Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.

Pubalgia: o que é, sintomas e tratamento

"Pubalgia" é um termo médico utilizado para descrever a dor que surge na região baixa do abdômen e virilha, que é mais comum em homens que praticam alguma atividade física frequente, especialmente futebol ou corrida.

A principal causa da pubalgia é uma inflamação na região da sínfise púbica, que é o local onde os dois ossos do quadril se encontram na parte da frente, e que ocorre quando existe uso excessivo e repetitivo.

Quando é identificada, a pubalgia deve ser avaliada por um ortopedista ou fisioterapeuta, para identificar a melhor forma de tratamento, que pode incluir repouso, o uso de remédios e exercícios de fisioterapia.

Pubalgia: o que é, sintomas e tratamento

Principais sintomas

O principal sintoma da pubalgia é a dor na região inferior do abdômen ou na virilha, mais especificamente no local onde os dois ossos do quadril se juntam, na parte da frente do corpo.

Além disso, outros sintomas comuns incluem:

  • Dor que piora ao ficar num só pé;
  • Sensação de queimação na região da virilha;
  • Diminuição dos movimento do quadril;
  • Dor na região lombar, no fundo das costas.

A pubalgia acontece frequentemente em jogadores de futebol e é facilmente identificada quando é sentida uma dor na região ou coxa ao primeiro passe ou chute.

Como confirmar o diagnóstico

Para fazer o diagnóstico da pubalgia não é necessário qualquer exame específico porque pouca ou nenhuma alteração pode ser vista nesta região. Normalmente o exame físico através da palpação da região e testes como o alongamento dos adutores, localizados na região lateral da coxa, e a resistência ao movimento dos adutores, localizados na região interna da coxa, podem evidenciar a dor, caracterizando a pubalgia.

A história de queda, trauma, prática esportiva ou cirurgia neste local também são importantes para chegar ao diagnóstico.

O que causa a pubalgia

A pubalgia é causada por compensações musculares, que ocorrem em pessoas que praticam atividade física e que necessitam de muita força para realizar movimentos como chutar a bola com a parte interna do pé ou que praticam corrida e que mudam de direção rapidamente, como ocorre em corridas na estrada ou em montanhas, onde o piso é irregular.

Assim, a principal causa é a fraqueza dos músculos isquiotibiais, na parte posterior da coxa, e dos adutores, localizados na região interna da coxa e dos abdominais. Essa fraqueza ainda que não seja notada no dia a dia pode ser observada ao testar a força dos músculos da região anterior e lateral da coxa.

Como é feito o tratamento

O tratamento para pubalgia deve ser orientado por um ortopedista e, normalmente, é feito com repouso e aplicação de compressas geladas na virilha, durante 7 a 10 dias. Além disso, nestes primeiros dias, o médico pode ainda receitar o uso de remédios anti-inflamatórios, como Ibuprofeno ou Diclofenaco, para aliviar a dor e reduzir o inchaço da região afetada.

Após 2 semanas, deverá ser inciada a fisioterapia e, nos casos mais graves, pode ser necessário fazer cirurgia para tratar a pubalgia.

Pubalgia: o que é, sintomas e tratamento

1. Fisioterapia para pubalgia

O tratamento fisioterapêutico para pubalgia dura cerca de 6 a 8 semanas quando a dor é recente, mas pode demorar de 3 a 9 meses quando a dor surgiu há muito tempo.

Normalmente, durante as sessões de fisioterapia para pubalgia, são feitos exercícios que ajudam a fortalecer os músculos do abdômen e da coxa como:

Exercício 1

  1. Deitar de barriga para cima;
  2. Colocar uma bola de futebol entre os pés;
  3. Pressionar os pés para tentar amassar a bola;
  4. Cada pressão deve durar 30 segundos e ser repetida 10 vezes.

Exercício 2

  1. Deitar de barriga para baixo;
  2. Posicionar as mãos na cabeça;
  3. Elevar o peito do chão;
  4. Fazer 5 séries de 10 repetições.

Exercício 3

  1. Deitar de lado no chão;
  2. Dobrar a perna de cima e apoiar o pé dessa perna no chão;
  3. Elevar a perna de baixo do chão, sem dobrar o joelho; 
  4. Repetir o movimento 10 vezes.

Estes são apenas 3 exercícios que podem ser utilizados para fortalecer os músculos e diminuir o desconforto da pubalgia, no entanto, é importante que sejam orientados por um fisioterapeuta, que poderá indicar outros exercícios, dependendo de cada caso.

2. Cirurgia

A cirurgia para pubalgia é utilizada apenas nos casos mais graves, quando o problema não fica tratado apenas com a fisioterapia. Nestes casos, o ortopedista faz uma cirurgia para tornar os músculos da região mais fortes.

Após a cirurgia para pubalgia, o médico irá orientar o paciente para um plano de recuperação de forma a que possa regressar às atividades desportivas em cerca de 6 a 12 semanas.

3. Tratamento alternativo

O tratamento natural para pubalgia só deve ser utilizado como complemento ao tratamento médico, podendo ser feito com acupuntura para aliviar a dor e remédios homeopáticos, como Homeoflan, para reduzir o inchaço, por exemplo.

Sinais de melhora da pubalgia

Os sinais de melhora da pubalgia podem demorar até 1 mês para surgir e incluem alívio da dor, redução do inchaço na virilha e facilidade para movimentar a perna do lado afetado.

Sinais de piora da pubalgia

Os sinais de piora surgem principalmente em atletas que tiveram uma lesão grave que provocou a pubalgia e, geralmente, incluem aumento da dor e do inchaço, assim como dificuldade para caminhar ou fazer pequenos movimentos com a perna.

Esta informação foi útil?
Mais sobre este assunto:

Carregando
...