Dopamina: o que é, para que serve e sinais de que está baixa

A dopamina é um neurotransmissor responsável por levar informações para várias partes do corpo e, quando é liberado provoca a sensação de prazer e aumenta a motivação.

Além disso, a dopamina está envolvida nas emoções, nos processos cognitivos, no controle dos movimentos, na função cardíaca, no aprendizado, na capacidade de atenção e nos movimentos intestinais. Também está diretamente relacionada a distúrbios neurológicos e psiquiátricos como doença de Parkinson, esquizofrenia ou TDAH, por exemplo.

Embora a dopamina seja produzida naturalmente pelo corpo, no sistema nervoso central e nas supra-renais, seus níveis podem ser aumentados através do consumo de alimentos ricos em tirosina como ovos, peixe, carnes ou feijão.

Dopamina: o que é, para que serve e sinais de que está baixa

Para que serve a dopamina

A dopamina é muito importante em várias funções do corpo e, por isso, é fundamental manter os seus níveis em concentrações saudáveis. As principais funções da dopamina são:

1. Aumenta a líbido

A dopamina está ligada com o aumento da líbido porque durante a relação sexual os níveis de dopamina aumentam, dando uma maior sensação de prazer. A dopamina também estimula a ejaculação masculina e, em alguns casos, homens que tenham alterações nos níveis de dopamina e serotonina podem sofrer de ejaculação precoce. Entenda melhor o que é e como controlar a ejaculação precoce.

2. Promove o aumento da massa muscular

Alimentos ricos em proteínas indicados para pessoas que desejam aumentar a massa muscular, ajudam também a aumentar a dopamina, o que faz com que a pessoa sinta prazer ao ingerir este tipo de alimento, estimulando o seu consumo. Da mesma forma, o exercício que é acompanhado por esse tipo de dieta também promove a liberação de dopamina.

Dopamina: o que é, para que serve e sinais de que está baixa

3. Pode causar alterações da percepção

Atos níveis de dopamina podem produzir alterações mentais que estão ligadas a transtornos como a esquizofrenia, por exemplo, causando alucinações e delírios. Nestes casos, é necessário que a pessoa realize o tratamento prescrito pelo médico de forma adequada, evitando episódios de alucinação.

É importante que pessoas com esquizofrenia façam o tratamento prescrito pelo psiquiatra, de forma correta, para que os remédios ajudem a baixar e  manter estáveis os níveis de dopamina, evitando novos episódios de alucinações ou delírios. Saiba o que é o delírio e como identificar.

4. Ajuda no controle dos movimentos

A dopamina ajuda a controlar a coordenação dos movimentos corporais. A concentração de dopamina parece até estar associada à Doença de Parkinson, uma vez que pessoas com baixos níveis de dopamina demonstram maior dificuldade para controlar e coordenar os movimentos, provocando tremores. 

O tratamento da Doença de Parkinson pode incluir remédios para aumentar a dopamina e, assim, melhorar o controle dos movimentos. Conheça mais detalhes sobre o tratamento para a Doença de Parkinson.

5. Garante a saúde intestinal

Foi demonstrado que os níveis de dopamina aumentam com o consumo de probióticos, uma vez que existem algumas espécies de bactérias como Coprococcus e Dialister, que vivem no intestino e que estão ligadas à produção deste neurotransmissor, que promove boa saúde intestinal.

Sinais de dopamina baixa

Quando a dopamina se encontra em níveis baixos, os principais sintomas são a falta de motivação e de prazer. Além disso, também é frequente a perda da líbido, sensação de cansaço ou alteração dos movimentos.

Dopamina: o que é, para que serve e sinais de que está baixa

Alimentos que ajudam a aumentar a dopamina

A tirosina é precursora da dopamina e, por isso, alimentos ricos em tirosina, como ovos, peixe, carnes, feijão, nozes, laticínios ou soja, ajudam a aumentar os níveis de dopamina. Veja outros alimentos ricos em tirosina.

Qual a diferença entre dopamina e serotonina

Uma das diferenças entre a dopamina e a serotonina é a fonte da sua produção, uma vez que a dopamina é produzida a partir da tirosina, enquanto a serotonina a partir de um aminoácido chamado triptofano. 

Quando a serotonina se encontra em níveis elevados, a quantidade de dopamina tende a diminuir, causando redução da libido, por exemplo. Por outro lado, níveis baixos de serotonina, podem causar aumento excessivo de dopamina, o que causa um aumento da líbido e da busca por atividades que causam prazer.

Níveis baixos de serotonina, têm tendência a deixar a pessoa com mais vontade de comer doces, enquanto níveis baixos de dopamina significam menos prazer e vontade de comer. 

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • SILVA, Simone. Neuropsicofisiologia do desejo sexual: alguns aspectos da regulação funcional da motivação sexual. Monografia apresentada para obtenção do título de Especialista em Neurociência e Comportamento, 2011. Universidade Federal de Minas Gerais.
  • FEIJÓ, Fernanda; BERTOLUCI, Marcello; REIS, Cíntia. Serotonina e controle hipotalâmico da fome: uma revisão. Artigo de revisão, 2010. Universidade Federal do Rio Grande do Sul.
  • KUHN, Simone et al.. Food for thought: association between dietary tyrosine and cognitive performance in younger and older adults. Psychological Research. 83. 1097–1106, 2019
  • CARMO, Marta. EFEITO NEUROPROTETOR DO ANTAGONISMO DOS RECEPTORES P2X7 NO PARKINSONISMO EXPERIMENTAL INDUZIDO POR 6-OHDA. Tese apresentada para obtenção do título de Doutor em Farmacologia, 2015. Universidade Federal do Ceará.
  • SILVA, Sami. O significado clínico das alucinações nas doenças neurodegenerativas do Sistema Nervoso Central e particularmente no Parkinson. Dissertação para a obtenção do Grau de Mestre em Medicina, 2019. Universidade da Beira Interior.
  • POSTAL, Aline et al.. POSSÍVEIS CONSEQUÊNCIAS DA PORNOGRAFIA NA SEXUALIDADE HUMANA. Vivências: Revista Eletrônica de Extensão da URI. 14. 27; 66-75, 2018
  • PAÇO, Joana. Teorias Fisiopatológicas da Ejaculação Prematura e Novas Perspetivas Terapêuticas. Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Medicina, 2015. Universidade da Beira Interior.
  • ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE UROLOGIA. Ejaculação Prematura. 2014. Disponível em: <https://apurologia.pt/wp-content/uploads/2018/10/ejaculacao-prematura.pdf>. Acesso em 12 Jan 2021
  • NOGUEIRA, Damaris et al.. A FUNCIONALIDADE DOS NEUROTRANSMISSORES NO TRANSTORNO DE DÉFICIT DE ATENÇÃO/HIPERATIVIDADE (TDAH). Revista Saúde em Foco. 1-5, 2018
  • FERREIRA, Fábio. A RELAÇÃO ENTRE QUÍMICA DA FELICIDADE, QUÍMICA DO ESTRESSE, LIDERANÇA, MOTIVAÇÃO E CONFIANÇA ORGANIZACIONAL. Dissertação para obtenção do grau de Mestre, 2018. Instituto Universitário de Lisboa.
  • RODRIGUES, Christelle. REGULAÇÃO DO COMPORTAMENTO ALIMENTAR E NOVOS ALVOS TERAPÊUTICOS. Trabalho para obtenção do grau de Mestre em Ciências Farmacêuticas, 2013. Instituto Superior de Ciências da Saúde Egas Moniz.
  • SANTOS, Anderson. EXPRESSÃO DOS RECEPTORES DOPAMINÉRGICOS D1 NO NÚCLEO ACCUMBENS E ESTRIADO DE RATAS DESNUTRIDAS DURANTE O PERÍODO PERINATAL. Dissertação para obtenção do título de Mestre em Patologia, 2015. Universidade Federal de Pernambuco.
Mais sobre este assunto: