Eosinófilos: o que são, valores e porque estão altos ou baixos

Revisão clínica: Marcela Lemos
Biomédica
março 2022
  1. Valores de referência
  2. Eosinófilos altos
  3. Eosinófilos baixos

Os eosinófilos são um tipo de célula de defesa do sangue que tem origem a partir da diferenciação de uma célula produzida na medula óssea, o mieloblasto, e tem como objetivo defender o organismo contra a invasão de microrganismos estranhos, sendo muito importante para a ação do sistema imunológico.

Essas células de defesa estão presentes no sangue em elevadas concentrações principalmente durante reações alérgicas ou em caso de infecções parasitárias, bacterianas e fúngicas. Por outro lado, pode ter sua concentração diminuída na fase aguda de algumas infecções bacterianas, após cirurgias ou como consequência do uso de corticoides.

Em relação às outras células de defesa, como os linfócitos, monócitos ou neutrófilos, os eosinófilos circulam em menor concentração no organismo. Conheça mais sobre as células do sangue.

Eosinófilos visualizados no microscópio
Eosinófilos visualizados no microscópio

Valores de referência

A quantidade de eosinófilos no sangue é avaliada no leucograma, que é uma parte do hemograma em que são avaliadas as células brancas do organismo. Os valores normais de eosinófilo no sangue são:

  • Valor absoluto: 40 a 500 células/ µL de sangue - é a contagem total das eosinófilos no sangue;
  • Valor relativo: 1 a 5% - é a porcentagem do eosinófilos em relação às outras células do leucograma.

Os valores podem sofrer leves alterações de acordo com o laboratório em que o exame foi realizado e, por isso, o valor de referência deve ser checado também no próprio laudo do exame.

Na presença de valores alterados, é importante que o resultado do exame seja avaliado pelo médico levando em consideração os outros resultados do hemograma, assim como o resultado de outros exames de sangue que possam ter sido solicitados.

Eosinófilos altos

O aumento da quantidade de eosinófilos no sangue é conhecido como eosinofilia e acontece quando é verificado mais de 500 eosinófilos por µL de sangue. O aumento da quantidade dessas células no sangue pode acontecer devido a algumas situações, sendo as principais:

  • Alergia, como asma, urticária, rinite alérgica, dermatite, eczema;
  • Parasitoses por vermes, como ascaridíase, toxocaríase, ancilostomíase, oxiuríase, esquistossomose, dentre outras;
  • Infecções, como febre tifoide, tuberculose, aspergilose, coccidioidomicose, alguns vírus;
  • Alergia ao uso de remédios, como AAS, antibióticos, anti-hipertensivos ou triptofano, por exemplo;
  • Doenças inflamatórias de pele, como pênfigo bolhoso, dermatites;
  • Outras doenças inflamatórias, como doença inflamatória intestinal, doenças hematológicas, câncer ou doenças genéticas que causam eosinofilia hereditária, por exemplo.

Em alguns casos raros, é possível, ainda, não se descobrir a causa do aumento dos eosinófilos, situação chamada de eosinofilia idiopática. Existe, também, uma situação chamada de hipereosinofilia, que é quando a contagem de eosinófilos é muito alta e ultrapassa 10.000 células/ µL, sendo mais comum em doenças auto-imunes e genéticas, como a síndrome hipereosinofílica.

A eosinofilia em si não leva ao aparecimento de sinais ou sintomas, porém é possível que a pessoa apresente alguns sintomas como consequência da causa do aumento da quantidade de eosinófilos circulantes, podendo haver falta de ar, espirros, congestão nasal, coceira na pele, febre, dor no corpo, diarreia ou dor abdominal, por exemplo.

Eosinófilos baixos

A diminuição da quantidade de eosinófilos no sangue é conhecida como eosinopenia e acontece quando os eosinófilos estão abaixo de 40 eosinófilos por µL de sangue.

A eosinopenia pode acontecer no caso de infecções bacterianas agudas, como pneumonia ou meningite, por exemplo, já que são infecções bacterianas graves que costumam aumentar outros tipos de células de defesa, como os neutrófilos, o que podem diminuir a contagem absoluta ou relativa dos eosinófilos. A redução dos eosinófilos também pode ser resultado da diminuição da imunidade devido a doenças ou uso de medicamentos que alterem a função do sistema imunológico, como os corticoides.

Além disso, a eosinopenia pode ser consequência de anemia perniciosa, queimaduras, síndrome de Cushing, convulsões ou acontecer após cirurgias, por exemplo.

Esta informação foi útil?

Atualizado e revisto clinicamente por Marcela Lemos - Biomédica, em março de 2022.

Bibliografia

  • HINRICHSEN, Sylvia Lemos. Causas de... Diagnóstico diferencial. 1 ed. Rio de Janeiro: Medbook, 2014. 293-295.
Revisão clínica:
Marcela Lemos
Biomédica
Mestre em Microbiologia Aplicada, com habilitação em Análises Clínicas e formada pela UFPE em 2017 com registro profissional no CRBM/ PE 08598.