Paratormônio (PTH): o que é, quando fazer o exame e resultados

O paratormônio, também conhecido como PTH, é um hormônio produzido pelas glândulas paratireoides, que são pequenas glândulas localizadas na tireoide e que é metabolizado pelo fígado e excretado pelos rins. O PTH tem como principal função regular os níveis de cálcio no organismo, já que estimula a liberação do cálcio para o plasma, agindo diretamente nos ossos, rins e intestino.

Assim, o exame de PTH pode ser indicado quando é verificados altos ou baixos níveis de cálcio circulantes ou quando é verificada maior fragilidade nos ossos, por exemplo.

Apesar de não ser necessário preparação antes do exame, é importante informar ao médico o uso de qualquer medicamento, principalmente sedativos, como o Propofol, pois podem diminuir a concentração de PTH e, consequentemente, interferir no resultado. Além disso, é indicado que a coleta seja feita num laboratório de confiança com profissionais capacitados, já que a hemólise, que muitas vezes é causada por erros na coleta, pode interferir no resultado do exame.

Paratormônio (PTH): o que é, quando fazer o exame e resultados

Quando é indicado o exame de PTH

A dosagem do paratormônio é indicada pelo médico para investigar a possível causa da diminuição ou aumento dos níveis de cálcio no sangue e, por isso, é indicado na suspeita de hipo ou hipertireoidismo, que pode resultar no aumento ou diminuição dos níveis de cálcio circulantes, respectivamente.

Assim, devido à alteração nos níveis de cálcio, é possível que haja aumento do risco de desenvolver complicações. Por isso, o exame PTH pode ser também indicado para investigar a causa de insuficiência renal ou cardíaca, por exemplo, além de também poder ser indicado regularmente para paciente diagnosticados com essas doenças, como forma de monitorização.

Como é feito o exame

O exame não precisa de qualquer preparo, no entanto é recomendado que a coleta seja feita pela manhã, já que a concentração de PTH pode variar ao longo do dia. O sangue coletado é enviado para o laboratório, onde é processado e colocado em um aparelho em que são feitas as análises. O resultado normalmente é liberado cerca de 24h após a coleta.

A atividade do PTH é regulada por outro hormônio, a calcitonina, que começa a ser produzida quando os níveis de cálcio se encontram muito altos, diminuindo assim a produção de PTH e estimulando a excreção de cálcio na urina, por exemplo. Conheça mais sobre a calcitonina.

O que significa o resultado

O valor normal do paratormônio no sangue pode variar de acordo com o laboratório, já que diferentes técnicas de análise podem ser realizadas. De forma geral, é considerado normal quando o nível de PTH no sangue está entre 12 e 65 pg/mL.

Paratormônio alto

O paratormônio alto é quando os níveis estão acima de 65 pg/mL, sendo normalmente indicativo de hiperparatireoidismo, principalmente se a dosagem de cálcio no sangue estiver elevada. Além do hiperparatireoidismo, o PTH pode estar elevado no caso de insuficiência renal crônica, deficiência de vitamina D e na hipercalciúria. Entenda o que é o hiperparatireoidismo e como tratar.

Paratormônio baixo

O paratormônio baixo é quando os níveis estão abaixo de 12 pg/ mL, sendo normalmente indicativo de hipoparatireoidismo, principalmente se os níveis de cálcio no sangue estiverem baixos. O PTH baixo ou indetectável pode ser indicativo também de doença auto-imune, desenvolvimento incorreto das glândulas ou após procedimentos cirúrgicos. Veja o que é o hipoparatireoidismo e como identificar.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • LACATIVO, Paulo Gustavo S.; FILHO, Pedro José P.; GONÇALVES, Manuel D. C.; FARIAS, Maria L. F. Indicações de paratireoidectomia no hiperparatireoidismo secundário à insuficiência renal crônica. Arq Bras Endocrinol Metab. Vol 47. 6 ed; 2003
  • PORTO, Rafael A.; TRUITE, Marília R.; BUCHARLES, Sérgio Elias G.; HAUSER, Aline B. Hiperparatireoidismo secundário: uma complicação da Doença Renal Crônica. Revista Brasileira de Análises Clínicas. 2016
Mais sobre este assunto: