acesso em 22 jul 2020
Revisão médica:
Drª. Aleksana Viana
Dermatologista
Especialista em Dermatologia pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais, em 2007 com registro profissional no CRM/PE – 16907.