Ginseng: o que é, para que serve, tipos e como usar

outubro 2022
  1. Para que serve
  2. Tipos
  3. Como usar
  4. Efeitos colaterais
  5. Contraindicação

O ginseng é uma planta medicinal que contém ginsenosídeos, compostos com propriedades estimulantes e revitalizantes que diminuem o cansaço, melhoram o humor e a disposição física e mental.

Além disso, o ginseng também possui ação adaptogênica, ajudando a diminuir o estresse e a ansiedade, porque diminui a produção de cortisol, um hormônio que é liberado em maiores quantidades em períodos de estresse.

Os principais tipos de ginseng são o coreano, o brasileiro e o americano, que possuem propriedades semelhantes e são encontrados em lojas de produtos naturais ou farmácias, na cor branca ou vermelha, e na forma de raiz, tintura, em pó, cápsulas ou em sachês para infusão.

Para que serve

Por possuir ação adaptogênica e antioxidante, o ginseng é usado nas seguintes situações:

1. Promover a disposição física

O ginseng promove a disposição física porque diminui o cansaço e aumenta a agilidade e a resistência, podendo ser indicado para melhorar o desempenho de atletas e praticantes de atividades físicas.

2. Diminuir o estresse e ansiedade

O ginseng contém saponinas, compostos bioativos que estimulam a produção de dopamina, um  neurotransmissor que promove o bem estar geral, diminuindo o estresse e a ansiedade.

3. Melhorar o desempenho sexual

Por melhorar a circulação sanguínea e atuar no sistema nervoso estimulando a produção de dopamina, o ginseng aumenta a sensação de prazer e a libido, melhorando o desempenho sexual.

4. Melhorar a memória e concentração

O ginseng atua diretamente no hipocampo, área do cérebro responsável pela memória, melhorando a atenção e a concentração, sendo uma boa opção para estudantes em período de avaliações, por exemplo.

5. Fortalecer o sistema imunológico

Por possuir efeito imunomodulador, o ginseng aumenta o número de células imunes no sangue e fortalece o sistema imunológico, evitando o surgimento ou diminuindo o tempo de duração de resfriados e gripes.

6. Melhorar a circulação sanguínea

O ginseng contém ginsenosídeos, que são compostos bioativos responsáveis pela liberação de óxido nítrico, uma substância que relaxa os vasos sanguíneos, melhorando a circulação sanguínea.

7. Evitar doenças cardiovasculares

Por possuir ação antioxidante, o ginseng combate os radicais livres, evitando a oxidação de células de gorduras, equilibrando os níveis de colesterol “ruim”, o LDL, no sangue e evitando doenças cardiovasculares, como aterosclerose e infarto.

8. Prevenir o surgimento do câncer

Por ser rico em compostos antioxidantes como saponinas e flavonoides, o ginseng ajuda a combater os radicais livres, podendo prevenir o surgimento de alguns tipos de câncer, como pulmão, fígado, pâncreas, ovário e estômago.

No entanto, mais pesquisas são necessárias para comprovar esse possível benefício do ginseng na prevenção do câncer.

Tipos de ginseng

Existem diferentes tipos de ginseng, que têm propriedades similares, mas que variam de acordo com a sua composição e o local de origem:

  • Ginseng coreano (Panax ginseng  C. A. Meyer): originário da China e Coreia e considerado o “verdadeiro ginseng”, esta planta é rica em ginsenosídeos, substâncias que fortalecem o sistema imune, diminuem o cansaço, melhoram o humor e a disposição;
  • Ginseng brasileiro (Pfaffia glomerata): considerado o “substituto verdadeiro” do ginseng coreano, essa planta contém ácido famérico, ácido glomérico e ecdisterona, compostos que melhoram a memória, fortalecem o sistema imunológico e diminuem a ansiedade e o estresse;
  • Ginseng americano (Panax quinquefolius): cultivado nos Estados Unidos e Canadá, esse tipo de ginseng também é rico em ginsenosídeos, possuindo as mesmas propriedades  do ginseng coreano;
  • Ginseng  indiano (Withania somnifera): conhecido também como ashwagandha, é uma raiz rica em alcalóides, lactonas e saponinas, compostos com propriedades calmantes e estimulantes, sendo muito usada para melhorar o desempenho físico e mental, além de reduzir a ansiedade. Conheça mais sobre o ginseng indiano.
  • Ginseng siberiano (Eleutherococcus senticosus): de origem chinesa e russa, essa planta, também conhecida como eleuthero, contém eleutherosides, compostos com ação imunomoduladora que fortalecem o sistema imune e ajudam a tratar depressão, fadiga mental e falta de concentração;

O tipo de ginseng recomendado varia de acordo com o objetivo a ser tratado. Por isso, para escolher o melhor tipo de ginseng, é recomendado consultar um médico ou outro profissional de saúde especializado no uso de plantas medicinais.

Como usar

A raiz fresca ou seca de ginseng pode ser usada em pó, na forma de chás, tinturas ou cápsulas:

  • Ginseng em pó: dissolver 1 colher de chá por dia, diluída em sucos ou refeições;
  • Chá: consumir de 2 a 3 xícaras de chá por dia, junto das refeições;
  • Tintura: Diluir 1 colher de sopa num copo com água e tomar diariamente junto das refeições.

Além disso, o ginseng também pode ser usado na forma de cápsulas e a dose diária recomendada varia entre 40mg a 500mg, que podem ser tomadas entre 1 a 4 cápsulas ou comprimidos por dia, devendo ser tomados junto das refeições.

Como o tipo, a dosagem e o tempo de uso do ginseng varia de acordo com o estado de saúde e objetivo a ser tratado, é recomendado consultar um médico ou outro profissional de saúde especializado no uso de plantas medicinais antes de usar essa planta.

Receitas com ginseng

Algumas receitas com ginseng incluem chás, sopas e tinturas:

1. Chá de ginseng

Ingredientes:

  • 150 ml de água;
  • 0,5g a 2g de raiz rasurada de ginseng.

Modo de preparo:

Colocar a água para ferver e, quando esta estiver borbulhando, adicionar o ginseng. Tampar a panela e deixar em fogo baixo por 10 a 20 minutos. Coar e beber de 2 a 3 xícaras por dia.

2. Sopa de macarrão com ginseng

Ingredientes:

  • 1,5 litro de água;
  • 15g de raiz de ginseng fresca;
  • 3 cebolas;
  • 3 dentes de alho;
  • 1 cenoura;
  • 2,5 cm de gengibre;
  • 150 g de cogumelos;
  • 200 g de macarrão;
  • 1 punhado de salsinha picada;
  • sal e pimenta a gosto;
  • 2 colheres de sopa de azeite para refogar.

Modo de preparo:

Em uma panela, refogar o alho e a cebola no azeite até que fiquem dourados. Acrescentar a água, o ginseng, a cenoura, o gengibre e os cogumelos, deixando cozinhar em fogo médio até que a cenoura fique macia. Acrescentar o macarrão e temperar à gosto. Deixar cozinhar até que a massa fique macia. Retirar o ginseng e o gengibre, descartando-os, e servir a sopa ainda quente.

3. Tintura de ginseng

Ingredientes:

  • 25 g de goji;
  • 25 g de ginseng;
  • 25 g de aveia;
  • 5 g de raiz de alcaçuz;
  • 400 ml de vodka.

Modo de preparo:

Picar todos os ingredientes e colocar num recipiente de vidro escuro limpo e esterilizado. Cobrir bem os ingredientes com a vodka, tampar e deixar a mistura dentro de um armário durante 3 semanas.

Depois desse tempo, basta coar e guardar a tintura dentro de um armário, num recipiente com vidro e escuro, usando por até 6 meses. Para tomar, basta diluir 1 colher de sopa dessa tintura num copo com água diariamente e sempre junto das refeições.

Possíveis efeitos colaterais

Os efeitos colaterais que geralmente estão relacionados ao consumo de ginseng são enjoo, vômito, diarreia e dor na barriga.

O ginseng também pode causar nervosismo ou insônia, principalmente se usado em altas doses ou combinado com alimentos fonte de cafeína, como café, chá verde e cacau, por exemplo.

Apesar de serem mais raros, o uso do ginseng também pode causar pressão alta, ansiedade, dor de cabeça, sangramento nasal ou hipoglicemia.

O ginseng não deve ser usado por mais de 3 meses, sendo recomendado fazer pausas periódicas durante o uso dessa planta.

Quem não pode usar

O ginseng não é recomendado para crianças, para pessoas com doenças cardíacas ou transtorno bipolar. Assim como não é indicado para mulheres grávidas ou que estejam amamentando.

Pessoas que usam remédios para controle da pressão arterial ou da diabetes, anticoagulantes, moduladores do sistema imunológico, estimulantes, repositores hormonais, contraceptivos, morfina ou antidepressivos devem conversar com o médico antes de usar o ginseng, pois essa planta pode alterar os efeitos desses medicamentos.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Karla S. Leal - Nutricionista, em outubro de 2022. Revisão clínica por Tatiana Zanin - Nutricionista, em outubro de 2022.

Bibliografia

  • ASSOCIATION FOR THE ADVANCEMENT OF RESTORATIVE MEDICINE. Siberian Ginseng, Eleuthero. 2018. Disponível em: <https://restorativemedicine.org/wp-content/uploads/2017/12/Eleutherococcus.pdf>. Acesso em 11 out 2022
  • MOUNT SINAI. Health library: Siberian ginseng. Disponível em: <https://www.mountsinai.org/health-library/herb/siberian-ginseng>. Acesso em 11 out 2022
Mostrar bibliografia completa
  • MOUNT SINAI. Health library: Asian ginseng. Disponível em: <https://www.mountsinai.org/health-library/herb/asian-ginseng>. Acesso em 11 out 2022
  • CONSELHO REGIONAL DE FARMÁCIA DO ESTADO DE SÃO PAULO. PLANTAS MEDICINAIS E FITOTERÁPICOS. 2019. Disponível em: <http://www.crfsp.org.br/images/cartilhas/PlantasMedicinais.pdf>. Acesso em 12 out 2022
  • ANVISA. Panax ginseng C.A. Meyer, radix. 2021. Disponível em: <https://www.gov.br/anvisa/pt-br/setorregulado/regularizacao/medicamentos/fitoterapicos-dinamizados-e-especificos/monografias-traduzidas/panax_ginseng_raizp.pdf>. Acesso em 11 out 2022
  • AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA - ANVISA. Formulário de fitoterápicos: farmacopéia brasileira 2ª edição. 2021. Disponível em: <https://www.gov.br/anvisa/pt-br/assuntos/farmacopeia/formulario-fitoterapico/arquivos/2021-fffb2-final-c-capa2.pdf>. Acesso em 11 out 2022
  • FRANCO, R, Rodrigo. Ação neuroprotetora do ginseng brasileiro Pfaffia glomerata (Spreng.) Pedersen. Tese de conclusão de doutorado, 2021. Universidade Federal de Uberlândia.
  • EXAMINE.COM. Panax ginseng. Disponível em: <https://examine.com/supplements/panax-ginseng/>. Acesso em 06 abr 2020
Revisão clínica:
Tatiana Zanin
Nutricionista
Formada pela Universidade Católica de Santos em 2001, com registro profissional no CRN-3 nº 15097.

Tuasaude no Youtube

  • Alimentos para combater o estresse e a ansiedade

    02:05 | 489328 visualizações