Exame PAAF de tireoide: para que serve, como é feito e resultados

Revisão clínica: Marcela Lemos
Biomédica
dezembro 2021

A PAAF, também conhecida como Punção Aspirativa com Agulha Fina, é um exame que pode ser indicado com o objetivo de avaliar se um nódulo presente na tireoide é benigno ou maligno, ajudando o médico a iniciar o tratamento mais adequado.

A PAAF é normalmente realizada durante ou após a realização de ultrassonografia da tireoide, em que a glândula é observada como um todo e é possível identificar alterações.

Normalmente os nódulos de tireoide que são pequenos e benignos não necessitam de tratamento, mas em caso de nódulos grandes mesmo que benignos pode ser necessária a cirurgia para sua retirada, e no caso de nódulo maligno deve-se sempre retirar a tireoide, porque representa um câncer. Saiba como identificar um nódulo na tireoide. 

Para que serve

A PAAF serve para diferenciar os nódulos benignos dos malignos que podem estar presentes na tireoide. Isso é possível através da análise em laboratório da amostra da tireoide recolhida por meio da agulha fina.

O nódulo na tireoide pode ser identificado durante a realização de exame físico, em que o médico realiza a palpação da glândula tireoide, ou através da realização do exame de ultrassom da tireoide, sendo este método o mais indicado para identificação de nódulos, uma vez que está associado a menores taxas de não-diagnóstico/ resultado falso-negativo.

Assim, o médico solicita a realização da PAAF da tireoide quando o exame de ultrassom mostra:

  • Nódulo na tireoide com mais de 0,5 cm e menos de 1 cm havendo suspeita de que possa ser maligno; 
  • Todos os nódulos com mais de 1 cm, sendo hipoecoico, complexo ou espongiforme;
  • Quando existe um parente de 1º grau com câncer de tireoide;
  • Quando a pessoa teve exposta à radiação na infância ou adolescência;
  • Nódulo com aparente invasão fora da tireoide;
  • Em caso de linfonodo suspeito durante a ultrassonografia. 

Quando existe mais de um nódulo na tireoide, todos eles devem ser examinados, retirando-se partes sólidas e líquidas de todos para que sejam analisados laboratorialmente. 

Como é feita

A PAAF é um procedimento simples e que pode ser realizado no próprio consultório médico, podendo ser também feito ao mesmo tempo que o ultrassom da tireoide. Esse exame consiste na inserção de uma agulha fina no local em que é identificado o nódulo da tireoide, para que seja retirado pequenos pedaços do tecido que compõe o nódulo para que possa ser analisado no laboratório. Durante este procedimento, a parte líquida também pode ser retirada para ser analisada e para diminuir o tamanho do nódulo. 

A PAAF dói um pouco mas a dor é suportável, e a pessoa sai do exame apenas com um band-aid cobrindo o local da punção. Não é possível realizar este exame sob anestesia, porque a única anestesia que seria eficaz, é a anestesia geral, cujos riscos não justificam sua realização durante a realização deste exame. 

Antes de realizar esse exame, é indicado que seja suspenso 3 dias antes da realização do exame, ou de acordo com a orientação do médico, o uso de medicamentos anticoagulantes, como AAS, heparina ou varfarina. 

Como entender os resultados

Os resultados da PAAF são liberados em um relatório que deve ser interpretado pelo médico e que consiste em uma classificação da amostra de acordo com as suas características. Assim, de acordo com o sistema Bethesda de classificação, os resultados da PAAF podem ser:

ClassificaçãoO que significaRecomendação
Categoria IAmostra não diagnóstica ou insatisfatóriaRepetir PAAF com ultrassom
Categoria IINódulo Benigno, o que pode ser indicativo de bócio coloide, nódulo hiperplásico ou tireoidite linfocíticaAcompanhamento regular de acordo com a orientação do médico, podendo ser indicada a repetição da PAAF após 1 ano
Categoria III

Atipia com significado indeterminado ou lesão folicular de significado indeterminado

Repetir a PAAF em 3 a 6 meses. Caso o resultado seja o mesmo, pode ser indicada a realização de cirurgia ou acompanhamento, dependendo das características observadas na ultrassonografia de tireoide e presença de sintomas
Categoria IVSuspeito para neoplasia folicular ou neoplasia folicularNa maioria dos casos é indicada a realização de cirurgia para diferenciar as lesões benignas das malignas, além de testes moleculares
Categoria VSuspeito para malignidadeCirurgia indicada para retirar apenas 1 lobo (lobectomia) ou retirada total da tireoide
Categoria VIMalignoRecomendado retirar a tireoide com cirurgia

Esta informação foi útil?

Atualizado e revisto clinicamente por Marcela Lemos - Biomédica, em dezembro de 2021.

Bibliografia

  • . SECRETARIA DA SAÚDE DO ESTADO DA BAHIA. Protocolo Nódulos da Tireoide. 2020. Disponível em: <http://telessaude.ba.gov.br/wp-content/uploads/2020/07/Nodulos_tireoide.pdf>. Acesso em 01 dez 2021
  • GOULART, Ana Paula F. E. Análise de resultados de Punção Aspirativa por Agulha Fina (PAAF) de nódulos tireoidianos e correlação com tireoidectomias e população do interior do estado de São Paulo, Brasil. Tese de Mestrado, 2018. Universidade de São Paulo.
Revisão clínica:
Marcela Lemos
Biomédica
Mestre em Microbiologia Aplicada, com habilitação em Análises Clínicas e formada pela UFPE em 2017 com registro profissional no CRBM/ PE 08598.