Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Fraqueza nas pernas: 7 principais causas e o que fazer

A fraqueza nas pernas geralmente não é sinal de algum problema grave, podendo acontecer por razões simples, como exercício físico intenso ou má circulação nas pernas, por exemplo.

Porém, em alguns casos, especialmente quando essa fraqueza se mantém por muito tempo, vai piorando ou dificulta as tarefas diárias, pode ser um sintoma de uma condição mais grave, que deve ser tratada o mais breve possível.

Fraqueza nas pernas: 7 principais causas e o que fazer

Algumas das condições que podem estar na origem da fraqueza nas pernas são:

1. Exercício físico intenso

Uma das causas mais comuns do aparecimento de fraqueza nas pernas é a realização de exercício físico, especialmente em pessoas que não estão acostumadas a treinar as pernas, por exemplo. Essa fraqueza pode surgir logo após o treino, mas tende a melhorar após alguns minutos.

Nos dias seguintes, é possível que a fraqueza volte durante alguns períodos, sendo acompanhada de dor muscular, o que indica que houve desgaste muscular, mas que melhora naturalmente ao fim de 2 a 3 dias.

O que fazer: na maioria dos casos é apenas recomendado descansar e fazer massagens nos músculos das pernas, para aliviar o desconforto e ajudar na recuperação muscular. Porém, caso a dor seja muito forte, pode-se consultar um clínico geral para iniciar o uso de um anti-inflamatório, por exemplo. Veja mais formas de aliviar a dor muscular e a fraqueza.

2. Má circulação sanguínea

Outra condição relativamente comum e que pode causar fraqueza nas pernas é a má circulação sanguínea, que tende a ser mais comum em pessoas acima dos 50 anos ou que ficam muito tempo de pé.

Além da fraqueza é comum o aparecimento de outros sinais e sintomas, como pés frios, inchaço das pernas e pés, pele seca e o aparecimento de varizes, por exemplo.

O que fazer: uma boa forma de melhorar a circulação sanguínea nas pernas é utilizar meias de compressão durante o dia, principalmente quando for necessário ficar de pé por um longo período. Além disso, elevar as pernas no final do dia e praticar exercício físico regular, como fazer caminhada, também ajudam a aliviar o problema. Confira outras formas de aliviar a má circulação.

3. Polineuropatia periférica

A polineuropatia periférica caracteriza-se por danos graves nos nervos periféricos, responsáveis pela transmissão de informação entre o cérebro e medula espinhal até o resto do corpo, causando sintomas como fraqueza nos membros, formigamento e dor persistente.

Geralmente esta doença é uma consequência de uma complicação, como a diabetes, exposição a substâncias tóxicas ou infecções, por exemplo.

O que fazer: O tratamento consiste na resolução da causa que está na origem da lesão nos nervos. Em alguns casos, pode ser necessário manter o uso constante de medicamentos para controlar os sintomas e melhorar a qualidade de vida.

4. Hérnia de disco

A hérnia de disco é caracterizada pelo abaulamento do disco intervertebral, que pode causar uma sensação de fraqueza nas pernas. Além disso, podem surgir outros sintomas, como dor nas costas, que pode irradiar para o glúteo ou pernas, dificuldade para se movimentar e dormência, queimação ou formigamento nas costas, nádegas ou pernas.

O que fazer: o tratamento pode ser feito com medicamentos, fisioterapia ou cirurgia, dependendo da sua gravidade. Entenda como deve ser o tratamento para a hernia de disco.

Fraqueza nas pernas: 7 principais causas e o que fazer

5. AVC

O acidente vascular cerebral, ou AVC, caracteriza-se pela interrupção brusca do fluxo de sangue para alguma região do cérebro, o que poderá levar ao surgimento de fraqueza nos membros e sintomas como paralisia de parte do corpo, dificuldade para falar, desmaio, tontura e dor de cabeça, dependendo do local afetado.

O que fazer: Ambas as condições devem ser tratadas com urgência, já que podem deixar sequelas, como dificuldades para falar ou se movimentar. Além disso, as medidas de prevenção também são muito importantes para evitar o AVC, como fazer uma alimentação equilibrada, praticar exercício físico regular e evitar a pressão alta, colesterol ou triglicerídeos altos e diabetes.

Saiba mais sobre o tratamento do AVC.

6. Síndrome de Guillain-Barré

A Síndrome de Guillain-Barré carateriza-se por uma doença autoimune grave, em que o sistema imune ataca as células nervosas, causando inflamação nos nervos e, consequentemente, fraqueza dos membros e paralisia muscular, podendo ser fatal.

O que fazer: O tratamento é feito no hospital, através de uma técnica designada por plasmaférese, em que o sangue é removido do corpo, filtrado para remover as substâncias que estão causando a doença, e depois devolvido ao corpo. A segunda parte do tratamento consiste numa injeção de altas doses de imunoglobulinas contra os anticorpos que estão atacando os nervos, reduzindo a inflamação e a destruição da bainha de mielina.

7. Esclerose múltipla

A esclerose múltipla é uma doença crônica auto-imune em que o sistema imunológico ataca o próprio organismo, levando à degradação da bainha de mielina que reveste os neurônios, comprometendo o funcionamento do sistema nervoso.

Alguns dos sintomas que podem surgir são fraqueza nos braços e pernas ou dificuldade para caminhar, dificuldade para coordenar os movimentos e para segurar a urina ou as fezes, perda de memória ou dificuldade para se concentrar, dificuldade para enxergar ou visão embaçada.

O que fazer: o tratamento da esclerose múltipla consiste no uso de medicamentos e realização de sessões de fisioterapia. Saiba mais sobre o tratamento da esclerose múltipla.

Além disso, outras doenças que podem causar fraqueza nas pernas são a doença de Parkinson, Miastenia gravis ou lesões na espinhal medula, por exemplo.

Bibliografia >

  • GOLDMAN, Lee; SCHAFER, Andrew I.. Goldman-Cecil Medicina. 25 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2018. 2578-2580.
  • NATIONAL INSTITUTE OF NEUROLOGICAL DISORDERS AND STROKE. Peripheral Neuropathy Fact Sheet. 2018. Disponível em: <https://www.ninds.nih.gov/Disorders/Patient-Caregiver-Education/Fact-Sheets/Peripheral-Neuropathy-Fact-Sheet>. Acesso em 10 Abr 2019
  • OLIVEIRA, Enedina; SOUZA, Nilton . Esclerose Múltipla. Revista de Neurociências. 6. 114-118, 1998
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem