Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que pode ser a flora bacteriana aumentada na urina e o que fazer

A flora bacteriana aumentada no exame de urina é normalmente consequência de situações que alteram a imunidade, como estresse ou ansiedade, ou ser devido à erros durante a coleta, o que não é motivo de preocupação, sendo apenas recomendado pelo médico a repetição do exame.

No entanto, em alguns casos o aumento da flora bacteriana pode também ser indicativo de infecção urinária e, por isso, é importante que o exame seja avaliado pelo urologista ou ginecologista para que possa ser indicado o tratamento mais adequado caso haja necessidade.

O que pode ser a flora bacteriana aumentada na urina e o que fazer

As principais situações em que pode ser verificado aumento da flora bacteriana no exame de urina são:

1. Estresse e ansiedade

O estresse e a ansiedade são fatores que podem levar ao desbalanço da flora bacteriana e favorecer a proliferação dos microrganismos, isso porque interferem diretamente no funcionamento do sistema imunológico, diminuindo a sua atividade. Assim, é possível notar o aumento da quantidade de bactérias na urina, o que acontece com o objetivo de prevenir possíveis infecções.

O que fazer: Caso o aumento da flora bacteriana aconteça devido ao estresse ou à ansiedade, é importante que sejam adotadas estratégias que ajudem a relaxar, pois assim é possível regular a flora bacteriana e promover a sensação de bem estar.

Assim, é recomendado que a pessoa descanse, pratique atividade física ou atividades relaxantes, como meditação e yoga, e tenha uma alimentação saudável e que ajude a fortalecer o sistema imune. Confira outras dicas para aliviar o estresse e a ansiedade.

2. Higienização inadequada

A higienização inadequada da região genital antes da coleta da urina para o exame pode também levar ao aparecimento de flora bacteriana aumentada na urina. Isso porque, mesmo que tenha sido feito a coleta do jato médio de urina, os microrganismos naturalmente presentes na região genital não foram eliminados de forma eficaz e, assim, podem ser liberados em quantidades aumentadas na urina:

O que fazer: Nesse caso é preciso confirmar que a alteração no exame foi devido à higienização inadequada no momento da coleta e, assim, é recomendada a repetição do exame, desde que a pessoa lava a região genital com água e sabão neutro antes de realizar a coleta.

3. Contaminação da amostra

A contaminação da amostra é uma das principais causas de flora aumentada no exame de urina e acontece quando há erros no momento da coleta da urina para o exame, seja devido à coleta do primeiro jato de urina ou à falta de higiene adequada.

No exame de urina do tipo 1, para ser considerado contaminação da amostra é preciso que além do aumento da flora bacteriana seja notado aumento da quantidade de células epiteliais e presença de muco, em alguns casos. 

O que fazer: Caso o médico confirme que o resultado do exame de urina indica contaminação da amostra, é solicitada a repetição do exame sendo importante que a pessoa siga as recomendações de coleta, como lavagem da região genital e coleta do jato médio de urina, pois assim é possível prevenir a contaminação. Veja mais informações sobre a coleta para o exame de urina.

4. Infecção urinária

O aumento da flora bacteriana também pode ser indicativo de infecção urinária, sendo então observado no exame de urina aumento na quantidade de leucócitos e células epiteliais na urina, além de hemácias, muco e nitrito positivo em alguns casos.

A infecção urinária provocada por bactérias que fazem parte da flora normal da região genital acontece quando há algum desbalanço no sistema imunológico, o que permite que haja proliferação excessiva desses microrganismos, o que pode levar ao aparecimento de sinais e sintomas em alguns casos. Saiba como reconhecer os sinais e sintomas de infecção urinária.

O que fazer: Caso sejam verificadas alterações no exame que sejam indicativas de infecção urinária, é importante que o exame seja avaliado pelo médico que solicitou a realização do exame ou pelo urologista ou ginecologista, pois assim é possível que seja indicada a realização do exame de urocultura com antibiograma para que seja identificado o microrganismo responsável pela infecção e os antibióticos mais indicados para o tratamento. Entenda o que é o exame de urocultura com antibiograma. 

Bibliografia >

  • MAHON, Connie R.; LEHMAN, Donald C. Textbook of Diagnostic Microbiology. 6 ed. St- Louis, Missouri: Elsevier, 2019. 273-279; 886-888.
  • MCANINCH, Jack W.; LUE, Tom F. Urologia Geral de Smith e Tanagho. 18 ed. Porto Alegre: Artmed, 2014. 49; 52-54.
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem