Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Nutrição parenteral: o que é, para que serve e como administrar

A nutrição parenteral é a administração de nutrientes diretamente na veia, quando já não é possível obter os nutrientes através da alimentação normal. Assim, este tipo de nutrição é utilizada quando a pessoa já não tem um trato gastrointestinal funcionando corretamente, o que mais frequentemente acontece em pessoas em estado muito crítico, como é o caso de câncer do estômago ou intestino em fase muito avançada, por exemplo.

Existem dois tipos principais de nutrição parenteral:

  • Nutrição parenteral parcial: são administrados apenas alguns tipos de nutrientes e vitaminas através da veia;
  • Nutrição parenteral total: são administrados todos os tipos de nutrientes e vitaminas através da veia.

Geralmente, as pessoas que estão fazendo este tipo de alimentação também se encontram internadas no hospital, para manter a avaliação contínua do seu estado de saúde, no entanto, é possível que em alguns a nutrição parenteral também seja feita em casa e, nesses casos, o médico ou o enfermeiro devem explicar como administrar a alimentação corretamente.

Nutrição parenteral: o que é, para que serve e como administrar

Para que serve

A nutrição parenteral é utilizada para fornecer os nutrientes necessários para a manutenção da vida, quando isso já não é possível pela alimentação normal. Assim, a alimentação parenteral é muitas vezes usada em pessoas com:

  • Síndrome do intestino curto;
  • Fístulas gastrointestinais;
  • Obstrução intestinal;
  • Pancreatite aguda;
  • Câncer gastrointestinal em estado avançado;

Além disso, este tipo de alimentação também pode ser utilizada no pós operatório de algumas cirurgias bariátricas, para permitir a cicatrização do sistema gastrointestinal.

Por ser uma via de alimentação pouco fisiológica e não-natural, a alimentação parentérica geralmente é usada por um curto período de tempo, mas também pode ser usada por muito tempo, especialmente se não existir qualquer opção de fazer a alimentação pela via normal.

Qual a composição da nutrição parenteral

A composição das bolsas usadas na nutrição parenteral pode variar, especialmente de acordo com o tipo de nutrição que se está fazendo. No entanto, nos casos de uma alimentação parenteral total, a composição a presença de macronutrientes, como gorduras, glicose e aminoácidos, assim como água, vários sais minerais e vitaminas.

Já nos casos de uma nutrição parenteral parcial, apenas são incluídos alguns macronutrientes. Este tipo de alimentação é usada quando existe dificuldade do sistema gastrointestinal para absorver um tipo de nutrientes, por exemplo.

Como administrar a nutrição parenteral

Na maior parte das vezes, a nutrição parenteral é feita pela equipe de enfermagem no hospital, no entanto, quando é preciso fazer a administração em casa é importante que primeiro se avalie a bolsa da alimentação, garantindo que está dentro do prazo de validade, que a bolsa se mantém intacta e que mantém as características normais.

Depois, no caso de administração por um cateter periférico, deve-se seguir o passo-a-passo:

  1. Lavar as mãos com água e sabão;
  2. Parar qualquer infusão de soro ou medicamento que esteja sendo administrada pelo cateter;
  3. Desinfectar a conexão do sistema de soro, utilizando uma compressa esterilizada com álcool;
  4. Retirar o sistema de soro que estava no local;
  5. Injetar lentamente 20 mL de soro fisiológico;
  6. Conectar o sistema da nutrição parenteral.

Todo este procedimento deve ser feito com a utilização do material indicado pelo médico ou enfermeiro, assim como uma bomba de administração calibrada que garanta que a alimentação é fornecida na velocidade correta e pelo tempo indicado pelo médico.

Este passo-a-passo também deve ser ensinado e treinado com o enfermeiro no hospital, para tirar todas as dúvidas e garantir que não surgem complicações.

O que ficar atento durante a administração

Durante a administração da nutrição parentérica é importante ir avaliando o local de inserção do cateter, avaliando a presença de inchaço, vermelhidão ou dor. Caso surja algum desses sinais, é aconselhado parar a alimentação parenteral e ir no hospital.

Bibliografia >

  • BERGER, Mette M; PICHARD, Claude. Parenteral Nutrition in the ICU: lessons learned over the last few years. Nutrition. 2018
  • ASPEN. What is Parenteral Nutrition. Disponível em: <http://www.nutritioncare.org/about_clinical_nutrition/what_is_parenteral_nutrition/>. Acesso em 17 Dez 2018
  • BAPEN. Parenteral Nutrition. Disponível em: <https://www.bapen.org.uk/nutrition-support/parenteral-nutrition>. Acesso em 17 Dez 2018
  • PIGNATELLI, Nuno. Alimentação Parentérica: Indicações, Modalidades e suas Complicações. 2008. UCI Hospital Fernando Fonseca.
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Mais sobre este assunto:


Publicidade

LIVE | Saúde da Prostata

A Tatiana e o Manuel vão estar te esperando num encontro informal para falar tudo sobre problemas na próstata.

A sua presença vai fazer o evento ser mais especial.

Se inscreva e receba uma notificação quando começar, para não perder nenhum minuto.

Inscreva-se
* Não perca a oportunidade de fazer perguntas e participar deste momento em homenagem ao Novembro Azul.

Estamos ao vivo agora! Vem falar com a gente!

A Tati e o Manuel falam sobre problemas na próstata, o preconceito dos homens a respeito do exame de toque retal, e até sobre impotência sexual, que pode ser um complicação da detecção tardia desse tipo câncer.

Participe agora
* Vamos responder todas as perguntas que chegarem, sem tabus. Estamos te esperando!
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem