Eritrasma: o que é, sintomas, causas e tratamento

Setembro 2021

O eritrasma é uma infecção de pele causada pela bactéria Corynebacterium minutissimum que leva ao aparecimento de manchas na pele que podem descamar. O eritrasma acontece com mais frequência em adultos, principalmente em obesos e diabéticos, já que a bactéria normalmente se encontra em que há atrito da pele, como nas dobras, ou seja, axila e embaixo das mamas, por exemplo.

Essa doença de pele pode ser facilmente diagnosticada por meio da lâmpada de Wood, que é um método diagnóstico em que as lesões adquirem uma coloração específica quando expostas à luz ultravioleta. No caso do eritrasma, a lesão adquire brilho vermelho-coral, podendo ser assim diferenciada de outras lesões.

Após o diagnóstico do eritrasma é possível iniciar o tratamento mais adequado, que normalmente consiste no uso de pomadas antibióticas que devem ser aplicadas nas lesões de acordo com a recomendação do dermatologista.

Eritrasma: o que é, sintomas, causas e tratamento

Principais sintomas

O eritrasma tem como principal sintoma a presença de manchas rosadas ou escuras, com formato irregular e bordas bem delimitadas que podem escamar e levar ao aparecimento de rachaduras na pele. As lesões costumam aparecer com mais frequência em regiões em que há o contato de pele contra pele, como por baixo da mama, axila, entre os dados dos pés, virilha e região íntima. 

Causas de eritrasma

O eritrasma é causado pela bactéria Corynebacterium minutissimum, que faz parte da microbiota normal da pele e do sistema urinário, não causando qualquer sintoma. No entanto, alguns fatores podem favorecer o seu desenvolvimento e levar ao aparecimento dos sintomas, como idade mais avançada, suor excessivo, maus hábitos de higiene, diabetes e excesso de peso.

Como é feito o diagnóstico

O diagnóstico do eritrasma é feito pelo dermatologista principalmente por meio da avaliação das características das lesões. Além disso, é feita a avaliação através da lâmpada de Wood, que é importante para diferenciar o eritrasma de doenças de pele causada por fungos.

Assim, a área com lesão é exposta à luz UV para que o médico consiga verificar se existe fluorescência no local que seja indicativa de infecção. No caso do eritrasma, é possível verificar um brilho vermelho-coral no local, o que é indicativo da presença da bactéria Corynebacterium. Veja mais sobre a lâmpada de Wood.

O diagnóstico também pode ser feito por meio do raspado da lesão, que é enviado para laboratório para que seja feita a identificação do microrganismo, porém é um método mais demorado de diagnóstico.

Como é feito o tratamento

O tratamento para eritrasma deve ser feito de acordo com a indicação do dermatologista, podendo ser recomendado o uso de antibiótico por via oral, como a Claritromicina, ou uso de pomadas antibióticas que devem ser aplicadas diretamente nas lesões, como Eritromicina, Clindamicina e Mupirocina, por exemplo, que devem ser usados por cerca de 10 dias ou de acordo com a recomendação do médico.

Nos casos em que também são identificados sinais indicativos de infecção secundária por fungo, pode ser recomendado também o uso de cremes ou pomadas antifúngicas.

Durante o tratamento é aconselhado que a pessoa utilize sabonetes antibacterianos para lavar a região afetada, sendo mais recomendado o uso daqueles que contêm Clorexidina.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • BARER, Michael R.. Medical Microbiology: A guide to microbial infections - pathogenesis, immunity, laboratory investigation and control. 19 ed. Elsevier, 2018. 163.
  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE MEDICINA DE FAMÍLIA E COMUNIDADE. Infecções bacterianas da pele. 2014. Disponível em: <http://www.sbmfc.org.br/wp-content/uploads/media/NHG%2040%20Infec%C3%A7%C3%B5es%20bacterianas%20da%20pele(1).pdf>. Acesso em 28 Set 2021
Mais sobre este assunto: