Somos REDE D'OR
icon de informação icon de telefone 3003-3230
Número disponível apenas em território brasileiro, com custo de chamada local.

Fraqueza nas pernas: 10 principais causas e o que fazer

Revisão médica: Dr.ª Clarisse Bezerra
Médica de Saúde Familiar
dezembro 2022

A fraqueza nas pernas geralmente não é sinal de algum problema grave, podendo acontecer por razões simples, como exercício físico intenso ou má circulação nas pernas. No entanto, a fraqueza nas pernas pode ser também causada por situações mais graves como mielite transversa, doença de Lyme, hérnia de disco, AVC ou síndrome de Guillain-Barré, por exemplo.

É importante que o médico seja consultado quando a fraqueza na perna se mantém por muito tempo, piora ou dificulta a realização das atividades do dia a dia, para que seja feita uma avaliação e seja iniciado o tratamento mais adequado de acordo com a causa da fraqueza.

Imagem ilustrativa número 2

Principais causas

As principais causas de fraqueza nas pernas são:

1. Exercício físico intenso

Uma das causas mais comuns do aparecimento de fraqueza nas pernas é a realização de exercício físico, especialmente em pessoas que não estão acostumadas a treinar as pernas, por exemplo. Essa fraqueza pode surgir logo após o treino, mas tende a melhorar após alguns minutos.

Nos dias seguintes, é possível que a fraqueza volte durante alguns períodos, sendo acompanhada de dor muscular, o que indica que houve desgaste muscular, mas que melhora naturalmente ao fim de 2 a 3 dias.

O que fazer: na maioria dos casos é apenas recomendado descansar e fazer massagens nos músculos das pernas, para aliviar o desconforto e ajudar na recuperação muscular. Porém, caso a dor seja muito forte, pode-se consultar um clínico geral para iniciar o uso de um anti-inflamatório, por exemplo. Veja mais formas de aliviar a dor muscular e a fraqueza.

2. Má circulação sanguínea

Outra condição relativamente comum e que pode causar fraqueza nas pernas é a má circulação sanguínea, que tende a ser mais comum em pessoas acima dos 50 anos ou que ficam muito tempo de pé.

Além da fraqueza é comum o aparecimento de outros sinais e sintomas, como pés frios, inchaço das pernas e pés, pele seca e o aparecimento de varizes, por exemplo.

O que fazer: uma boa forma de melhorar a circulação sanguínea nas pernas é utilizar meias de compressão durante o dia, principalmente quando for necessário ficar de pé por um longo período. Além disso, elevar as pernas no final do dia e praticar exercício físico regular, como fazer caminhada, também ajudam a aliviar o problema. Confira outras formas de aliviar a má circulação.

3. Neuropatia periférica

A neuropatia periférica caracteriza-se por danos graves nos nervos periféricos, responsáveis pela transmissão de informação entre o cérebro e medula espinhal até o resto do corpo, causando sintomas como fraqueza nos membros, formigamento e dor persistente.

Geralmente esta doença é uma consequência de uma complicação, como a diabetes, exposição a substâncias tóxicas ou infecções, por exemplo.

O que fazer: o tratamento consiste na resolução da causa que está na origem da lesão nos nervos. Em alguns casos, pode ser necessário manter o uso constante de medicamentos para controlar os sintomas e melhorar a qualidade de vida.

4. Hérnia de disco

A hérnia de disco é caracterizada pelo abaulamento do disco intervertebral, que pode causar uma sensação de fraqueza nas pernas. Além disso, podem surgir outros sintomas, como dor nas costas, que pode irradiar para o glúteo ou pernas, dificuldade para se movimentar e dormência, queimação ou formigamento nas costas, nádegas ou pernas.

O que fazer: o tratamento pode ser feito com medicamentos, fisioterapia ou cirurgia, dependendo da sua gravidade. Entenda como deve ser o tratamento para a hernia de disco.

5. AVC

O acidente vascular cerebral, ou AVC, caracteriza-se pela interrupção brusca do fluxo de sangue para alguma região do cérebro, o que poderá levar ao surgimento de fraqueza nos membros e sintomas como paralisia de parte do corpo, dificuldade para falar, desmaio, tontura e dor de cabeça, dependendo do local afetado.

O que fazer: o AVC deve ser tratado com urgência, já que podem deixar sequelas, como dificuldades para falar ou se movimentar. Além disso, as medidas de prevenção também são muito importantes para evitar o AVC, como fazer uma alimentação equilibrada, praticar exercício físico regular e evitar a pressão alta, colesterol ou triglicerídeos altos e diabetes.

Saiba mais sobre o tratamento do AVC.

6. Síndrome de Guillain-Barré

A Síndrome de Guillain-Barré carateriza-se por uma doença autoimune grave, em que o sistema imune ataca as células nervosas, causando inflamação nos nervos e, consequentemente, fraqueza dos membros e paralisia muscular, podendo ser fatal.

O que fazer: o tratamento é feito no hospital, através de uma técnica designada por plasmaférese, em que o sangue é removido do corpo, filtrado para remover as substâncias que estão causando a doença, e depois devolvido ao corpo. A segunda parte do tratamento consiste numa injeção de altas doses de imunoglobulinas contra os anticorpos que estão atacando os nervos, reduzindo a inflamação e a destruição da bainha de mielina.

7. Esclerose múltipla

A esclerose múltipla é uma doença crônica auto-imune em que o sistema imunológico ataca o próprio organismo, levando à degradação da bainha de mielina que reveste os neurônios, comprometendo o funcionamento do sistema nervoso.

Alguns dos sintomas que podem surgir são fraqueza nos braços e pernas ou dificuldade para caminhar, dificuldade para coordenar os movimentos e para segurar a urina ou as fezes, perda de memória ou dificuldade para se concentrar, dificuldade para enxergar ou visão embaçada.

O que fazer: o tratamento da esclerose múltipla consiste no uso de medicamentos e realização de sessões de fisioterapia. Saiba mais sobre o tratamento da esclerose múltipla.

Além disso, outras doenças que podem causar fraqueza nas pernas são a doença de Parkinson, Miastenia gravis ou lesões na espinhal medula, por exemplo.

8. Síndrome da cauda equina

A síndrome da cauda equina é uma situação em que há compressão dos nervos do canal espinhal que controlam a função da bexiga, intestina, órgãos sexuais e membros inferiores, causando sintomas como diminuição da sensibilidade dos músculos, genitais e região ao redor, assim como fraqueza nas pernas.

Essa síndrome pode acontecer como consequência de uma hérnia de disco lombar, infecções, fraturas ou tumores, por exemplo.

O que fazer: a síndrome da cauda equina deve ser tratada com cirurgia de emergência, já que caso não seja realizada assim que surgirem os primeiros sintomas, pode deixar sequelas.

9. Mielite transversa

A mielite transversa é uma inflamação da medula espinhal causada por uma alteração autoimune ou uma infecção viral ou bacteriana, podendo causar o aparecimento de alguns sinais ou sintomas, como paralisia muscular, dor nas costas, fraqueza muscular e diminuição da sensibilidade, além da fraqueza e paralisia das pernas e/ ou braços.

O que fazer: o tratamento para mielite transversa varia bastante dependendo de cada caso, porém normalmente envolve o uso de medicamentos para evitar possíveis infecções, diminuir o inchaço da medula e aliviar os sintomas, melhorando a qualidade de vida. Veja mais detalhes do tratamento para mielite transversa.

10. Doença de Lyme

A doença de Lyme é uma doença causada pela picada do carrapato, causando sintomas como lesão e vermelhidão na pele, cansaço, dor e fraqueza muscular, incluindo das pernas, além de dor nas articulações, dor de cabeça, febre e calafrios, por exemplo.

O que fazer: o tratamento para a doença de Lyme é feito através do uso do uso de antibióticos como Doxiciclina, por exemplo.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Marcela Lemos - Biomédica, em dezembro de 2022. Revisão médica por Dr.ª Clarisse Bezerra - Médica de Saúde Familiar, em setembro de 2020.

Bibliografia

  • OLIVEIRA, Enedina; SOUZA, Nilton . Esclerose Múltipla. Revista de Neurociências. 6. 114-118, 1998
  • NATIONAL INSTITUTE OF NEUROLOGICAL DISORDERS AND STROKE. Peripheral Neuropathy Fact Sheet. 2018. Disponível em: <https://www.ninds.nih.gov/Disorders/Patient-Caregiver-Education/Fact-Sheets/Peripheral-Neuropathy-Fact-Sheet>. Acesso em 10 abr 2019
Mostrar bibliografia completa
  • GOLDMAN, Lee; SCHAFER, Andrew I.. Goldman-Cecil Medicina. 25 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2018. 2578-2580.
Revisão médica:
Dr.ª Clarisse Bezerra
Médica de Saúde Familiar
Formada em Medicina pelo Centro Universitário Christus e especialista em Saúde da Família pela Universidade Estácio de Sá. Registro CRM-CE nº 16976.