Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Exame T3: para que serve e como entender os resultados

O exame T3 é solicitado pelo médico após resultados alterados do TSH ou do hormônio T4 ou quando a pessoa apresenta sinais e sintomas de hipertireoidismo, como nervosismo, perda de peso, irritabilidade e náuseas. Saiba como identificar o hipertireoidismo.

O hormônio TSH é responsável pelo estímulo da produção de T4, principalmente, que é metabolizada no fígado com o objetivo de dar origem à sua forma mais ativa, o T3. Apesar da maior parte de T3 ser derivada do T4, a tireoide também produz esse hormônio, mas em menores quantidades. Saiba para que serve e como é feito o exame T4.

Não é necessário ficar em jejum para realizar o exame, no entanto, alguns medicamentos podem interferir no resultado do exame, como remédios para tireóide e anticoncepcionais, por exemplo. Por isso, é importante comunicar ao médico para que possa ser dada orientação em relação à suspensão segura do medicamento para realizar o exame.

Exame T3: para que serve e como entender os resultados

Para que serve

O exame T3 é solicitado quando os resultados do exame de TSH e T4 estão alterados ou quando a pessoa apresenta sintomas de hipertireoidismo. Por ser um hormônio que normalmente é encontrado em baixas concentrações no sangue, a dosagem somente de T3 não é muito utilizada para avaliar a função da tireoide, sendo normalmente solicitada quando há confirmação do diagnóstico de alteração da tireoide ou juntamente com o TSH e o T4. Veja quais são os exames que avaliam a tireoide.

Além de ser útil para auxíliar o diagnóstico do hipertireoidismo, o exame T3 também pode ser solicitado para ajudar a identificar a causa do hipertireoidismo, como a doença de Graves, por exemplo, sendo normalmente solicitada juntamente com a dosagem de auto-anticorpos tireoidianos. Saiba o que é a doença de Graves e como tratar.

O exame é feito a partir de uma amostra de sangue enviada ao laboratório, em que é dosada a concentração de T3 total e T3 livre, que corresponde apenas a 0,3% da T3 total, sendo assim mais encontrada na sua forma conjugada a proteínas. O valor de referência de T3 total é entre 80 e 180 ng/dL e de T3 livre é entre 2,5 - 4,0 ng/dL, podendo variar de acordo com o laboratório.

Como entender o resultado

Os valores de T3 variam de acordo com a saúde da pessoa, podendo estar aumentado, diminuído ou normal:

  • T3 alto: Normalmente confirma o diagnóstico de hipertireoidismo, sendo indicativo de doença de Graves, principalmente;
  • T3 baixo: Pode indicar tireoidite de Hashimoto, hipotireoidismo neonatal ou hipotireoidismo secundário, sendo necessário a realização de exames complementares para confirmar o diagnóstico.

O resultado do exame T3, assim como o do T4 e o TSH, só indicam que há alguma alteração na produção dos hormônios pela tireóide, não sendo possível determinar qual a causa dessa disfunção. Por isso, o médico pode solicitar exames mais específicos para identificar a causa ho hipo ou hipertireoidismo, como hemograma, exames imunológicos e de imagem.

O que é o T3 reverso?

O T3 reverso é a forma inativa do hormônio derivada da conversão do T4. A dosagem de T3 reverso é pouco solicitada, sendo indicada apenas para pacientes com doenças graves envolvendo a tireoide, sendo detectado níveis diminuídos de T3 e T4, mas elevados de T3 reverso. Além disso, o T3 reverso pode estar elevado em situações de estresse crônico, infecção pelo vírus HIV e na insuficiência renal.

O valor de referência da T3 reversa para recém-nascidos é entre 600 e 2500 ng/mL e a partir do 7ª dia de vida, entre 90 e 350 ng/mL, podendo variar entre laboratórios.

Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...