Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Glândula Pituitária: o que é e para que serve

A glândula pituitária, também conhecida como hipófise, é uma glândula localizada no cérebro responsável pela produção de diversos hormônios que permitem e mantêm o bom funcionamento do organismo.

A atividade da hipófise é controlada pelo hipotálamo que é uma região do encéfalo responsável por perceber a necessidade do organismo e enviar informações à hipófise para que os processos do corpo sejam regulados. Assim, a hipófise desempenha diversas funções no organismo, como regulação do metabolismo, crescimento, ciclo menstrual, produção de óvulos e espermatozoides e de corticoides naturais.

Glândula Pituitária: o que é e para que serve

Para que serve

A hipófise é responsável por várias funções do organismo, como metabolismo, menstruação, crescimento e produção de leite nas mamas, por exemplo. Essas funções são desempenhadas a partir da produção de diversos hormônios, sendo os principais:

  • GH, também conhecido como hormônio do crescimento, é responsável pelo crescimento de crianças e adolescentes e também desempenha papel fundamental no metabolismo. O aumento na produção de GH resulta no gigantismo e a diminuição na sua produção, nanismo. Saiba mais sobre o hormônio do crescimento; 
  • ACTH, também chamado de hormônio adrenocorticotrófico ou corticotrofina, já que é produzido nas glândulas suprarrenais, sob influência da hipófise, e leva à produção de cortisol, que é um hormônio responsável por controlar a resposta ao estresse e garantir a adaptação fisiológica do organismo a diversas situações. Veja quando pode haver maior ou menor produção de ACTH;
  • Ocitocina, que é o hormônio responsável pelas contrações uterinas na hora do parto e por estimular a produção de leite, além de diminuir a sensação de estresse e combater a ansiedade e a depressão. Conheça os principais efeitos da ocitocina no corpo;
  • TSH, conhecido também como hormônio tireoestimulante, já que é responsável por estimular a tireoide para produzir os hormônios T3 e T4, que são essenciais para o bom funcionamento do metabolismo. Saiba mais sobre o TSH;
  • FSH e LH, conhecidos como hormônio folículo estimulante e hormônio luteinizante respectivamente. Esses hormônios atuam diretamente estimulando a produção de hormônios femininos e masculinos, além da produção e maturação de espermatozoides nos homens e óvulos nas mulheres.

Os sintomas do mal funcionamento da hipófise podem ser percebidos por meio de sintomas que surgem de acordo com o hormônio que teve sua produção aumentada ou diminuída. Caso haja alteração no que diz respeito à produção e liberação de GH, por exemplo, poderá ser percebido crescimento exagerado da criança, conhecido como gigantismo, ou falta de crescimento, que ocorre devida à diminuição da secreção desse hormônio, sendo a situação conhecida como nanismo.

A diminuição ou falta de produção de diversos hormônios comandados pela hipófise pode levar a uma situação denominada panhipopituitarismo, em que várias funções do corpo são afetadas, devendo a pessoa fazer reposição hormonal para a vida toda afim de ter suas funções orgânicas mantidas. Saiba como identificar o panhipopituitarismo e os principais sintomas.

Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:


Carregando
...