Gynopac: para que serve, como usar e efeitos colaterais

novembro 2022
  1. Para que serve
  2. Como usar
  3. Efeitos colaterais
  4. Contra-indicações

O Gynopac é um remédio indicado para o tratamento de infecções ginecológicas, como candidíase, vaginose bacteriana ou tricomoníase, por tem tioconazol, tinidazol e secnidazol na sua composição, que ajudam a eliminar fungos, bactérias ou protozoários, como Candida albicans, Gardnerella vaginalis ou Trichomonas vaginalis.

Esse medicamento pode ser encontrado em farmácias ou drogarias, na forma de creme vaginal e comprimidos, sendo conhecido como Gynopac 2, que contém o creme vaginal e 2 comprimidos, ou Gynopac 4, que tem 4 comprimidos e o creme vaginal na mesma embalagem.

O Gynopac deve ser usado comente com indicação do ginecologista, após avaliação do tipo de infecção ginecológica, e orientação do tempo de tratamento, vendido somente com prescrição médica.

Para que serve

A Gynopac é indicada para infecções na vulva ou na vagina, como:

Essas infecções podem ser causadas por Candida albicans, Gardnerella vaginalis ou Trichomonas vaginalis, e podem ocorrer de forma isolada, por apenas um microrganismo ou ainda podem ser mistas.

O Gynopac deve ser usado após avaliação do ginecologista e pelo tempo de tratamento indicado pelo médico.

Como usar

A forma de uso do Gynopac varia com a apresentação do remédio e inclui:

1. Gynopac creme vaginal

O Gynopac creme vaginal contém tioconazol 100 mg/g e tinidazol 150 mg/g, e deve ser usado 1 vez ao dia, de preferência antes de dormir, durante um período de 7 dias. Como alternativa, pode-se usar o creme vaginal 2 vezes por dia, durante 3 dias seguidos, conforme orientação do ginecologista.

Para usar o Gynopac creme vaginal, deve-se:

  1. Lavar bem as mãos antes e após o seu uso;
  2. Puxar o êmbolo do aplicador até o fim;
  3. Retirar a tampa do creme e encaixar o aplicador no bico da bisnaga do creme, rosqueando para que fique firme;
  4. Apertar a bisnaga do creme para encher o aplicador;
  5. Desenroscar o aplicado da bisnaga, quando estiver cheio, e tampar o creme;
  6. Deitar com as pernas dobradas e ligeiramente abertas;
  7. Introduzir cuidadosamente o aplicador cheio de creme profundamente no canal vaginal, empurrando o êmbolo até o fim.
  8. Retirar o aplicador e descartá-lo.

É aconselhável realizar o tratamento fora do período menstrual e não se deve utilizar absorventes internos, duchas vaginais ou espermicidas durante o tratamento.

Além disso, é recomendado evitar relação sexual durante o tratamento, sendo também importante usar roupas íntimas de algodão para evitar novas infecções.

2. Gynopac comprimidos

O comprimido de Gynopac contém apenas secnidazol 1000mg e deve ser tomado por via oral, com um copo de água, de preferência à noite, após o jantar.

A dose normalmente recomendada para o tratamento da tricomoníase é de 2 comprimidos de 1000 mg tomados de uma só vez, em dose única.

É possível que o médico recomende a mesma dose do Gynopac comprimidos para o (a) parceiro (a).

Possíveis efeitos colaterais

O efeitos colaterais mais comuns que podem surgir durante o tratamento com o Gynopac creme vaginal são irritação vaginal, coceira, vermelhidão, inchaço, dor na vulva, sensação de queimação na vulva ou na vagina, sangramento ou corrimento vaginal, sensação de ardor ao urinar, dor de cabeça, urina escura ou reações alérgicas no local.

Além disso, no caso do comprimido de Gynopac, podem surgir efeitos colaterais como náuseas, vômitos, dor no estômago, dor abdominal, sensação de gosto metálico na boca, inflamação ou de infecção na língua, aftas, estomatite, inchaço nas pernas ou pés, vertigem, dormência, formigamento, ou falta de coordenação, por exemplo.

O Gynopac comprimido quando utilizado junto com o consumo de bebidas alcoólicas pode causar ardor no rosto, dificuldade respiratória, náuseas, vômitos, suor excessivo, queda da pressão arterial, vertigem ou visão embaçada.

Outros efeitos colaterais do Gynopac são reações alérgicas graves, que necessitam de atendimento médico imediato. Por isso, deve-se interromper o tratamento e procurar o pronto socorro mais próximo ao apresentar sintomas como dificuldade para respirar, sensação de garganta fechada, inchaço na boca, língua ou rosto, formação de bolhas na pele ou urticária. Saiba identificar os sintomas de reação alérgica grave.

Quem não deve usar

O Gynopac não deve ser usado na amamentação, pois passa para o bebê através do leite materno. Caso seja indicado pelo ginecologista o uso do Gynopac para mulheres em amamentação, é aconselhado suspender a amamentação por pelo menos 3 dias após o término do tratamento.

Esse remédio também não deve ser usado no primeiro trimestre da gestação. Além disso, no segundo ou terceiro trimestre da gravidez, seu uso só deve ser feito se recomendado pelo obstetra, após avaliar os benefícios do tratamento para a mulher e os possíveis riscos para o bebê.

O Gynopac não deve ser usado por pessoas alérgicas a qualquer um dos componentes da fórmula.

Além disso, esse remédio deve ser usado com precaução por pessoas que usam anticoagulantes, como varfarina ou indandiona, pois pode aumentar o risco de sangramentos, ou que estejam em tratamento com cimetidina, pois pode aumentar o risco de efeitos colaterais do Gynopac.

Durante o tratamento deve-se evitar o uso de bebidas alcoólicas, pois pode causar efeitos colaterais. Além disso, o uso do Gynopac é contraindicado para pessoas que utilizam o dissulfiram, uma vez que pode causar intoxicação e sintomas como surtos psicóticos ou confusão mental.

Esta informação foi útil?

Atualizado e revisto clinicamente por Flávia Costa - Farmacêutica, em novembro de 2022.

Bibliografia

  • FARMOQUÍMICA S/A. Gynopac (tioconazol + tinidazol + secnidazol). Disponível em: <https://static-webv8.jet.com.br/drogaosuper/Bulas/7898040321406.pdf>. Acesso em 18 nov 2022
Revisão clínica:
Flávia Costa
Farmacêutica
Formada em Farmácia pelo Centro Universitário Newton Paiva em 2003. Mestre em Ciências Biomédicas pela UBI, Portugal.

Tuasaude no Youtube

  • CAMISINHA FEMININA: como colocar e o que não fazer

    07:35 | 152635 visualizações
  • COMO COLOCAR A CAMISINHA CORRETAMENTE

    08:15 | 928742 visualizações
  • INFECÇÕES SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS | com Drauzio Varella

    14:11 | 161325 visualizações
  • Como CURAR NATURALMENTE a candidíase

    06:24 | 1963143 visualizações