ACTH: o que é, quando fazer o exame e o que significa ACTH baixo e alto

O hormônio adrenocorticotrófico, também conhecido como corticotrofina ou simplesmente ACTH, é produzido pela hipófise e tem como função estimular a produção de hormônios esteroides pelo córtex adrenal (glândulas suprarrenais e pituitária), como cortisol, aldosterona e androgênios.

Dessa forma, a dosagem de ACTH é importante para investigar alterações relacionadas com as glândulas pituitária e suprarrenal, como síndrome de Cushing, doença de Addison, insuficiência da glândula adrenal ou hipopituitarismo, por exemplo.

O exame de ACTH é normalmente solicitado juntamente com a dosagem do cortisol para que se possa avaliar a relação entre esses dois hormônios, já que o ACTH estimula a produção de cortisol. É indicado que o exame seja realizado durante a manhã, já que o nível de ACHT sofre variações ao longo do dia, sendo verificada maior concentração durante a manhã.

ACTH: o que é, quando fazer o exame e o que significa ACTH baixo e alto

Quando o exame de ACTH é indicado

O exame de ACTH é normalmente indicado pelo médico quando existe suspeita de alterações na glândula suprarrenal ou pituitária ou quando a pessoa apresenta sinais ou sintomas que sejam indicativos da produção excessiva ou deficiente de cortisol, como por exemplo:

  • Sinais e sintomas do aumento da produção de cortisol: excesso de peso, pele fina e fragilizada, estrias avermelhadas na barriga, acne, aumento de pelos no corpo;
  • Sinais e sintomas da deficiência da produção de cortisol: fraqueza, cansaço, perda de peso, escurecimento da pele e perda do apetite.

Esse exame é normalmente solicitado juntamente com a dosagem de cortisol, uma vez que o ACTH estimula a produção de cortisol. Dessa forma, ao avaliar em conjunto os níveis desses dois hormônios, é possível chegar a um diagnóstico. Dependendo do diagnóstico, podem ser solicitados também exames de imagem, principalmente quando há suspeita de tumores.

Como é feito

O exame de ACTH é feito a partir da avaliação de uma amostra de sangue, que deve ser preferencialmente colhida durante a manhã, já que é durante esse período em que normalmente é verificada maior concentração de ACTH. Esse hormônio é secretado aos poucos durante o dia, tendo níveis mais altos às 6 e 8h e níveis mais baixos às 21 e 22h.

Para realizar esse exame não é necessário fazer jejum ou qualquer outro preparo, sendo a principal recomendação a realização do exame pela manhã. Além disso, é recomendado que o uso de suplementos que contenham biotina seja suspenso pelo menos 3 dias antes da realização do exame ou de acordo com a orientação do médico.

O que significa o resultado

Os níveis de ACTH podem ser influenciados pelo momento do dia, já que os níveis sofrem grandes variações a longo do dia, e por situações do dia a dia, como estresse e ansiedade, por exemplo. De forma geral, o valor normal de ACTH no sangue entre as 7 e 10h da manhã deve ser entre 7 e 63 pg/mL. É importante ter em mente que o valor de referência pode variar de acordo com o laboratório e método de análise utilizado.

ACTH alto

O ACHT alto, que é quando é verificada concentração acima de 63 pg/mL entre as 7h e 10h da manhã pode ser indicativo de algumas situações, sendo as principais:

  • Síndrome de Cushing, que pode levar ao aumento da produção de ACTH pela hipófise;
  • Insuficiência adrenal primária;
  • Síndrome adrenogenital com produção diminuída de cortisol;
  • Uso de anfetaminas, insulina, levodopa, metoclopramida e mifepristona.

Concentrações muito elevadas de ACTH no sangue podem aumentar a quebra de lipídios, aumentando a concentração de ácidos graxos e glicerol no sangue, estimular a secreção de insulina e aumentar a produção do hormônio do crescimento, o GH.

ACTH baixo

O ACHT baixo, que é quando é verificada concentração abaixo de 7 pg/mL entre as 7 e 10h da manhã pode ser indicativo de algumas situações, como hipopituitarismo, insuficiência pituitária de ACTH (adrenal secundária) ou ser consequência do uso de alguns medicamentos, como corticosteroides, estrogênios, espironolactona, anfetaminas, álcool, lítio, gravidez, fase do ciclo menstrual, atividade física.

Esta informação foi útil?
Mais sobre este assunto: