Sinusite bacteriana: o que é, sintomas, causas e tratamento

maio 2022
  1. Sintomas
  2. Causas
  3. Diagnóstico
  4. Tratamento

A sinusite bacteriana é uma inflamação dos seios nasais, espaço ao redor do nariz, olhos e testa, que é provocada por bactérias, causando sintomas como mau hálito, sensação de peso e dor na cabeça e febre. A sinusite bacteriana geralmente surge após gripes, resfriados ou crises alérgicas, situações que deixam as mucosas nasais sensíveis à entrada e multiplicação de bactérias nos seios nasais.

Os sintomas da sinusite bacteriana duram mais de 10 dias e são parecidos com o da sinusite viral, alérgica ou fúngica. Conheça os principais sintomas de sinusite e como diferenciar os principais tipos.

O tratamento da sinusite bacteriana deve ser feito sob a orientação de um médico que pode indicar o uso de antibióticos e descongestionantes. Além disso, remédios caseiros, como chá de gengibre e inalações podem complementar o tratamento médico, ajudando a aliviar os sintomas da sinusite. Veja outros remédios caseiros indicados para sinusite bacteriana.

Principais sintomas

O sintomas e sinais da sinusite bacteriana duram mais de 10 dias, podendo permanecer por até 4 semanas, sendo os principais:

  • Dor de cabeça;
  • Dor ou pressão nos seios nasais;
  • Febre;
  • Dor  ao tocar os seios nasais;
  • Coriza frequente;
  • Espirros;
  • Tosse seca, ou com muco esbranquiçado;
  • Coceira nos olhos;
  • Nariz entupido;
  • Tontura;
  • Dor de dente ou do maxilar superior;
  • Mau cheiro proveniente do nariz;
  • Mau hálito;

Além disso, a sinusite bacteriana também pode provocar uma diminuição ou perda do olfato, dor de garganta, fraqueza e mal estar.

Causas da sinusite bacteriana

A sinusite bacteriana é uma inflamação dos seios nasais causada pela entrada e multiplicação de bactérias, como Pneumococos, Streptococcus, Haemophilus, e Moraxella, e geralmente surge após gripes, resfriados ou crises alérgicas, situações que deixam as mucosas nasais sensíveis à entrada e multiplicação de bactérias nos seios nasais.

Além disso, outros fatores de risco, como exposição ao tabaco, fumaça, desvio de septo (cartilagem que divide o nariz), baixa temperatura, umidade, ansiedade e estresse, também podem contribuir para o aumento da sensibilidade das mucosas do nariz, favorecendo o surgimento da sinusite bacteriana.

A sinusite bacteriana é contagiosa?

Diferente da sinusite viral, a sinusite bacteriana não é contagiosa, não sendo transmitida de pessoa para pessoa.

Como é feito o diagnóstico

O diagnóstico da sinusite bacteriana deve ser feito por um médico, que avalia todos os sinais e sintomas apresentados e o histórico de saúde da pessoa.

Além disso, o médico também pode solicitar alguns exames para identificar o tipo de sinusite, como raio-X da face, tomografia computadorizada, endoscopia nasal, e bacteriologia, um exame feito com uma amostra de secreção nasal para identificar a bactéria responsável pela sinusite. Entenda mais sobre como é feito o diagnóstico da sinusite.

Como é feito o tratamento

O tratamento da sinusite bacteriana varia de acordo com a idade, o estado de saúde geral da pessoa e deve ser feito somente sob o acompanhamento de um médico. O tratamento tem o objetivo de combater as bactérias, ajudando a aliviar os sintomas da sinusite. Assim, os principais tratamentos indicados para sinusite bacteriana são:

1. Remédios

Antibióticos, como amoxicilina, cefalosporinas e cefuroxima podem ser indicados para combater as bactérias e diminuir a inflamação em pessoas com sintomas muito fortes ou com sintomas da sinusite bacteriana  por mais de 7 dias. A dosagem e tempo de uso dos antibióticos varia de acordo com a idade, os sintomas e estado de saúde, sendo geralmente indicado o uso durante 7 dias para os adultos e durante 10 dias para as crianças.

Além disso, antialérgicos orais, ou spray, descongestionantes e analgésicos também são indicados para desentupir o nariz, aliviar a dor de cabeça e diminuir a coriza, por exemplo.

2. Nebulização

A nebulização consiste em inalar vapor que pode conter soro fisiológico e /ou medicamentos e que ajudam umidificar as vias respiratórias, fluidificar as secreções e  desobstruir as vias aéreas. A nebulização pode ser feita utilizando-se um nebulizador elétrico em casa, ou feita em hospitais e dura entre 15 e 20 minutos, sendo indicada de 2 a 3 vezes por dia. Veja como fazer a nebulização.

3. Lavagem nasal

A lavagem nasal consiste em injetar, com uma seringa, ou irrigador nasal, o soro fisiológico a 0,9%, sendo indicada para hidratar e fluidificar as secreções dos seios nasais, aliviando o desconforto na região e ajudando a eliminar as secreções. Saiba como fazer a lavagem nasal.

Cuidados durante o tratamento

Alguns cuidados que podem complementar o tratamento da sinusite bacteriana, ajudando a fortalecer o sistema imunológico, desentupir as narinas e eliminar as secreções, são:

  • Beber bastante líquido, como água, chás, água de coco e sucos naturais de frutas, melhorando a hidratação e fluidificando as secreções. 
  • Manter uma alimentação equilibrada,  incluindo o consumo de alimentos ricos em fibras, ômega 3, vitamina C e antioxidantes, como frutas vermelhas, frutas cítricas, vegetais verde-escuros, ervas e temperos naturais;
  • Fazer vaporização, com óleos essenciais, como tomilho, eucalipto ou hortelã pimenta, que ajudam a fluidificar as narinas, desentupindo o nariz;
  • Ter boas noites de sono, dormindo entre 7 a 9 horas por noite, que é importante para fortalecer o sistema imunológico, ajudando no combate às bactérias causadoras da sinusite.

Além disso, alguns chás, como gengibre com alho, tomilho com mel e chá de equinácea possuem propriedades anti-inflamatórias, expectorantes e analgésicas, ajudando a combater os sintomas da sinusite bacteriana, como dor de cabeça, nariz entupido e coriza. Confira outras opções de chás que aliviam os sintomas da sinusite bacteriana.

Veja no vídeo a seguir outros cuidados para complementar o tratamento da sinusite:

Esta informação foi útil?

Atualizado por Karla S. Leal - Nutricionista, em maio de 2022. Revisão médica por Dr.ª Clarisse Bezerra - Médica de Saúde Familiar, em fevereiro de 2016.

Bibliografia

  • SCHEID, C, Dewey; HAMM, M, Robert. Acute Bacterial Rhinosinusitis in Adults: Part II. Treatment. American Family Physician . Vol.70 . 9. ed; 1697-1704, 2004
  • SCHEID, C, Dewey; HAMM, M, Robert. Acute Bacterial Rhinosinusitis in Adults: Part I. Evaluation. American Family Physician. Vol.70. 9.ed; 1685-1692, 2004
Mostrar bibliografia completa
  • ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE OTORRINOLARINGOLOGIA E ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ALERGIA E IMUNOPATOLOGIA. Projeto diretrizes: rinossinusite aguda bacteriana: tratamento. 2012. Disponível em: <https://amb.org.br/files/_BibliotecaAntiga/rinossinusite_aguda_bacteriana_tratamento.pdf>. Acesso em 10 mai 2022
  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE OTORRINOLARINGOLOGIA. Projeto diretrizes: diagnóstico e tratamento da rinossinusite. 2001. Disponível em: <https://amb.org.br/files/_BibliotecaAntiga/rinossinusite.pdf>. Acesso em 10 mai 2022
  • Sociredade Brasileira de Otorrinolaringologia. Diretrizes Brasileiras de Rinossinusites. Rev. Bras. Otorrinolaringol. Vol 74. 2 ed; 2008
  • PIGNATARI, Shirley S.N.; ANSELMO-LIMA, Wilma T. Tratado de Otorrinolaringologia. 3.ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2018.
Revisão médica:
Dr.ª Clarisse Bezerra
Médica de Saúde Familiar
Formada em Medicina pelo Centro Universitário Christus e especialista em Saúde da Família pela Universidade Estácio de Sá. Registro CRM-CE nº 16976.

Tuasaude no Youtube

  • 3 tratamentos caseiros para curar a SINUSITE mais rápido

    05:50 | 1262151 visualizações
  • Remédios Caseiros para Sinusite

    01:35 | 1207969 visualizações