Hiponatremia: o que é, sintomas, causas e tratamento

Revisão clínica: Marcela Lemos
Biomédica
março 2022

A hiponatremia é a diminuição da quantidade de sódio no corpo, que é identificada no exame de sangue quando os valores de potássio estão abaixo de 135 mEq/L. Esta condição é mais comum em pacientes hospitalizados.

A hiponatremia é situação potencialmente perigosa, pois quanto mais baixo for o nível de sódio no sangue, maior a gravidade dos sintomas, podendo haver inchaço do cérebro, crises convulsivas e, em alguns casos, coma.

O tratamento da hiponatremia é feito por meio da reposição da quantidade de sódio no sangue através da administração de soro, que deve ser prescrito pelo médico na quantidade necessária de acordo com cada caso.

Principais sintomas

Os sintomas mais comuns de hiponatremia são:

  • Dor de cabeça;
  • Confusão;
  • Enjoo;
  • Vômitos;
  • Fraqueza muscular;
  • Sonolência.

Os sinais e sintomas de hiponatremia são mais graves à medida que a quantidade de sódio vai diminuindo no sangue. Nos casos mais graves é possível que existam crises convulsivas, espasmos musculares e coma.

A hiponatremia que provoca sintomas é considerada uma emergência médica, devendo ser detectada e tratada o mais rápido possível.

Possíveis causas da hiponatremia

A diminuição da concentração do sódio no sangue resulta de qualquer doença que faz com que seja diminuída a quantidade de água eliminada pelo corpo, ou quando a água fica acumulada em maior quantidade no sangue, de forma que o sódio fica diluído.

A vasopressina é o hormônio responsável pela regulação da quantidade de água no corpo, sendo liberado pela hipófise quando há baixo volume sanguíneo, baixa pressão arterial ou quando há grande quantidade de sódio circulante. No entanto, em algumas situações pode haver desregulação da quantidade de vasopressina produzida, resultando na hiponatremia. Assim, algumas das principais causas de hiponatremia são:

  • Excesso de açúcar no sangue, que acontece no diabetes;
  • Vômitos ou diarréia, que causam tanto hiponatremia quanto hipernatremia;
  • Doenças que acumulam líquido no corpo, como insuficiência cardíaca, cirrose do fígado, hipotireoidismo grave e insuficiência renal crônica;
  • Doenças e situações que produzem excesso de vasopressina;
  • Uso de medicamentos que podem reter água, como alguns anti-inflamatórios;
  • Realização de exercícios físicos em excesso, como em maratonas, que estimula o corpo a produzir hormônio antidiurético, além do consumo de mais água;
  • Uso de drogas, como o Ecstasy;
  • Consumo em excesso de líquidos, como cerveja, chás, e, até, água.

Beber muitos líquidos à ponto de causar uma hiponatremia pode acontecer em situações psiquiátricas, como a potomania, em que se bebe cerveja exageradamente, ou polidipsia psicogênica, em que a pessoa bebe água mais que o necessário.

Para os atletas, o ideal é não exagerar na quantidade bebida durante o exercício, pois cerca de 150 ml de água para cada 1 hora de exercício é suficiente. Se sentir mais sede que isto, deve-se beber outra bebida isotônica, como por exemplo o Gatorade, que contém minerais importantes, mantendo o controle sanguíneo.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico da hiponatremia é feito por meio a dosagem de sódio no sangue, em que é verificada concentração menor que 135 mEq/L. Idealmente, os valores de sódio devem ser entre 135 e 145 mEq/L.

O diagnóstico da causa é feito pelo médico, que investiga alterações a partir da história clínica e outros exames de sangue, como a avaliação da função dos rins, do fígado, dos níveis de glicemia, e da concentração do sangue e da urina, que ajudam a determinar a origem da alteração.

Como é feito o tratamento

Para tratar a hiponatremia, o médico deve identificar qual a intensidade dos sintomas, e se é uma alteração de instalação aguda ou crônica. Na hiponatremia aguda grave, ou quando provoca sintomas, é feita a reposição de soro com maior quantidade de sódio, que é a solução salina hipertônica.

Esta reposição deve ser calculada cuidadosamente, de acordo com a necessidade de sódio de cada pessoa e feita de forma lenta, pois a brusca modificação dos níveis de sódio ou excesso de sódio, que é a hipernatremia, também podem ser prejudiciais às células cerebrais. Saiba mais sobre o que causa e como tratar a hipernatremia.

A hiponatremia crônica também pode ser tratada com solução salina hipertônica ou com soro fisiológico, e não é necessária uma rápida correção, pois o corpo já está com alguma adaptação àquela condição. Em situações leves, outra opção é restringir a quantidade de água que se bebe no dia, podendo fazer com que o sangue fique com um melhor equilíbrio de água e sal.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Manuel Reis - Enfermeiro, em março de 2022. Revisão clínica por Marcela Lemos - Biomédica, em março de 2022.

Bibliografia

  • ROCHA, Paulo N. Hiponatremia: conceitos básicos e abordagem prática. Jornal Brasileiro de Nefrologia. Vol 33. 2 ed; 248-260, 2011
  • MANUAL MSD. Hiponatremia. Disponível em: <https://www.msdmanuals.com/pt-br/profissional/dist%C3%BArbios-end%C3%B3crinos-e-metab%C3%B3licos/dist%C3%BArbios-eletrol%C3%ADticos/hiponatremia>. Acesso em 13 set 2019
Revisão clínica:
Marcela Lemos
Biomédica
Mestre em Microbiologia Aplicada, com habilitação em Análises Clínicas e formada pela UFPE em 2017 com registro profissional no CRBM/ PE 08598.