Cisto de Bartholin: o que é, sintomas, causas e tratamento

setembro 2022
  1. Sintomas
  2. Causas
  3. Tratamento

O cisto de Bartholin é um tipo de cisto vaginal que acontece quando existe uma obstrução das glândulas de Bartholin que estão localizadas nos lábios vaginais perto da abertura do canal vaginal, e têm a função de lubrificar a região, especialmente durante o contato íntimo. Essa obstrução, pode causar acúmulo de líquido dentro da glândula e a formação do cisto.

O cisto de Bartholin geralmente é indolor, não apresentando sintomas e pode ter cura espontânea. No entanto, quando o líquido que está acumulado no interior da glândula fica infectado, podem surgir sintomas como vermelhidão, inchaço e dor, podendo ainda ocorrer a saída de pus.

O tratamento é necessário quando existem sintomas ou indícios de infecção e pode ser feito com remédios analgésicos, anti-inflamatórios ou antibióticos prescritos pelo ginecologista, remédios caseiros, banhos de assento com água quente ou cirurgia.

​​

Sintomas do cisto de Bartholin

Os principais sintomas do cisto de Bartholin são:

  • Caroço na vagina, próximo à abertura do canal vaginal;
  • Dor e desconforto ao caminhar ou sentar e durante a relação sexual;
  • Vermelhidão na região;
  • Sensação de temperatura elevada na região;
  • Dor ou inchaço no cisto;
  • Saída de pus;
  • Febre.

Esses sintomas surgem quando o cisto se torna infectado, pois geralmente o cisto de Bartholin não causa sintomas, podendo a mulher sentir a presença do caroço na vagina quando apalpa a região. 

Na presença dos sintomas do cisto de Bartholin, deve-se consultar o ginecologista para identificar o problema e orientar o tratamento mais adequado.

Inflamação da glândula de Bartholin na gravidez

A inflamação da glândula de Bartholin durante a gravidez, normalmente não é preocupante, porque o aparecimento do cisto é indolor e acaba por desaparecer naturalmente e, por isso, a mulher pode ter parto normal.

Porém quando o cisto infecciona na gravidez, é importante realizar o tratamento conforme a indicação do médico, pois assim é possível eliminar as bactérias e não haver risco para a gestante ou para o bebê.

Como é feito o diagnóstico

O diagnóstico do cisto de Bartholin é feito pelo ginecologista através do exame ginecológico, avaliação dos sintomas e histórico de saúde e de sangramento ou corrimento vaginal ou infecções sexualmente transmissíveis.

Geralmente, não são necessários exames, no entanto, o médico pode solicitar exames para avaliar a presença de infecções sexualmente transmissíveis.

Possíveis causas

O cisto de Bartholin é relativamente comum e pode surgir devido ao acúmulo de líquido lubrificante dentro da própria glândula. Já a infecção do cisto é mais comum quando existe histórico de relações sexuais desprotegidas, pois há maior risco de transmissão de bactérias como Neisseria gonorrhoeae ou ​Chlamydia trachomatis, por exemplo, que podem alcançar o cisto e resultar em infecção e inflamação.

Além disso, a infecção do cisto pode acontecer devido aos maus cuidados de higiene íntima, como lavagem incorreta da região genital, por exemplo, em que bactérias do trato intestinal podem infectar a glândula.

Desta forma, o aparecimento e infecção do cisto de Bartholin pode ser evitado através do uso de camisinha e a manutenção de hábitos de higiene da região íntima adequados. Conheça outros tipos de cistos podem surgir na vagina.

Como é feito o tratamento

O tratamento da glândula de Bartholin inflamada com sintomas deve ser orientado pelo ginecologista, mas geralmente é feito com remédios anti-inflamatórios e analgésicos e, quando há infecção, com antibióticos e banhos de assento com água quente para aliviar a inflamação e eliminar o pus.

Já a cirurgia para a glândula de Bartholin está indicada apenas quando há formação do cisto de Bartholin e pode ser feita através da drenagem do líquido do cisto, remoção do cisto ou remoção das próprias glândulas de Bartholin. Saiba como é feito o tratamento para o cisto de Bartholin. 

Esta informação foi útil?

Atualizado por Flávia Costa - Farmacêutica, em setembro de 2022. Revisão médica por Drª. Sheila Sedicias - Ginecologista, em fevereiro de 2016.

Bibliografia

  • LEE, W. A.; WITTLER, M. IN: STATPEARLS [INTERNET]. TREASURE ISLAND (FL): STATPEARLS PUBLISHING. Bartholin Gland Cyst. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK532271/>. Acesso em 16 set 2022
  • ILLINGWORTH, B.; et al. Evaluation of treatments for Bartholin's cyst or abscess: a systematic review. BJOG. 127. 6; 671-678, 2020
Mostrar bibliografia completa
  • OMOLE, F.; et al. Bartholin Duct Cyst and Gland Abscess: Office Management. Am Fam Physician. 99. 12; 760-766, 2019
Revisão médica:
Drª. Sheila Sedicias
Ginecologista
Médica mastologista e ginecologista formada pela Universidade Federal de Pernambuco, em 2008 com registro profissional no CRM PE 17459.